SOBRE SIDDHARTHA
“Você me pergunta “QUEM SOU EU”, uma pergunta que tem milhões de respostas. Sou um grão de areia em uma praia infinita, uma gota de água em um oceano. Não sou minhas palavras mas aquilo que está além delas. Sou uma chama de uma vela num quarto escuro que dança e balança constantemente, e o meu queimar ilumina a escuridão, o caminho para você seguir. Mas lembre, que a vela tem fim e que tudo passa por esse planeta. O meu existir também terá o seu fim. Portanto, esqueça de perguntar quem eu sou, curta a minha presença aqui com você agora e aproveite até que tenho luz para te indicar o caminho.”
Siddhartha
O CAMINHO DO AMOR
"“Ame a si mesmo como ama ao seu próximo!” Deve ter sido isto que Jesus falou. A partir deste mal entendido o mundo caminhou ao contrário, em direção ao outro, se esquecendo de si mesmo! Você se preocupa com o outro, faz todo tipo de favor, o quer perto, quer seu bem estar, mas no fundo, você se sente mal com algo que não entende! Deu tanto e não recebeu algo em troca, quanto mais dá, mais querem. O amor é a energia mais pura e vibrante do universo, não é um sentimento, mas o espaço da consciência pura que pulsa dentro de cada ser em harmonia com o todo, é a fonte inexaurível da vida que como um cabo de energia nos une à Divina Existência... O amor é incondicional! Você tem acreditado amar, pois o seu amor sempre foi condicional, sempre há algo por trás de suas atitudes! Compreenda que até hoje, você não foi capaz de dar a si mesmo um grão de amor, não curtiu de verdade seu estar vivo.
Como pode alguém que nunca se deu, que não sabe o significado, compartilhar amor com o outro? É hora de inverter a trajetória, comece a se dar amor, ame o seu estar aqui, aprenda a deliciar-se com sua existência..."
Siddhartha
Siddhartha
O CAMINO DO HUMOR
"Você já viu um pássaro triste, aflito, com problemas? Ele sempre está celebrando a vida, canta, voa e pula de galho em galho. A vida dele é uma eterna celebração. Na natureza, todos os seres vivem em perfeita simbiose com a existência, abençoando cada instante em que a vida flui através deles. Todos estão felizes, mas nunca buscaram a felicidade. Estão rindo, mas não quer dizer que estejam ouvindo piadas. A existência é muito engraçada, o tempo todo, ninguém precisa de uma festa, pois a vida já é a maior festa! O humor é a essência da vida, entenda isto e sua vida jamais será a mesma. O caminho do humor é seu direito de nascença. O humor é algo que vem de dentro, porém algo que não se está acostumado a ver, pois a humanidade anda tão séria! Olhe os pássaros e aprenda, deixe o seu humor florescer novamente. Seja bem humorado!
Entenda, eu não digo seja um palhaço! Seja a bênção que você é verdadeiramente."
Siddhartha
Siddhartha
O CAMINHO DO CORAÇÂO
"No mundo da mente, você é um robô repleto de informações, mas vazio de experiências, vive na superfície, anda em círculos como um CD que só é capaz de reproduzir aquilo que nele está gravado, mas não conhece de verdade o seu conteúdo... Não caminhou... Está longe de si. Para reaproximar-se de si mesmo, urge que você desça da cabeça para o coração, da razão para o amor... Isto não significa que voltou à sua verdadeira natureza, que está em casa novamente... Mas que está em sintonia com o amor universal, perto de si mesmo e distante da mente. O caminhar não pode existir, a menos que se conecte com o coração... Entre os órgãos do corpo físico, o coração é o mais importante. Ele faz a vida pulsar, e é a coisa mais próxima de você, que se comunica com o divino. Quanto mais se conectar com seu coração, mais próximo da divina existência você estará. Sinta o seu coração, ouça o convite que a cada pulsação lhe faz, e diz: ”Confie e vá adiante sem pensar, mas com amor!” Caminhar no espaço do coração é a maior bênção, nele você é você mesmo. Lá vivem seus sentimentos, ainda não é liberdade, mas está muito mais próximo dela. É um espaço de puro amor. Apenas aquele que ama a si mesmo, trilha pelo Caminho do Coração, e é capaz de se entregar à vida com amor!"
Siddhartha
Siddhartha
O CAMINHO AQUI E AGORA
"A vida está acontecendo neste exato momento! Abra seus olhos, deixe seu passado lá onde merece estar, longe de você! Deixe seus sonhos também no lugar deles, pois ainda nem existem. Seja real! Ouça o chamado da existência! Ela chama você a cada instante e lhe dá possibilidades de crescer. Ouça o chamado, nele estão contidas milhões de oportunidades... Pare agora! Desça para o seu coração! A mente vive no passado e no futuro, você existe apenas neste momento, ”Aqui e Agora”! Esteja atento aos jogos de sua mente. Experimente viver neste momento. Isto é tudo que é seu de verdade! Além deste momento você não é dono de nada! Daqui a uma fração de segundo já não será mais, não terá mais este instante! Se não aproveitou terá perdido e a vida acontece num espaço de tempo tão curto que você não pode se permitir jogar fora nem uma fração de segundo. Viajar para o futuro, voltar ao passado, não serve para quem é sedento de vida plena. Esteja apenas “Aqui e Agora”, presente neste exato momento, sem planos, sem objetivos, seja apenas “Você”!"
Siddhartha
A prática da meditação só será de algum valor se esta se tornar parte de sua vida. Algo que assim como a água, o alimento e o ar que respira são indispensáveis para sua vida física acontecer. Uma vez assumido a prática em sua rotina diária sua vida se moverá no caminho da meditação, independentemente onde você esteja a prática deverá estar em primeiro lugar. Não como opção de vida, mas como as batidas de seu coração, algo imprescindível. Siddhartha
Como aprendo a meditação?
"Meditação não é algo que você aprende, pois sua essência já é meditação.
O ser humano apenas esqueceu-se disto.
Mesmo assim meditação é o seu estado natural de ser, a sua existência, o silêncio que vibra em toda a natureza, a realidade de cada ser vivo.
Meditação é a natureza da tua natureza.
Como pode, então, alguém aprender a ser si mesmo?
Um simplesmente é!
Se quiser pode aprender a ser algo que não é! Mas não a ser si mesmo!
Pode se tornar alguém “importante” mesmo assim, sua essência sempre estará presente, a meditação sempre será a sua verdade.
Meditação não é algo que você faz, ao contrário, ela é a arte do não fazer. É um estado de clareza permanente, onde não há escuridão apenas luz.
É possível aprender técnicas, mas não a Meditação. "
Siddhartha
Siddhartha
NO CAMINHO DA MEDITAÇÃO COM SIDDHARTHA
“O nome iniciático é um presente incondicional para você. Ele é um novo marco em sua vida. Um novo ponto de partida. No momento que pede para ser iniciado está se comprometendo, apenas com sua existência, para deixar de ser seu passado e abrir-se ao momento presente. Assumir seu coração deixando sua cabeça em segundo plano. Um salto do mundo da lógica à eternidade do amor. Deixar sua vida ordinária para mergulhar no extraordinário que a vida lhe oferece. Uma tarefa profunda de transformação e crescimento. Mas, como tudo nesta vida, sem meditação, ter um novo nome a nada lhe servirá, será como usar uma roupa da moda. Meditação é o caminho, o nome uma ferramenta que, juntamente à prática diária, abre as portas ao infinito.”
Siddhartha
A fundamentação de todo o caminho Sufi é Morrer antes de morrer!
Morra antes que você morra fisicamente. Morra como o "EU", para poder acessar o que realmente é! Morra para o ego, para que sua natureza possa voltar a florescer em seu existir novamente.
Morra para o passado, para o futuro para focar no Aqui e Agora. Para apenas ser este momento.. Morra para o conhecido, e estar assim aberto ao desconhecido.
Morra para a mente, para a emoção e volte a pulsar outra vez como parte desta existência.
Siddhartha
"Na hora em que você entra no corpo físico e começa a viver dentro deste novo espaço, passa a conectar-se com seus limites e descobrir o mundo interno e externo. Aos poucos, é incentivado a voltar a se identificar com esta “verdade” que o corpo físico representa. Acredita ser o corpo e assumi uma nova identidade. Isso não é difícil, porque é algo que você já vem fazendo há vidas.
É muito mais fácil se identificar com o corpo e com a mente, do que permanecer em seu estado natural de ser, pois existem lembranças de outras existências que martelam em seu inconsciente."
Siddhartha
MEDITAÇÃO E RISO
“Em sua essência sua natureza é risonha, toda a natureza é! Para viver em totalidade rir é preciso. Ao contrário do que aprendeu, meditação não é algo que se faz, mas é um estado descontraído, alegre e risonho de ser. Meditação é a natureza de sua natureza e o riso é uma qualidade essencial, um direito de nascença. Assim que sua natureza foi deixada para trás o riso, junto à respiração natural, foi colocado de lado para viver uma vida surreal, séria e ofuscada pelas nuvens, e voltar a rir é trazer o sol de volta em seu existir. Viver descontraidamente, sem “seriedade” é o ponto… A prática da meditação exige disciplina, mas não seriedade, pois a qualidade da meditação é risonha”.
http://mundodelphis.org.br/celebrando-o-buda-risonho/
Siddhartha
Cada instante é
uma expressão de amor...
Cada momento
ideal para compartilhar este amor...
Quando ama
a sua própria existência
e vive totalmente entregue
Amar o outro
é algo possível!
Quando é capaz de se relacionar
e continuar sendo si mesmo,
por inteiro...
sem ter que ser diferente,
sem renunciar a nada,
apenas compartilhando amor...
Este compartilhar, lhe da asas ...
para ir além de velhos padrões...
e mesmo juntos
cada um aprende a ser si mesmo....
Quando este relacionar-se
é amoroso, carinhoso,
total... dando sem cobrar...
recebendo sem julgar e
vivendo este amar até o último gole...
É sinal de que seu amor
tornou-se
incondicional...
Siddhartha
Curta cada momento, deixe a vida acontecer, esteja aberto às mudanças, ao seu crescimento, a novos desafios, medite e esteja atento! Viva cada momento como se fosse o último, viva tudo como uma novidade. Não deixe nada para depois! Abra o seu coração para o novo, não tenha medo, não tente controlar... não há como controlar sua existência! Sem couraças, abra-se para a plenitude consigo mesmo e com a vida. Não seja rígido independentemente, se algo está indo contra a sua formação ou suas crenças. Não julgue aquilo que não saboreou, ao contrário experimente-o! Como pode saber o que é salgado, se ainda não experimentou o sabor do sal? Siddhartha
Quando falo “Esteja aberto!” quero dizer: Seja receptivo às dádivas do universo do amor, no qual você existe”.
Permita que a existência flua através de você, deixe-a tomar conta de seu corpo e dance nesta energia.
Seja como o gavião, que no céu, se entrega, confia, curte o voo e ao mesmo tempo tem uma visão clara de tudo que está ao seu redor.
Curta cada momento, deixe a vida acontecer, esteja aberto às mudanças, ao seu crescimento, a novos desafios, medite e esteja atento!
Viva cada momento como se fosse o último, viva tudo como uma novidade.
Não deixe nada para depois!...
Siddhartha