Antes do sonho.
Equilibrando o coração entre o ontem e o amanhã.
Fechando os olhos em vão, pois o que vejo o espírito enxerga sem precisar de servos do corpo.
Perdido entre muitos planos. Erguido por esperanças. Esperando por um mágico nascer do sol, para experimentar o universo e seus mistérios num puro amanhecer.
Lamentando a incapacidade de ser intenso, mas entendendo o ritmo do que sou.
Pedindo aos versos que sejam a vida.
Entregando a Deus minhas mentiras. Buscando ser liberto do medo de tentar de verdade e fracassar.
Espiando heróis e desejando não querer suas histórias. Sim, desejando ouvir o tempo e o lugar e viver neles o enredo que o Salvador tem pra mim.
Abraçado com a simplicidade, chegar ao fim de cada dia certo de que valeu a pena respirar.
Paz sempre.
Thiago Grulha
Perdoe-me, mas é um erro enfatizar tanto as atitudes ao ponto de menosprezar as palavras. Por que este desrespeito com o dizer?
Palavras são vida e sonhos. Beleza e ponte. Carinho e fonte. Respostas e boas perguntas. Promessas e compromissos. São o "sim" esperado e o "não" que precisamos.
Falar sem agir é mentira. Agir sem nunca falar é frieza.
Que encontremos o equilíbrio. O amor em suas proporções. Verso e gesto. Canção e abraço. Beijo e sussurro. Olhar e música.
Thiago Grulha