18Quando Jesus viu que uma multidão o rodeava, ordenou que atravessassem para o outro lado do mar. 19Então, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: “Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores”. 20Jesus lhe respondeu: “As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça”. 21Outro de seus discípulos lhe disse: “Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai”. 22Ao que Jesus lhe respondeu: “Segue-me e deixa que os mortos sepultem os seus próprios mortos”. Jesus domina as circunstâncias Bíblia
Salmo 18
1 Eu te amo, ó Senhor, minha força.
2 O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus é o meu rochedo, em quem me refugio. Ele é o meu escudo e o poder que me salva,
a minha torre alta.
3 Clamo ao Senhor, que é digno de louvor, e estou salvo dos meus inimigos.
4 As cordas da morte me enredaram; as torrentes da destruição me surpreenderam.
5 As cordas do Sheol me envolveram; os laços da morte me alcançaram.
6 Na minha aflição clamei ao Senhor; gritei por socorro ao meu Deus. Do seu templo ele ouviu a minha voz; meu grito chegou à sua presença, aos seus ouvidos.
7 A terra tremeu e agitou-se, e os fundamentos dos montes se abalaram; estremeceram porque ele se irou.
8 Das suas narinas subiu fumaça; da sua boca saíram brasas vivas e fogo consumidor.
9 Ele abriu os céus e desceu; nuvens escuras estavam sob os seus pés.
10 Montou um querubim e voou, deslizando sobre as asas do vento.
11 Fez das trevas o seu esconderijo; das escuras nuvens, cheias de água, o abrigo que o envolvia.
12 Com o fulgor da sua presença as nuvens se desfizeram em granizo e raios,
13 quando dos céus trovejou o Senhor, e ressoou a voz do Altíssimo.
14 Atirou suas flechas e dispersou meus inimigos, com seus raios os derrotou.
15 O fundo do mar apareceu, e os fundamentos da terra foram expostos
pela tua repreensão, ó Senhor, com o forte sopro das tuas narinas.
16 Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me das águas profundas.
17 Livrou-me do meu inimigo poderoso, dos meus adversários, fortes demais para mim.
18 Eles me atacaram no dia da minha desgraça, mas o Senhor foi o meu amparo.
19 Ele me deu total libertação; livrou-me porque me quer bem.
20 O Senhor me tratou conforme a minha justiça; conforme a pureza das minhas mãos recompensou-me.
21 Pois segui os caminhos do Senhor; não agi como ímpio, afastando-me do meu Deus.
22 Todas as suas ordenanças estão diante de mim; não me desviei dos seus decretos.
23 Tenho sido irrepreensível para com ele e guardei-me de praticar o mal.
24 O Senhor me recompensou conforme a minha justiça, conforme a pureza das minhas mãos diante dos seus olhos.
25 Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível,
26 ao puro te revelas puro, mas com o perverso reages à altura.
27 Salvas os que são humildes, mas humilhas os de olhos altivos.
28 Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada; o meu Deus transforma em luz as minhas trevas.
29 Com o teu auxílio posso atacar uma tropa; com o meu Deus posso transpor muralhas.
30 Este é o Deus cujo caminho é perfeito; a palavra do Senhor é comprovadamente genuína. Ele é um escudo para todos os que nele se refugiam.
31 Pois quem é Deus além do Senhor? E quem é rocha senão o nosso Deus?
32 Ele é o Deus que me reveste de força e torna perfeito o meu caminho.
33 Torna os meus pés ágeis como os da corça, sustenta-me firme nas alturas.
34 Ele treina as minhas mãos para a batalha e os meus braços para vergar um arco de bronze.
35 Tu me dás o teu escudo de vitória; tua mão direita me sustém; desces ao meu encontro para exaltar-me.
36 Deixaste livre o meu caminho, para que não se torçam os meus tornozelos.
37 Persegui os meus inimigos e os alcancei; e não voltei enquanto não foram destruídos.
38 Massacrei-os, e não puderam levantar-se; jazem debaixo dos meus pés.
39 Deste-me força para o combate; subjugaste os que se rebelaram contra mim.
40 Puseste os meus inimigos em fuga e exterminei os que me odiavam.
41 Gritaram por socorro, mas não houve quem os salvasse; clamaram ao Senhor, mas ele não respondeu.
42 Eu os reduzi a pó, pó que o vento leva. Pisei-os como à lama das ruas.
43 Tu me livraste de um povo em revolta; fizeste-me o cabeça de nações; um povo que não conheci sujeita-se a mim.
44 Assim que me ouvem, me obedecem; são estrangeiros que se submetem a mim.
45 Todos eles perderam a coragem; tremendo, saem das suas fortalezas.
46 O Senhor vive! Bendita seja a minha Rocha! Exaltado seja Deus, o meu Salvador!
47 Este é o Deus que em meu favor executa vingança, que a mim sujeita nações.
48 Tu me livraste dos meus inimigos; sim, fizeste-me triunfar sobre os meus agressores, e de homens violentos me libertaste.
49 Por isso eu te louvarei entre as nações, ó Senhor; cantarei louvores ao teu nome.
50 Ele dá grandes vitórias ao seu rei; é bondoso com o seu ungido, com Davi e os seus descendentes para sempre.
Bíblia
Salmo 107
1 Deem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
2 Assim o digam os que o Senhor resgatou, os que livrou das mãos do adversário
3 e reuniu de outras terras, do oriente e do ocidente, do norte e do sul.
4 Perambularam pelo deserto e por terras áridas sem encontrar cidade habitada.
5 Estavam famintos e sedentos; sua vida ia se esvaindo.
6 Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os livrou da tribulação em que se encontravam
7 e os conduziu por caminho seguro a uma cidade habitada.
8 Que eles deem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens,
9 porque ele sacia o sedento e satisfaz plenamente o faminto.
10 Assentaram-se nas trevas e na sombra mortal, aflitos, acorrentados,
11 pois se rebelaram contra as palavras de Deus e desprezaram os desígnios do Altíssimo.
12 Por isso ele os sujeitou a trabalhos pesados; eles tropeçaram, e não houve quem os ajudasse.
13 Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os salvou da tribulação em que se encontravam.
14 Ele os tirou das trevas e da sombra mortal e quebrou as correntes que os prendiam.
15 Que eles deem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens,
16 porque despedaçou as portas de bronze e rompeu as trancas de ferro.
17 Tornaram-se tolos por causa dos seus caminhos rebeldes, e sofreram por causa das suas maldades.
18 Sentiram repugnância por toda comida e chegaram perto das portas da morte.
19 Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os salvou da tribulação em que se encontravam.
20 Ele enviou a sua palavra e os curou, e os livrou da morte.
21 Que eles deem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens.
22 Que eles ofereçam sacrifícios de ação de graças e anunciem as suas obras com cânticos de alegria.
23 Fizeram-se ao mar em navios, para negócios na imensidão das águas,
24 e viram as obras do Senhor, as suas maravilhas nas profundezas.
25 Deus falou e provocou um vendaval que levantava as ondas.
26 Subiam aos céus e desciam aos abismos; diante de tal perigo, perderam a coragem.
27 Cambaleavam, tontos como bêbados, e toda a sua habilidade foi inútil.
28 Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os tirou da tribulação em que se encontravam.
29 Reduziu a tempestade a uma brisa e serenou as ondas.
30 As ondas sossegaram, eles se alegraram, e Deus os guiou ao porto almejado.
31 Que eles deem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens.
32 Que o exaltem na assembleia do povo e o louvem na reunião dos líderes.
33 Ele transforma os rios em deserto e as fontes em terra seca,
34 faz da terra fértil um solo estéril, por causa da maldade dos seus moradores.
35 Transforma o deserto em açudes e a terra ressecada em fontes.
36 Ali ele assenta os famintos, para fundarem uma cidade habitável,
37 semearem lavouras, plantarem vinhas e colherem uma grande safra.
38 Ele os abençoa, e eles se multiplicam; e não deixa que os seus rebanhos diminuam.
39 Quando, porém, reduzidos, são humilhados com opressão, desgraça e tristeza.
40 Deus derrama desprezo sobre os nobres e os faz vagar num deserto sem caminhos.
41 Mas tira os pobres da miséria e aumenta as suas famílias como rebanhos.
42 Os justos veem tudo isso e se alegram, mas todos os perversos se calam.
43 Reflitam nisso os sábios e considerem a bondade do Senhor.
Bíblia
Salmo 115
1 Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós, mas sim ao teu nome, por teu amor e por tua fidelidade!
2 Por que perguntam as nações: "Onde está o Deus deles?"
3 O nosso Deus está nos céus, e pode fazer tudo o que lhe agrada.
4 Os ídolos deles, de prata e ouro, são feitos por mãos humanas.
5 Têm boca, mas não podem falar; olhos, mas não podem ver;
6 têm ouvidos, mas não podem ouvir; nariz, mas não podem sentir cheiro;
7 têm mãos, mas nada podem apalpar; pés, mas não podem andar; e não emitem som algum com a garganta.
8 Tornem-se como eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam.
9 Confie no Senhor,ó Israel! Ele é o seu socorro e o seu escudo.
10 Confiem no Senhor, sacerdotes! Ele é o seu socorro e o seu escudo.
11 Vocês que temem o Senhor, confiem no Senhor! Ele é o seu socorro e o seu escudo.
12 O Senhor lembra-se de nós e nos abençoará; abençoará os israelitas, abençoará os sacerdotes,
13 abençoará os que temem o Senhor, do menor ao maior.
14 Que o Senhor os multiplique, vocês e os seus filhos.
15 Sejam vocês abençoados pelo Senhor, que fez os céus e a terra.
16 Os mais altos céus pertencem ao Senhor, mas a terra, ele a confiou ao homem.
17 Os mortos não louvam o Senhor, tampouco nenhum dos que descem ao silêncio.
18 Mas nós bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre!
Bíblia
Salmo 118
1 Deem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
2 Que Israel diga: "O seu amor dura para sempre!"
3 Os sacerdotes digam: "O seu amor dura para sempre!"
4 Os que temem o Senhor digam: "O seu amor dura para sempre!"
5 Na minha angústia clamei ao Senhor; e o Senhor me respondeu, dando-me ampla liberdade.
6 O Senhor está comigo, não temerei. O que me podem fazer os homens?
7 O Senhor está comigo; ele é o meu ajudador. Verei a derrota dos meus inimigos.
8 É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens.
9 É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar em príncipes.
10 Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor eu as derrotei.
11 Cercaram-me por todos os lados, mas em nome do Senhor eu as derrotei.
12 Cercaram-me como um enxame de abelhas, mas logo se extinguiram como espinheiros em chamas. Em nome do Senhor eu as derrotei!
13 Empurraram-me para forçar a minha queda, mas o Senhor me ajudou.
14 O Senhor é a minha força e o meu cântico; ele é a minha salvação.
15 Alegres brados de vitória ressoam nas tendas dos justos: "A mão direita do Senhor age com poder!
16 A mão direita do Senhor é exaltada! A mão direita do Senhor age com poder!"
17 Não morrerei; mas vivo ficarei para anunciar os feitos do Senhor.
18 O Senhor me castigou com severidade, mas não me entregou à morte.
19 Abram as portas da justiça para mim, pois quero entrar para dar graças ao Senhor.
20 Esta é a porta do Senhor, pela qual entram os justos.
21 Dou-te graças, porque me respondeste e foste a minha salvação.
22 A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular.
23 Isso vem do Senhor, e é algo maravilhoso para nós.
24 Este é o dia em que o Senhor agiu; alegremo-nos e exultemos neste dia.
25 Salva-nos, Senhor! Nós imploramos. Faze-nos prosperar, Senhor! Nós suplicamos.
26 Bendito é o que vem em nome do Senhor. Da casa do Senhor nós os abençoamos.
27 O Senhor é Deus, e ele fez resplandecer sobre nós a sua luz. Juntem-se ao cortejo festivo, levando ramos até as pontas do altar.
28 Tu és o meu Deus; graças te darei! Ó meu Deus, eu te exaltarei!
29 Deem graças ao Senhor, porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
Bíblia
Mesmo que o inimigo queira te ver caído
Triste, ferido e abatido, jamais se renda não se entregue,
Foi DEUS quem te escolheu.
Mesmo que muitos esperem pra ver sua derrota
Creia que foi DEUS quem lhe abriu a porta,
Os planos do inimigo não vão prevalecer
Ainda que lancem pedradas pra lhe atingir
Pode ter certeza, se você cair
A mão do SENHOR vem pra levantar você
Creia ninguém vai vencer um Escolhido de DEUS,
DEUS abala a terra, move o céu pra lhe dar vitória, Ele é fiel!
DEUS dá força aos cansados e vigor aos fracos e desanimados.
Até os jovens se cansam, até os moços perdem
as forças e caem de tanto cansaço, mas os
que esperam no SENHOR sempre renovam suas energias.
Caminham e não perdem as forças.
Correm e não se cansam, sobem ...
VOANDO COMO ÁGUIAS.
Bíblia
Salmo 20
1 Que o Senhor te responda no tempo da angústia; o nome do Deus de Jacó te proteja!
2 Do santuário te envie auxílio e de Sião te dê apoio.
3 Lembre-se de todas as tuas ofertas e aceite os teus holocaustos.
4 Conceda-te o desejo do teu coração e leve a efeito todos os teus planos.
5 Saudaremos a tua vitória com gritos de alegria e ergueremos as nossas bandeiras em nome do nosso Deus. Que o Senhor atenda a todos os teus pedidos!
6 Agora sei que o Senhor dará vitória ao seu ungido; dos seus santos céus lhe responde com o poder salvador da sua mão direita.
7 Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus.
8 Eles vacilam e caem, mas nós nos erguemos e estamos firmes.
9 Senhor, concede vitória ao rei! Responde-nos quando clamamos!
Bíblia
Salmo 53
1 Diz o tolo em seu coração: "Deus não existe!" Corromperam-se e cometeram injustiças detestáveis; não há ninguém que faça o bem.
2 Deus olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, alguém que busque a Deus.
3 Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem; nem um sequer.
4 Será que os malfeitores não aprendem? Eles devoram o meu povo como quem come pão e não clamam a Deus!
5 Olhem! Estão tomados de pavor, quando não existe motivo algum para temer!
Pois foi Deus quem espalhou os ossos dos que atacaram você; você os humilhou porque Deus os rejeitou.
6 Ah, se de Sião viesse a salvação para Israel! Quando Deus restaurar o seu povo, Jacó exultará! Israel se regozijará!
Bíblia
Juízes 1
Israel luta contra os restantes cananeus
1 Depois da morte de Josué, os israelitas perguntaram ao Senhor: "Quem de nós será o primeiro a atacar os cananeus?"
2 O Senhor respondeu: "Judá será o primeiro; eu entreguei a terra em suas mãos".
3 Então os homens de Judá disseram aos seus irmãos de Simeão: "Venham conosco ao território que nos foi designado por sorteio, e lutemos contra os cananeus. Iremos juntos para o território". E os homens de Simeão foram com eles.
4 Quando os homens de Judá atacaram, o Senhor entregou os cananeus e os ferezeus nas mãos deles, e eles mataram dez mil homens em Bezeque.
5 Foi lá que encontraram Adoni-Bezeque, lutaram contra ele e derrotaram os cananeus e os ferezeus.
6 Adoni-Bezeque fugiu, mas eles o perseguiram e o prenderam, e lhe cortaram os polegares das mãos e dos pés.
7 Então Adoni-Bezeque disse: "Setenta reis com os polegares das mãos e dos pés cortados apanhavam migalhas debaixo da minha mesa. Agora Deus me retribuiu aquilo que lhes fiz". Eles o levaram para Jerusalém, onde morreu.
8 Os homens de Judá atacaram também Jerusalém e a conquistaram. Mataram seus habitantes ao fio da espada e a incendiaram.
9 Depois disso eles desceram para lutar contra os cananeus que viviam na serra, no Neguebe e na Sefelá.
10 Avançaram contra os cananeus que viviam em Hebrom, anteriormente chamada Quiriate-Arba, e derrotaram Sesai, Aimã e Talmai.
11 Dali avançaram contra o povo que morava em Debir, anteriormente chamada Quiriate-Sefer.
12 E disse Calebe: "Darei minha filha Acsa em casamento ao homem que atacar e conquistar Quiriate-Sefer".
13 Otoniel, filho de Quenaz, irmão mais novo de Calebe, conquistou a cidade; por isso Calebe lhe deu sua filha Acsa por mulher.
14 Um dia, quando já vivia com Otoniel, ela o persuadiu a pedir um campo ao pai dela. Assim que ela desceu do jumento, Calebe lhe perguntou: "O que você quer?"
15 Ela respondeu: "Dê-me um presente. Já que o senhor me deu terras no Neguebe, dê-me também fontes de água". E Calebe lhe deu as fontes superiores e as inferiores.
16 Os descendentes do sogro de Moisés, o queneu, saíram da Cidade das Palmeiras com os homens de Judá e passaram a viver no meio do povo do deserto de Judá, no Neguebe, perto de Arade.
17 Depois os homens de Judá foram com seus irmãos de Simeão e derrotaram os cananeus que viviam em Zefate e destruíram totalmente a cidade. Por essa razão ela foi chamada Hormá.
18 Os homens de Judá também conquistaram Gaza, Ascalom e Ecrom, com os seus territórios.
19 O Senhor estava com os homens de Judá. Eles ocuparam a serra central, mas não conseguiram expulsar os habitantes dos vales, pois estes possuíam carros de guerra feitos de ferro.
20 Conforme Moisés havia prometido, Hebrom foi dada a Calebe, que expulsou de lá os três filhos de Enaque.
21 Já os benjamitas deixaram de expulsar os jebuseus que estavam morando em Jerusalém. Os jebuseus vivem ali com os benjamitas até o dia de hoje.
22 Os homens das tribos de José, por sua vez, atacaram Betel, e o Senhor estava com eles.
23 Enviaram espias a Betel, anteriormente chamada Luz.
24 Quando os espias viram um homem saindo da cidade, disseram-lhe: "Mostre-nos como entrar na cidade, e nós pouparemos a sua vida".
25 Ele mostrou como entrar, e eles mataram os habitantes da cidade ao fio da espada, mas pouparam o homem e toda a sua família.
26 Ele foi, então, para a terra dos hititas, onde fundou uma cidade e lhe deu o nome de Luz, que é o seu nome até o dia de hoje.
27 Manassés, porém, não expulsou o povo de Bete-Seã, o de Taanaque, o de Dor, o de Ibleã, o de Megido, nem tampouco o dos povoados ao redor dessas cidades, pois os cananeus estavam decididos a permanecer naquela terra.
28 Quando Israel se tornou forte, impôs trabalhos forçados aos cananeus, mas não os expulsou completamente.
29 Efraim também não expulsou os cananeus que viviam em Gezer, mas os cananeus continuaram a viver entre eles.
30 Nem Zebulom expulsou os cananeus que viviam em Quitrom e em Naalol, mas estes permaneceram entre eles e foram submetidos a trabalhos forçados.
31 Nem Aser expulsou os que viviam em Aco, Sidom, Alabe, Aczibe, Helba, Afeque e Reobe,
32 e, por esse motivo, o povo de Aser vivia entre os cananeus que habitavam naquela terra.
33 Nem Naftali expulsou os que viviam em Bete-Semes e em Bete-Anate; mas o povo de Naftali também vivia entre os cananeus que habitavam a terra, e aqueles que viviam em Bete-Semes e em Bete-Anate passaram a fazer trabalhos forçados para eles.
34 Os amorreus confinaram a tribo de Dã à serra central, não permitindo que descessem ao vale.
35 E os amorreus igualmente estavam decididos a resistir no monte Heres, em Aijalom e em Saalbim, mas, quando as tribos de José ficaram mais poderosas, eles também foram submetidos a trabalhos forçados.
36 A fronteira dos amorreus ia da subida de Acrabim até Selá, e mais adiante.
Bíblia
2 Samuel 6
A arca é trazida para Jerusalém
1 De novo Davi reuniu os melhores guerreiros de Israel, trinta mil ao todo.
2 Ele e todos os que o acompanhavam partiram para Baalá, em Judá, para buscar a arca de Deus, arca sobre a qual é invocado o Nome, o nome do Senhor dos Exércitos, que tem o seu trono entre os querubins acima dela.
3 Puseram a arca de Deus num carroção novo e a levaram da casa de Abinadabe, na colina. Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, conduziam o carroção
4 com a arca de Deus; Aiô andava na frente dela.
5 Davi e todos os israelitas iam cantando e dançando perante o Senhor, ao som de todo tipo de instrumentos de pinho: harpas, liras, tamborins, chocalhos e címbalos.
6 Quando chegaram à eira de Nacom, Uzá esticou o braço e segurou a arca de Deus, porque os bois haviam tropeçado.
7 A ira do Senhor acendeu-se contra Uzá por seu ato de irreverência. Por isso Deus o feriu, e ele morreu ali mesmo, ao lado da arca de Deus.
8 Davi ficou contrariado porque o Senhor, em sua ira, havia fulminado Uzá. Até hoje aquele lugar é chamado Perez-Uzá.
9 Naquele dia Davi teve medo do Senhor e se perguntou: "Como vou conseguir levar a arca do Senhor?"
10 Por isso ele desistiu de levar a arca do Senhor para a Cidade de Davi. Em vez disso, levou-a para a casa de Obede-Edom, de Gate.
11 A arca do Senhor ficou na casa dele por três meses, e o Senhor o aben­çoou e a toda a sua família.
12 E disseram ao rei Davi: "O Senhor tem abençoado a família de Obede-Edom e tudo o que ele possui, por causa da arca de Deus". Então Davi, com grande festa, foi à casa de Obede-Edom e ordenou que levassem a arca de Deus para a Cidade de Davi.
13 Quando os que carregavam a arca do Senhor davam seis passos, ele sacrificava um boi e um novilho gordo.
14 Da­vi, vestindo o colete sacerdotal de linho, foi dançando com todas as suas forças perante o Senhor,
15 en­quanto ele e todos os israelitas levavam a arca do Senhor ao som de gritos de alegria e de trombetas.
16 Aconteceu que, entrando a arca do Senhor na Cidade de Davi, Mical, filha de Saul, observava de uma janela. E, ao ver o rei Davi dançando e celebrando perante o ­Senhor, ela o desprezou em seu coração.
17 Eles trouxeram a arca do Senhor e a colocaram na tenda que Davi lhe havia preparado; e Davi ofereceu holocaustos e sacrifícios ­de comunhão perante o Senhor.
18 Após­ oferecer os holocaustos e os sacrifícios de comunhão, ele abençoou o povo em nome do Senhor dos Exércitos
19 e deu um pão, um bolo de tâmaras e um bolo de uvas passas a cada homem e a cada mulher israelita. ­Depois todo o povo partiu, cada um para a sua casa.
20 Voltando Davi para casa para aben­çoar sua família, Mical, filha de Saul, saiu ao seu encontro e lhe disse: "Como o rei de Israel se destacou hoje, tirando o manto na frente das escravas de seus servos, como um homem vul­gar!"
21 Mas Davi disse a Mical: "Foi perante o Senhor que eu dancei, perante aquele que me escolheu em lugar de seu pai ou de qualquer outro da família dele, quan­do me designou soberano sobre o povo do Senhor, sobre Israel; perante o Senhor celebrarei
22 e me rebaixarei ainda mais, e me humilharei aos meus próprios olhos. Mas serei honrado por essas escravas que você mencionou".
23 E até o dia de sua morte, Mical, filha de Saul, jamais teve filhos.
Bíblia
Salmo 96
1 Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra!
2 Cantem ao Senhor, bendigam o seu nome; cada dia proclamem a sua salvação!
3 Anunciem a sua glória entre as nações, seus feitos maravilhosos entre todos os povos!
4 Porque o Senhor é grande e digno de todo louvor, mais temível do que todos os deuses!
5 Todos os deuses das nações não passam de ídolos, mas o Senhor fez os céus.
6 Majestade e esplendor estão diante dele; poder e dignidade, no seu santuário.
7 Deem ao Senhor, ó famílias das nações, deem ao Senhor glória e força.
8 Deem ao Senhor a glória devida ao seu nome e entrem nos seus átrios trazendo ofertas.
9 Adorem o Senhor no esplendor da sua santidade; tremam diante dele todos os habitantes da terra.
10 Digam entre as nações: "O Senhor reina!" Por isso firme está o mundo e não se abalará, e ele julgará os povos com justiça.
11 Regozijem-se os céus e exulte a terra! Ressoe o mar e tudo o que nele existe!
12 Regozijem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta,
13 cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos com a sua fidelidade!
Bíblia
Salmo 98
1 Cantem ao Senhor um novo cântico, pois ele fez coisas maravilhosas; a sua mão direita e o seu braço santo lhe deram a vitória!
2 O Senhor anunciou a sua vitória e revelou a sua justiça às nações.
3 Ele se lembrou do seu amor leal e da sua fidelidade para com a casa de Israel;
todos os confins da terra viram a vitória do nosso Deus.
4 Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra! Louvem-no com cânticos de alegria e ao som de música!
5 Ofereçam música ao Senhor com a harpa, com a harpa e ao som de canções,
6 com cornetas e ao som da trombeta; exultem diante do Senhor, o Rei!
7 Ressoe o mar e tudo o que nele existe, o mundo e os seus habitantes!
8 Batam palmas os rios, e juntos cantem de alegria os montes;
9 cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos com retidão.
Bíblia
Salmos 149
Louvai ao SENHOR. Cantai ao SENHOR um cântico novo, e o seu louvor na congregação dos santos.
Alegre-se Israel naquele que o fez, regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei.
Louvem o seu nome com danças; cantem-lhe o seu louvor com tamborim e harpa.
Porque o Senhor se agrada do seu povo; ornará os mansos com a salvação.
Exultem os santos na glória; alegrem-se nas suas camas.
Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e espada de dois fios nas suas mãos,
Para tomarem vingança dos gentios, e darem repreensões aos povos;
Para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres com grilhões de ferro;
Para fazerem neles o juízo escrito; esta será a honra de todos os seus santos. Louvai ao Senhor.
Bíblia
Gênesis 41
O sonho de Faraó
1 Ao final de dois anos, o faraó teve um sonho. Ele estava em pé junto ao rio Nilo,
2 quan­do saíram do rio sete vacas belas e gordas, que começaram a pastar entre os juncos.
3 Depois saíram do rio mais sete vacas, feias e ma­gras, que foram para junto das outras, à beira do Nilo.
4 Então as vacas feias e magras comeram as sete vacas belas e gordas. Nisso o faraó acordou.5 Tornou a adormecer e teve outro sonho. Sete espigas de trigo, graúdas e boas, cresciam no mesmo pé.
6 Depois brotaram outras sete es­pigas, mirradas e ressequidas pelo vento leste.
7 As espigas mir­radas engoliram as sete espigas graúdas e cheias. Então o faraó acordou; era um sonho.
8 Pela manhã, perturbado, mandou chamar todos os magos e sábios do Egito e lhes contou os sonhos, mas ninguém foi capaz de interpretá-los.
9 Então o chefe dos copeiros disse ao fa­raó: "Hoje me lembro de minhas faltas.
10 Certa vez o faraó ficou irado com dois dos seus servos e man­dou prender-me junto com o chefe dos padeiros, na casa do capitão da guarda.
11 Certa noite cada um de nós teve um sonho, e cada sonho tinha uma interpretação.
12 Pois bem, havia lá conosco um jovem hebreu, servo do capitão da guarda. Contamos a ele os nossos sonhos, e ele os inter­pretou, dando a cada um de nós a interpretação do seu próprio sonho.
13 E tudo aconteceu conforme ele nos dissera: eu fui restau­rado à minha posição, e o outro foi enforcado".
14 O faraó mandou chamar José, que foi trazido depressa do cala­bouço. Depois de se barbear e trocar de roupa, apresentou-se ao faraó.
15 O faraó disse a José: "Tive um sonho que ninguém consegue interpre­tar. Mas ouvi falar que você, ao ouvir um sonho, é capaz de interpretá-lo".
16 Respondeu-lhe José: "Isso não depende de mim, mas Deus dará ao faraó uma resposta favorável".
17 Então o faraó contou o sonho a José: "Sonhei que estava em pé, à beira do Nilo,
18 quan­do saíram do rio sete vacas, belas e gor­das, que começaram a pastar entre os juncos.
19 De­pois saíram outras sete, raquíticas, muito feias e magras. Nunca vi vacas tão feias em toda a terra do Egito.
20 As vacas magras e feias co­meram as sete vacas gordas que tinham apareci­do primeiro.
21 Mes­mo depois de havê-las comi­do, não parecia que o tivessem feito, pois conti­nuavam tão magras como antes. Então acordei.
22 "Depois tive outro sonho. Vi sete espi­gas de cereal, cheias e boas, que cresciam num mesmo pé.
23 Depois delas, brotaram outras sete, murchas e mirradas, ressequidas pelo vento les­te.
24 As espigas magras engoliram as sete espi­gas boas. Contei isso aos magos, mas ninguém foi capaz de explicá-lo".
25 "O faraó teve um único sonho", disse-lhe José. "Deus revelou ao faraó o que ele está para fazer.
26 As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas são também sete anos; trata-se de um único sonho.
27 As sete vacas magras e feias que surgiram depois das outras, e as sete espigas mirradas, quei­madas pelo vento leste, são sete anos. Serão sete anos de fome.
28 "É exatamente como eu disse ao faraó: Deus mostrou ao faraó aquilo que ele vai fazer.
29 Sete anos de muita fartura estão para vir sobre toda a terra do Egito,
30 mas depois virão sete anos de fome. Então todo o tempo de fartura será esquecido, pois a fome arruinará a terra.
31 A fome que virá depois será tão rigorosa que o tempo de fartura não será mais lembrado na terra.
32 O sonho veio ao faraó duas vezes porque a ques­tão já foi decidida por Deus, que se apres­sa em realizá-la.
33 "Procure agora o faraó um homem crite­rioso e sábio e ponha-o no comando da terra do Egito.
34 O faraó também deve estabelecer supervisores para recolher um quin­to da colheita do Egito durante os sete anos de fartura.
35 Eles deverão recolher o que puderem nos anos bons que virão e fazer estoques de trigo que, sob o controle do faraó, serão armazenados nas cida­des.
36 Esse estoque servirá de reserva para os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que a terra não seja arrasada pela fome."
37 O plano pareceu bom ao faraó e a todos os seus conselheiros.
38 Por isso o faraó lhes per­guntou: "Será que vamos achar alguém como este homem, em quem está o espírito divino?"
39 Disse, pois, o faraó a José: "Uma vez que Deus lhe revelou todas essas coisas, não há ninguém tão criterioso e sábio como você.
40 Vo­cê terá o comando de meu palácio, e todo o meu povo se sujeitará às suas ordens. Somente em relação ao trono serei maior que você".
José, governador do Egipto
41 E o faraó prosseguiu: "Entrego a você agora o co­mando de toda a terra do Egito".
42 Em seguida, o faraó tirou do dedo o seu anel-selo e o colocou no dedo de José. Mandou-o vestir linho fino e colocou uma corrente de ouro em seu pescoço.
43 Tam­bém o fez subir em sua segunda carruagem real, e à frente os arautos iam gritan­do: "Abram caminho!" Assim José foi posto no comando de toda a terra do Egito.
44 Disse ainda o faraó a José: "Eu sou o faraó, mas sem a sua palavra ninguém poderá levantar a mão nem o pé em todo o Egito".
45 O fa­raó deu a José o nome de Zafenate-Paneia e lhe deu por mulher Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om. Depois José foi inspecionar toda a terra do Egito.
46 José tinha trinta anos de idade quando começou a servir ao faraó, rei do Egito. Ele se ausentou da presença do faraó e foi percorrer todo o Egito.
47 Durante os sete anos de fartura a terra teve grande produção.
48 José recolheu todo o excedente dos sete anos de fartura no Egito e o armazenou nas cidades. Em cada cidade ele armazenava o trigo colhido nas lavouras das redondezas.
49 Assim José estocou muito trigo, como a areia do mar. Tal era a quantidade que ele parou de anotar, ­porque ia além de toda medida.
50 Antes dos anos de fome, Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om, deu a José dois filhos.
51 Ao primeiro, José deu o nome de Ma­nassés, dizendo: "Deus me fez esquecer todo o meu sofrimento e toda a casa de meu pai".
52 Ao segundo filho, chamou Efraim, dizen­do: "Deus me fez prosperar na terra onde tenho sofrido".
53 Assim chegaram ao fim os sete anos de fartura no Egito,
54 e começaram os sete anos de fome, como José tinha predito. Houve fome em todas as terras, mas em todo o Egito havia ali­mento.
55 Quando todo o Egito começou a sofrer com a fome, o povo clamou ao faraó por comi­da, e este respondeu a todos os egípcios: "Dirijam-se a José e façam o que ele disser".
56 Quando a fome já se havia espalhado por toda a terra, José mandou abrir os locais de ar­mazenamento e começou a vender trigo aos egíp­cios, pois a fome se agravava em todo o Egito.
57 E de toda a terra vinha gente ao Egito para comprar trigo de José, porquanto a fome se agravava em toda parte.
Bíblia
Salmo 137
1 Junto aos rios da Babilônia nós nos sentamos e choramos com saudade de Sião.
2 Ali, nos salgueiros, penduramos as nossas harpas;
3 ali os nossos captores pediam-nos canções, os nossos opressores exigiam canções alegres, dizendo: "Cantem para nós uma das canções de Sião!"
4 Como poderíamos cantar as canções do Senhor numa terra estrangeira?
5 Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti!
6 Que me grude a língua ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti e não considerar Jerusalém a minha maior alegria!
7 Lembra-te, Senhor, dos edomitas e do que fizeram quando Jerusalém foi destruída, pois gritavam: "Arrasem-na! Arrasem-na até aos alicerces!"
8 Ó cidade de Babilônia, destinada à destruição, feliz aquele que lhe retribuir
o mal que você nos fez!
9 Feliz aquele que pegar os seus filhos e os despedaçar contra a rocha!
Bíblia
Salmo 41
1 Como é feliz aquele que se interessa pelo pobre! O Senhor o livra em tempos de adversidade.
2 O Senhor o protegerá e preservará a sua vida; ele o fará feliz na terra e não o entregará ao desejo dos seus inimigos.
3 O Senhor o susterá em seu leito de enfermidade, e da doença o restaurará.
4 Eu disse: "Misericórdia, Senhor! Cura-me, pois pequei contra ti".
5 Os meus inimigos dizem maldosamente a meu respeito: "Quando ele vai morrer? Quando vai desaparecer o seu nome?"
6 Sempre que alguém vem visitar-me, fala com falsidade, enche o coração de calúnias e depois as espalha por onde vai.
7 Todos os que me odeiam juntam-se e cochicham contra mim, imaginando que o pior me acontecerá:
8 "Uma praga terrível o derrubou; está de cama e jamais se levantará".
9 Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão,
voltou-se contra mim.
10 Mas, tu, Senhor, tem misericórdia de mim; levanta-me, para que eu lhes retribua.
11 Sei que me queres bem, pois o meu inimigo não triunfa sobre mim.
12 Por causa da minha integridade me susténs e me pões na tua presença para sempre.
13 Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, de eternidade a eternidade! Amém e amém!
Bíblia
Salmo 47
1 Batam palmas, vocês, todos os povos; aclamem a Deus com cantos de alegria.
2 Pois o Senhor Altíssimo é temível, é o grande Rei sobre toda a terra!
3 Ele subjugou as nações ao nosso poder; os povos, colocou debaixo de nossos pés
4 e escolheu para nós a nossa herança, o orgulho de Jacó, a quem amou.
5 Deus subiu em meio a gritos de alegria; o Senhor, em meio ao som de trombetas.
6 Ofereçam música a Deus, cantem louvores! Ofereçam música ao nosso Rei,
cantem louvores!
7 Pois Deus é o rei de toda a terra; cantem louvores com harmonia e arte.
8 Deus reina sobre as nações; Deus está assentado em seu santo trono.
9 Os soberanos das nações se juntam ao povo do Deus de Abraão,
pois os governantes da terra pertencem a Deus; ele é soberanamente exaltado.
Bíblia
Salmo 100
1 Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!
2 Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres.
3 Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus. Ele nos fez e somos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.
4 Entrem por suas portas com ações de graças e em seus átrios com louvor;
deem-lhe graças e bendigam o seu nome.
5 Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações.
Bíblia
Neemias 5
Neemias ajuda os pobres
1 Ora, o povo, homens e mulheres, começou a reclamar muito de seus irmãos judeus.
2 Alguns diziam: "Nós, nossos filhos e nossas filhas somos numerosos; precisamos de trigo para comer e continuar vivos".
3 Outros diziam: "Tivemos que penho­rar nossas terras, nossas vinhas e nossas casas para conseguir trigo para matar a fome".
4 E havia ainda outros que diziam: "Tivemos que tomar dinheiro emprestado para pagar o imposto cobrado sobre as nossas terras e as nossas vinhas.5 Apesar de sermos do mesmo sangue dos nossos compatriotas, e de nossos filhos serem tão bons quanto os deles, ainda assim temos que sujeitar os nossos filhos e as nossas filhas à escravidão. E, de fato, algumas de nossas filhas já foram entre­gues como escravas e não podemos fazer nada, pois as nossas terras e as nossas vinhas pertencem a outros".
6 Quando ouvi a reclamação e essas acusações, fiquei furioso.
7 Fiz uma avaliação de tudo e então repreendi os nobres e os oficiais, dizendo-lhes: "Vocês estão cobrando juros dos seus compatriotas!" Por isso convo­quei uma grande reunião contra eles
8 e disse: Na medida do possível nós compramos de volta nossos irmãos judeus que haviam sido vendidos aos outros povos. Agora vocês estão até vendendo os seus irmãos! Assim eles terão que ser vendidos a nós de novo! Eles ficaram em silêncio, pois não tinham respos­ta.
9 Por isso prossegui: O que vocês estão fazendo não está certo. Vocês devem andar no temor do nosso Deus para evitar a zom­baria dos outros povos, os nossos inimigos.
10 Eu, os meus irmãos e os meus homens de confiança também estamos emprestando dinheiro e trigo ao povo. Mas vamos acabar com a cobrança de juros!
11 Devolvam-lhes imediatamente suas terras, suas vinhas, suas oliveiras e suas casas, e também os juros que cobraram deles, a centésima parte do dinhei­ro, do trigo, do vinho e do azeite.
12 E eles responderam: "Nós devolvere­mos tudo o que você citou, e não exigiremos mais nada deles. Vamos fazer o que você está pedindo".
Então convoquei os sacerdotes e os fiz declarar sob juramento que cumpririam a promessa feita.
13 Também sacudi a dobra do meu manto e disse: Deus assim sacuda de sua casa e de seus bens todo aquele que não mantiver a sua promessa. Tal homem seja sacudido e esvaziado! Toda a assembleia disse: "Amém!", e louvou o Senhor. E o povo cum­priu o que prometeu.
14 Além disso, desde o vigésimo ano do rei Artaxerxes, quando fui nomeado governa­dor deles na terra de Judá, até o trigésimo segundo ano do seu reinado, durante doze anos, nem eu nem meus irmãos comemos a comida destinada ao governador.
15 Mas os governan­tes anteriores, aqueles que me precederam, puseram um peso sobre o povo e tomavam dele quatrocentos e oitenta gramas de prata, além de comida e vinho. Até os seus auxilia­res oprimiam o povo. Mas, por temer a Deus, não agi dessa maneira.
16 Ao contrário, eu mesmo me dediquei ao trabalho neste muro. Todos os meus homens de confiança foram reunidos ali para o trabalho; e não compra­mos nenhum pedaço de terra.
17 Além do mais, cento e cinquenta homens, entre judeus do povo e seus oficiais, comiam à minha mesa, como também pessoas das nações vizinhas que vinham visitar-nos.
18 Todos os dias eram preparados, à minha custa, um boi, seis das melhores ovelhas e aves, e a cada dez dias eu recebia uma grande remessa de vinhos de todo tipo. Apesar de tudo isso, jamais exigi a comida destinada ao governador, pois eram demasiadas as exigên­cias que pesavam sobre o povo.
19 Lembra-te de mim, ó meu Deus, levando em conta tudo o que fiz por este povo.
Bíblia
Salmo 35
1 Defende-me, Senhor, dos que me acusam; luta contra os que lutam comigo.
2 Toma os escudos, o grande e o pequeno; levanta-te e vem socorrer-me.
3 Empunha a lança e o machado de guerra contra os meus perseguidores. Dize à minha alma: "Eu sou a sua salvação".
4 Sejam humilhados e desprezados os que procuram matar-me; retrocedam envergonhados aqueles que tramam a minha ruína.
5 Que eles sejam como a palha ao vento, quando o anjo do Senhor os expulsar;
6 seja a vereda deles sombria e escorregadia, quando o anjo do Senhor os perseguir.
7 Já que, sem motivo, prepararam contra mim uma armadilha oculta e, sem motivo, abriram uma cova para mim,
8 que a ruína lhes sobrevenha de surpresa: sejam presos pela armadilha que prepararam, caiam na cova que abriram, para a sua própria ruína.
9 Então a minha alma exultará no Senhor e se regozijará na sua salvação.
10 Todo o meu ser exclamará: "Quem se compara a ti, Senhor?
Tu livras os necessitados daqueles que são mais poderosos do que eles, livras os necessitados e os pobres daqueles que os exploram."
11 Testemunhas maldosas enfrentam-me e questionam-me sobre coisas de que nada sei.
12 Elas me retribuem o bem com o mal e procuram tirar-me a vida.
13 Contudo, quando estavam doentes, usei vestes de lamento, humilhei-me com jejum e recolhi-me em oração.
14 Saí vagueando e pranteando, como por um amigo ou por um irmão. Eu me prostrei enlutado, como quem lamenta por sua mãe.
15 Mas, quando tropecei, eles se reuniram alegres; sem que eu o soubesse,
ajuntaram-se para me atacar. Eles me agrediram sem cessar.
16 Como ímpios caçoando do meu refúgio, rosnaram contra mim.
17 Senhor, até quando ficarás olhando? Livra-me dos ataques deles, livra a minha vida preciosa desses leões.
18 Eu te darei graças na grande assembleia; no meio da grande multidão te louvarei.
19 Não deixes que os meus inimigos traiçoeiros se divirtam à minha custa; não permitas que aqueles que sem razão me odeiam troquem olhares de desprezo.
20 Não falam pacificamente, mas planejam acusações falsas contra os que vivem tranquilamente na terra.
21 Com a boca escancarada, riem de mim e me acusam: "Nós vimos! Sabemos de tudo!"
22 Tu viste isso, Senhor! Não fiques calado. Não te afastes de mim, Senhor,
23 Acorda! Desperta! Faze-me justiça! Defende a minha causa, meu Deus e Senhor.
24 Senhor, meu Deus, tu és justo; faze-me justiça para que eles não se alegrem à minha custa.
25 Não deixes que pensem: "Ah! Era isso que queríamos!" nem que digam: "Acabamos com ele!"
26 Sejam humilhados e frustrados todos os que se divertem à custa do meu sofrimento; cubram-se de vergonha e desonra todos os que se acham superiores a mim.
27 Cantem de alegria e regozijo todos os que desejam ver provada a minha inocência e sempre repitam: "O Senhor seja engrandecido! Ele tem prazer no bem-estar do seu servo".
28 Minha língua proclamará a tua justiça e o teu louvor o dia inteiro.
Bíblia
Números 18
Deveres dos sacerdotes e levitas
1 O Senhor disse a Arão: "Você, os seus filhos e a família de seu pai serão responsáveis pelas ofensas contra o santuário; você e seus filhos serão responsáveis pelas ofensas cometidas no exercício do sacerdócio.
2 Traga também os seus irmãos levitas, que pertencem à tribo de seus antepassados, para se unirem a você e o ajudarem quando você e seus filhos ministrarem perante a tenda que guarda as tábuas da aliança.
3 Eles ficarão a seu serviço e cuidarão também do serviço da Tenda, mas não poderão aproximar-se dos utensílios do santuário ou do altar; se o fizerem, morrerão, tanto eles como vocês.
4 Eles se unirão a vocês e terão a responsabilidade de cuidar da Tenda do Encontro, realizando todos os trabalhos necessários. Ninguém mais poderá aproximar-se de vocês.
5 "Vocês terão a responsabilidade de cuidar do santuário e do altar, para que não torne a cair a ira divina sobre os israelitas.
6 Eu mesmo escolhi os seus irmãos, os levitas, dentre os israelitas, como um presente para vocês, dedicados ao Senhor para fazerem o trabalho da Tenda do Encontro.
7 Mas somente você e seus filhos poderão servir como sacerdotes em tudo o que se refere ao altar e ao que se encontra além do véu. Dou a vocês o serviço do sacerdócio como um presente. Qualquer pessoa não autorizada que se aproximar do santuário terá que ser executada".
As ofertas para os sacerdotes e levitas
8 Então o Senhor disse a Arão: "Eu mesmo o tornei responsável pelas contribuições trazidas a mim; todas as ofertas sagradas que os israelitas me derem, eu as dou como porção a você e a seus filhos.
9 Das ofertas santíssimas vocês terão a parte que é poupada do fogo. Dentre todas as dádivas que me trouxerem como ofertas santíssimas, seja oferta de cereal, seja pelo pecado, seja de reparação, tal parte pertence a você e a seus filhos.
10 Comam-na como algo santíssimo; todos os do sexo masculino a comerão. Considerem-na santa.
11 "Também dou a você, e a seus filhos e filhas, por decreto perpétuo, as contribuições que cabe a vocês de todas as ofertas dos israelitas e que devem ser ritualmente movidas. Todos os da sua família que estiverem cerimonialmente puros poderão comê-las.
12 "Dou a você o melhor azeite e o melhor vinho novo e o melhor trigo que eles apresentarem ao Senhor como primeiros frutos da colheita.
13 Todos os primeiros frutos da terra que trouxerem ao Senhor serão seus. Todos os da sua família que estiverem cerimonialmente puros poderão comê-los.
14 "Tudo o que em Israel for consagrado a Deus pertencerá a você.
15 O primeiro nascido de todo ventre, oferecido ao Senhor, seja homem, seja animal, será seu. Mas você deverá resgatar todo filho mais velho, como também toda primeira cria de animais impuros.
16 Quando tiverem um mês de idade, você deverá resgatá-los pelo preço de resgate estabelecido em sessenta gramas de prata, com base no peso padrão do santuário, que são doze gramas.
17 "Não resgate, porém, a primeira cria de uma vaca, de uma ovelha ou de uma cabra. Derrame o sangue deles sobre o altar e queime a sua gordura como uma oferta preparada no fogo, de aroma agradável ao Senhor.
18 A carne desses animais pertence a você, como também o peito da oferta movida e a coxa direita.
19 Tudo aquilo que for separado dentre todas as dádivas sagradas que os israelitas apresentarem ao Senhor eu dou a você e a seus filhos e filhas como decreto perpétuo. É uma aliança de sal perpétua perante o Senhor, para você e para os seus descendentes".
20 Disse ainda o Senhor a Arão: "Você não terá herança na terra deles, nem terá porção entre eles; eu sou a sua porção e a sua herança entre os israelitas.
21 "Dou aos levitas todos os dízimos em Israel como retribuição pelo trabalho que fazem ao servirem na Tenda do Encontro.
22 De agora em diante os israelitas não poderão aproximar-se da Tenda do Encontro, caso contrário, sofrerão as consequências do seu pecado e morrerão.
23 É dever dos levitas fazer o trabalho na Tenda do Encontro e assumir a responsabilidade pelas ofensas contra ela. Este é um decreto perpétuo pelas suas gerações. Eles não receberão herança alguma entre os israelitas.
24 Em vez disso, dou como herança aos levitas os dízimos que os israelitas apresentarem como contribuição ao Senhor. É por isso que eu disse que eles não teriam herança alguma entre os israelitas".
25 O Senhor disse depois a Moisés:
26 "Diga o seguinte aos levitas: Quando receberem dos israelitas o dízimo que dou a vocês como herança, vocês deverão apresentar um décimo daquele dízimo como contribuição pertencente ao Senhor.
27 Essa contribuição será considerada equivalente à do trigo tirado da eira e do vinho do tanque de prensar uvas.
28 Assim, vocês apresentarão uma contribuição ao Senhor de todos os dízimos recebidos dos israelitas. Desses dízimos vocês darão a contribuição do Senhor ao sacerdote Arão.
29 E deverão apresentar como contribuição ao Senhor a melhor parte, a parte sagrada de tudo o que for dado a vocês.
30 "Diga aos levitas: Quando vocês apresentarem a melhor parte, ela será conside­rada equivalente ao produto da eira e do tanque de prensar uvas.
31 Vocês e suas famílias poderão comer dessa porção em qualquer lugar, pois é o salário pelo trabalho de vocês na Tenda do Encontro.
32 Ao apresentarem a melhor parte, vocês não se tornarão culpados e não profana­rão as ofertas sagradas dos israelitas, para que não morram".
Bíblia
1 Crônicas 3
A descendência de David
1 Estes foram os filhos de Davi nascidos em Hebrom: O seu filho mais velho era Amnom, filho de Ainoã de Jezreel; o segundo, Daniel, de Abigail, de Carmelo;
2 o terceiro, Absalão, de Maaca, filha de Talmai, rei de Gesur; o quarto, Adonias, de Hagite;
3 o quinto, Sefatias, de Abital; e o sexto, Itreão, de sua mulher Eglá.
4 São esses os seis filhos de Davi que nasceram em Hebrom, onde ele reinou sete anos e seis meses. E, em Jerusalém,
5 onde Davi reinou trinta e três anos, nasceram-lhe os seguintes filhos: Simeia, Sobabe, Natã e Salomão, os quatro filhos que ele teve com Bate-Seba, filha de Amiel.
6 Davi teve ainda mais nove filhos: Ibar, Elisua, Elpalete,
7 Nogá, Nefegue, Jafia,
8 Elisama, Eliada e Elifelete.
9 Todos esses foram filhos de Davi, além dos que teve com suas concubinas, e a filha Tamar, irmã deles.
10 O filho de Salomão foi Roboão; o filho de Roboão foi Abias; o filho de Abias, Asa; o filho de Asa, Josafá;
11 o filho de Josafá, Jeorão; o filho de Jeorão, Acazias; o filho de Acazias, Joás;
12 o filho de Joás, Amazias; o filho de Amazias, Azarias; o filho de Azarias, Jotão;
13 o filho de Jotão, Acaz; o filho de Acaz, Ezequias; o filho de Ezequias, Manassés;
14 o filho de Manassés, Amom; o filho de Amom, Josias.
15 Os filhos de Josias foram: Joanã, o primeiro; Jeoaquim, o segundo; Zedequias, o terceiro; e Salum, o quarto.
16 Os sucessores de Jeoaquim foram: Joaquim e Zedequias.
17 Estes foram os filhos de Joaquim, que foi levado para o cativeiro:
18 Sealtiel, Malquirão, Pedaías, Senazar, Jecamias, Hosama e Nedabias.
19 Estes foram os filhos de Pedaías: Zorobabel e Simei. Estes foram os filhos de Zorobabel: Mesulão, Hananias e Selomite, irmã deles.
20 Zorobabel teve ainda mais cinco filhos: Hasubá, Oel, Berequias, Hasadias e Jusabe-Hesede.
21 Estes foram os descendentes de Hananias: Pelatias e Jesaías, e os filhos de Refaías, de Arnã, de Obadias e de Secanias.
22 Estes foram os descendentes de Secanias: Semaías e seus filhos Hatus, Igal, Bariá, Nearias e Safate; seis descendentes ao todo.
23 Estes foram os três filhos de Nearias: Elioenai, Ezequias e Azricão.
24 Estes foram os sete filhos de Elioenai: Hodavias, Eliasibe, Pelaías, Acube,
Joanã, Delaías e Anani.
Bíblia
1 Crônicas 6
A descendência de Levi
1 Estes foram os filhos de Levi: Gérson, Coate e Merari.
2 Estes foram os filhos de Coate: Anrão, Isar, Hebrom e Uziel.
3 Estes foram os filhos de Anrão: Arão, Moisés e Miriã. Estes foram os filhos de Arão: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
4 Eleazar gerou Fineias, Fineias gerou Abisua,
5 Abisua gerou Buqui, Buqui gerou Uzi,
6 Uzi gerou Zeraías, Zeraías gerou Meraiote,
7 Meraiote gerou Amarias, Amarias gerou Aitube,
8 Aitube gerou Zadoque, Zadoque gerou Aimaás,
9 Aimaás gerou Azarias, Azarias gerou Joanã,
10 Joanã gerou Azarias - que foi sacerdote no templo construído por Salomão em Jerusalém -,
11 Azarias gerou Amarias, Amarias gerou Aitube,
12 Aitube gerou Zadoque, Zadoque gerou Salum,
13 Salum gerou Hilquias, Hilquias gerou Azarias,
14 Azarias gerou Seraías, e Seraías gerou Jeozadaque.
15 Jeozadaque foi levado prisioneiro quando o Senhor enviou Judá e Jerusalém para o exílio por meio de Nabucodonosor.
16 Estes foram os filhos de Levi: Gérson, Coate e Merari.
17 Estes são os nomes dos filhos de Gérson: Libni e Simei.
18 Estes foram os filhos de Coate: Anrão, Isar, Hebrom e Uziel.
19 Estes foram os filhos de Merari: Mali e Musi. Estes são os clãs dos levitas alistados de acordo com os seus antepassados:
20 De Gérson: Seu filho Libni, que foi o pai de Jaate, pai de Zima,
21 que foi o pai de Joá, pai de Ido, pai de Zerá, que foi o pai de Jeaterai.
22 De Coate: Seu filho Aminadabe, pai de Corá, que foi o pai de Assir,
23 pai de Elcana, pai de Ebiasafe, que foi o pai de Assir,
24 pai de Taate, pai de Uriel, pai de Uzias, que foi o pai de Saul.
25 De Elcana: Amasai, Aimote
26 e Elcana, pai de Zofai, pai de Naate,
27 que foi o pai de Eliabe, pai de Jeroão, pai de Elcana, que foi o pai de Samuel.
28 De Samuel: Joel, o mais velho, e Abias, o segundo.
29 De Merari: Mali, pai de Libni, pai de Simei, que foi o pai de Uzá,
30 pai de Simeia, pai de Hagias, que foi o pai de Asaías.
Os músicos do templo
31 Estes são os homens a quem Davi encarregou de dirigir os cânticos no templo do Senhor depois que a arca foi levada para lá.
32 Eles ministraram o louvor diante do tabernáculo, da Tenda do Encontro, até quando Salomão construiu o templo do Senhor em Jerusalém. Eles exerciam suas funções de acordo com as normas estabelecidas.
33 Estes são os que ministravam, junto com seus filhos: Entre os coatitas: O músico Hemã, filho de Joel, filho de Samuel,
34 filho de Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliel, filho de Toá,
35 filho de Zufe, filho de Elcana, filho de Maate, filho de Amasai,
36 filho de Elcana, filho de Joel, filho de Azarias, filho de Sofonias,
37 filho de Taate, filho de Assir, filho de Ebiasafe, filho de Corá,
38 filho de Isar, filho de Coate, filho de Levi, filho de Israel.
39 À direita de Hemã ficava seu parente Asafe, filho de Berequias, filho de Simeia,
40 filho de Micael, filho de Baaseias,
41 filho de Malquias, filho de Etni, filho de Zerá, filho de Adaías,
42 filho de Etã, filho de Zima, 43 filho de Simei, filho de Jaate, filho de Gérson, filho de Levi.
44 Entre os meraritas:
45 À esquerda de Hemã, parente dos meraritas, ficava Etã, filho de Quisi, filho de Abdi, filho de Maluque, filho de Hasabias, filho de Amazias, filho de Hilquias,
46 filho de Anzi, filho de Bani,
47 filho de Sêmer, filho de Mali, filho de Musi, filho de Merari, filho de Levi.
48 Seus parentes, os outros levitas, foram encarregados de cuidar de todo o serviço do tabernáculo, o templo de Deus.
49 Mas eram Arão e seus descendentes que cuidavam dos sacrifícios no altar do holocausto, das ofertas no altar de incenso e de todo o serviço do Lugar Santíssimo, como também dos sacrifícios de propiciação por Israel, conforme tudo o que Moisés, servo de Deus, tinha ordenado.
50 Estes foram os descendentes de Arão: o seu filho Eleazar, pai de Fineias,
que foi o pai de Abisua,
51 pai de Buqui, pai de Uzi, que foi o pai de Zeraías,
52 pai de Meraiote, pai de Amarias, que foi o pai de Aitube,
53 pai de Zadoque, pai de Aimaás.
54 Estas foram as cidades e as regiões dadas aos levitas para nelas habitarem. Entre os descendentes de Arão, o clã coatita foi sorteado primeiro;
55 foi-lhe dada Hebrom, em Judá, com suas pastagens ao redor.
56 Mas os campos e os povoados em torno da cidade foram dados a Calebe, filho de Jefoné.
57 Assim os descendentes de Arão receberam Hebrom, cidade de refúgio, e Libna, Jatir, Estemoa,
58 Hilém, Debir,
59 Asã, Jutá e Bete-Semes, com suas respectivas pastagens.
60 E da tribo de Benjamim receberam Gibeão, Geba, Alemete e Anatote, com suas respectivas pastagens. Ao todo treze cidades foram distribuídas entre os seus clãs.
61 Para os demais descendentes de Coate foram sorteadas dez cidades pertencentes aos clãs da metade da tribo de Manassés.
62 Para os descendentes de Gérson, clã por clã, foram sorteadas treze cidades das tribos de Issacar, de Aser e de Naftali, e da metade da tribo de Manassés que fica em Basã.
63 Para os descendentes de Merari, clã por clã, foram sorteadas doze cidades das tribos de Rúben, de Gade e de Zebulom.
64 Assim os israelitas deram aos levitas essas cidades com suas respectivas pastagens.
65 As cidades anteriormente mencionadas dos territórios de Judá, de Simeão e de Benjamim também lhes foram dadas por sorteio.
66 Alguns dos clãs coatitas receberam as seguintes cidades no território da tribo de Efraim:
67 Siquém, cidade de refúgio nos montes de Efraim, e Gezer,
68 Jocmeão, Bete-Horom,
69 Aijalom e Gate-Rimom, com suas respectivas pastagens.
70 E da metade da tribo de Manassés o restante dos clãs coatitas recebeu Aner e Bileã, com suas respectivas pastagens.
71 Os gersonitas receberam as seguintes cidades: Do clã da metade da tribo de Manassés, Golã, em Basã, e também Asterote, com suas respectivas pastagens;
72 da tribo de Issacar, Quedes, Daberate,
73 Ramote e Aném, com suas respectivas pastagens;
74 da tribo de Aser, Masal, Abdom,
75 Hucoque e Reobe, com suas respectivas pastagens;
76 e da tribo de Naftali, Quedes, na Galileia, Hamom e Quiriataim, com suas respectivas pastagens.
77 E estas foram as cidades que os outros meraritas receberam: Da tribo de Zebulom, Rimono e Tabor, com suas respectivas pastagens;
78 da tribo de Rúben, do outro lado do Jordão, a leste de Jericó, Bezer, no deserto, Jaza,
79 Quede­mote e Mefaate, com suas respectivas pastagens;
80 e da tribo de Gade, Ramote, em Gileade, Maanaim,
81 Hesbom e Jazar, com suas respectivas pastagens.
Bíblia
1 Crônicas 8
Os descendentes de Benjamim
1 Benjamim gerou Belá, seu filho mais velho; Asbel, seu segundo filho, Aará, o terceiro;
2 Noá, o quarto; e Rafa, o quinto.
3 Estes foram os filhos de Belá: Adar, Gera, pai de Eúde,
4 Abisua, Naamã, Aoá,
5 Gera, Sefufá e Hurão.
6 Estes foram os descendentes de Eúde, chefes das famílias dos habitantes de Geba, que foram deportados para Manaate:
7 Naamã, Aías e Gera. Esse Gera, pai de Uzá e de Aiúde, foi quem os deportou.
8 Depois de ter se divorciado de suas mulheres Husim e Baara, Saaraim teve filhos na terra de Moabe.
9 Com sua mulher Hodes ele gerou Jobabe, Zíbia, Messa, Malcã,
10 Jeús, Saquias e Mirma. Esses foram seus filhos, chefes de famílias.
11 Com Husim ele gerou Abitube e Elpaal.
12 Estes foram os filhos de Elpaal:
Héber, Misã, Semede, que fundou Ono e Lode com seus povoados.
13 Berias e Sema foram os chefes das famílias dos habitantes de Aijalom e foram eles que expulsaram os habitantes de Gate.
14 Aiô, Sasaque, Jeremote,
15 Zebadias, Arade, Éder,
16 Micael, Ispa e Joá foram descendentes de Berias.
17 Zebadias, Mesulão, Hizqui, Héber,
18 Ismerai, Izlias e Jobabe foram descendentes de Elpaal.
19 Jaquim, Zicri, Zabdi,
20 Elienai, Ziletai, Eliel,
21 Adaías, Beraías e Sinrate foram descendentes de Simei.
22 Ispã, Héber, Eliel,
23 Abdom, Zicri, Hanã,
24 Hananias, Elão, Antotias,
25 Ifdeias e Penuel foram descendentes de Sasaque.
26 Sanserai, Searias, Atalias,
27 Jaaresias, Elias e Zicri foram descendentes de Jeroão.
28 Todos esses foram chefes de famílias, líderes, conforme alistados em suas genealogias, e moravam em Jerusalém.
29 Jeiel, pai de Gibeom, morou na cidade de Gibeom. O nome de sua mulher era Maaca;
30 o de seu filho mais velho, Abdom; e o de seus outros filhos, Zur, Quis, Baal, Ner, Nadabe,
31 Gedor, Aiô, Zequer
32 e Miclote, que gerou Simeia. Eles também moravam perto de seus parentes, em Jerusalém.
33 Ner gerou Quis, que gerou Saul. Saul gerou Jônatas, Malquisua, Abinadabe e Esbaal.
34 O filho de Jônatas foi Meribe-Baal, que gerou Mica.
35 Estes foram os filhos de Mica: Pitom, Meleque, Tareia e Acaz.
36 Acaz gerou Jeoada, Jeoada gerou Alemete, Azmavete e Zinri, e Zinri gerou Mosa.
37 Mosa gerou Bineá, pai de Rafa, que foi o pai de Eleasa, pai de Azel.
38 Azel teve seis filhos chamados Azricão, Bocru, Ismael, Searias, Obadias e Hanã. Todos esses foram filhos de Azel.
39 Estes foram os filhos de Eseque, seu irmão: Ulão, o mais velho; Jeús, o segundo; e Elifelete, o terceiro.
40 Os filhos de Ulão eram soldados valentes e bons flecheiros. Tiveram muitos filhos e netos, eram cento e cinquenta ao todo. Todos esses foram descendentes de Benjamim.
Bíblia
1 Crônicas 24
As divisões dos sacerdotes
1 Os filhos de Arão foram assim agrupados: Os filhos de Arão foram Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
2 Mas Nadabe e Abiú morreram antes de seu pai e não tiveram filhos; apenas Eleazar e Itamar serviram como sacerdotes.
3 Com a ajuda de Zadoque, descendente de Eleazar, e de Aimeleque, descendente de Itamar, Davi os dividiu em grupos para que cumprissem as suas responsabilidades.
4 Havia um número maior de chefes de família entre os descendentes de Eleazar do que entre os de Itamar, e por isso eles foram assim divididos: dezesseis chefes de famílias entre os descendentes de Eleazar e oito entre os descendentes de Itamar.
5 Eles foram divididos de maneira imparcial mediante sorteio, pois havia líderes do santuário e líderes de Deus tanto entre os descendentes de Eleazar como entre os de Itamar.
6 O escriba Semaías, filho do levita Natanael, registrou os nomes deles na presença do rei, dos líderes, dos sacerdotes Zadoque e Aimeleque, filho de Abiatar, e dos chefes de famílias dos sacerdotes e dos levitas; as famílias de Eleazar e de Itamar foram sorteadas alternadamente.
7 A primeira sorte caiu para Jeoiaribe, a segunda para Jedaías,
8 a terceira para Harim, a quarta para Seorim,
9 a quinta para Malquias, a sexta para Miamim,
10 a sétima para Hacoz, a oitava para Abias,
11 a nona para Jesua, a décima para Secanias,
12 a décima primeira para Eliasibe, a décima segunda para Jaquim,
13 a décima terceira para Hupá, a décima quarta para Jesebeabe,
14 a décima quinta para Bilga, a décima sexta para Imer,
15 a décima sétima para Hezir, a décima oitava para Hapises,
16 a décima nona para Petaías, a vigésima para Jeezquel,
17 a vigésima primeira para Jaquim, a vigésima segunda para Gamul,
18 a vigésima terceira para Delaías, e a vigésima quarta para Maazias.
19 Conforme essa ordem eles deveriam ministrar quando entrassem no templo do Senhor, de acordo com as prescrições deixadas por Arão, antepassado deles, conforme o Senhor, o Deus de Israel, havia lhe ordenado.
Os restantes levitas
20 Estes foram os chefes dos outros levitas: dos descendentes de Anrão: Subael;
dos descendentes de Subael: Jedias.
21 Quanto a Reabias, Issias foi o chefe dos seus filhos.
22 Dos descendentes de Isar: Selomote; dos filhos de Selomote: Jaate.
23 Dos descendentes de Hebrom: Jerias, o primeiro; Amarias, o segundo; Jaaziel, o terceiro; e Jecameão, o quarto.
24 Dos descendentes de Uziel: Mica; dos filhos de Mica: Samir.
25 Dos descendentes de Issias, irmão de Mica, Zacarias.
26 Dos filhos de Merari: Mali e Musi. Dos filhos de Jaazias: Beno.
27 Os descendentes de Merari, por Jaazias: Beno, Soão, Zacur e Ibri.
28 De Mali: Eleazar, que não teve filhos.
29 De Quis: Jerameel.
30 E foram estes os filhos de Musi: Mali, Éder e Jeremote. Esses foram os levitas, de acordo com as suas famílias.
31 Eles também tiraram sortes na presença do rei Davi, de Zadoque, de Aimeleque e dos chefes de famílias dos sacerdotes e dos levitas, assim como fizeram seus irmãos, os descendentes de Arão. As famílias dos irmãos mais velhos foram tratadas da mesma maneira que as dos mais novos.
Bíblia
Números 12
Miriam e Arão opõem-se a Moisés
1 Miriã e Arão começaram a criticar Moisés porque ele havia se casado com uma mulher etíope.
2 "Será que o Senhor tem falado apenas por meio de Moisés?", perguntaram. "Também não tem ele falado por meio de nós?" E o Senhor ouviu isso.
3 Ora, Moisés era um homem muito paciente, mais do que qualquer outro que havia na terra.
4 Imediatamente o Senhor disse a Moisés, a Arão e a Miriã: "Dirijam-se à Tenda do Encontro, vocês três". E os três foram para lá.
5 Então o Senhor desceu numa coluna de nuvem e, pondo-se à entrada da Tenda, chamou Arão e Miriã. Os dois vieram à frente,
6 e ele disse: "Ouçam as minhas palavras: Quando entre vocês há um profeta do Senhor, a ele me revelo em visões, em sonhos falo com ele.
7 Não é assim, porém, com meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa.
8 Com ele falo face a face, claramente, e não por enigmas; e ele vê a forma do Senhor. Por que não temeram criticar meu servo Moisés?"
9 Então a ira do Senhor acendeu-se contra eles, e ele os deixou.
10 Quando a nuvem se afastou da Tenda, Miriã estava leprosa; sua aparência era como a da neve. Arão voltou-se para Miriã, viu que ela estava com lepra
11 e disse a Moisés: "Por favor, meu senhor, não nos castigue pelo pecado que tão tolamente cometemos.
12 Não permita que ela fique como um feto abortado que sai do ventre de sua mãe com a metade do corpo destruída".
13 Então Moisés clamou ao Senhor: "Ó Deus, por misericórdia, concede-lhe cura!"
14 O Senhor respondeu a Moisés: "Se o pai dela lhe tivesse cuspido no rosto, não estaria ela envergonhada sete dias? Que fique isolada fora do acampamento sete dias; depois ela poderá ser trazida de volta".
15 Então Miriã ficou isolada sete dias fora do acampamento, e o povo não partiu enquanto ela não foi trazida de volta.
16 Depois disso, partiram de Hazerote e acamparam no deserto de Parã.
Bíblia
Salmo 81
1 Cantem de alegria a Deus, nossa força; aclamem o Deus de Jacó!
2 Comecem o louvor, façam ressoar o tamborim, toquem a lira e a harpa melodiosa.
3 Toquem a trombeta na lua nova e no dia de lua cheia, dia da nossa festa;
4 porque este é um decreto para Israel, uma ordenança do Deus de Jacó,
5 que ele estabeleceu como estatuto para José, quando atacou o Egito. Ali ouvimos uma língua que não conhecíamos.
6 Ele diz: "Tirei o peso dos seus ombros; suas mãos ficaram livres dos cestos de cargas.
7 Na sua aflição vocês clamaram e eu os livrei, do esconderijo dos trovões lhes respondi; eu os pus à prova nas águas de Meribá.
8 "Ouça, meu povo, as minhas advertências; se tão somente você me escutasse, ó Israel!
9 Não tenha deus estrangeiro no seu meio; não se incline perante nenhum deus estranho.
10 Eu sou o Senhor, o seu Deus, que o tirei da terra do Egito. Abra a sua boca, e eu o alimentarei.
11 "Mas o meu povo não quis ouvir-me; Israel não quis obedecer-me.
12 Por isso os entreguei ao seu coração obstinado, para seguirem os seus próprios planos.
13 "Se o meu povo apenas me ouvisse, se Israel seguisse os meus caminhos,
14 com rapidez eu subjugaria os seus inimigos e voltaria a minha mão contra os seus adversários!
15 Os que odeiam o Senhor se renderiam diante dele e receberiam um castigo perpétuo.
16 Mas eu sustentaria Israel com o melhor trigo, e com o mel da rocha eu o satisfaria".
Bíblia
Salmo 106
1 Aleluia! Deem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
2 Quem poderá descrever os feitos poderosos do Senhor, ou declarar todo o louvor que lhe é devido?
3 Como são felizes os que perseveram na retidão, que sempre praticam a justiça!
4 Lembra-te de mim, Senhor, quando tratares com bondade o teu povo; vem em meu auxílio quando o salvares,
5 para que eu possa testemunhar o bem-estar dos teus escolhidos, alegrar-me com a alegria do teu povo e louvar-te com a tua herança.
6 Pecamos como os nossos antepassados; fizemos o mal e fomos rebeldes.
7 No Egito, os nossos antepassados não deram atenção às tuas maravilhas;
não se lembraram das muitas manifestações do teu amor leal e rebelaram-se junto ao mar, o mar Vermelho.
8 Contudo, ele os salvou por causa do seu nome, para manifestar o seu poder.
9 Repreendeu o mar Vermelho, e este secou; ele os conduziu pelas profundezas
como por um deserto.
10 Salvou-os das mãos daqueles que os odiavam; das mãos dos inimigos os resgatou.
11 As águas cobriram os seus adversários; nenhum deles sobreviveu.
12 Então creram nas suas promessas e a ele cantaram louvores.
13 Mas logo se esqueceram do que ele tinha feito e não esperaram para saber o seu plano.
14 Dominados pela gula no deserto, puseram Deus à prova nas regiões áridas.
15 Deu-lhes o que pediram, mas mandou sobre eles uma doença terrível.
16 No acampamento tiveram inveja de Moisés e de Arão, daquele que fora consagrado ao Senhor.
17 A terra abriu-se, engoliu Datã e sepultou o grupo de Abirão;
18 fogo surgiu entre os seus seguidores; as chamas consumiram os ímpios.
19 Em Horebe fizeram um bezerro, adoraram um ídolo de metal.
20 Trocaram a Glória deles pela imagem de um boi que come capim.
21 Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera coisas grandiosas no Egito,
22 maravilhas na terra de Cam e feitos temíveis junto ao mar Vermelho.
23 Por isso, ele ameaçou destruí-los; mas Moisés, seu escolhido, intercedeu diante dele, para evitar que a sua ira os destruísse.
24 Também rejeitaram a terra desejável; não creram na promessa dele.
25 Queixaram-se em suas tendas e não obedeceram ao Senhor.
26 Assim, de mão levantada, ele jurou que os abateria no deserto
27 e dispersaria os seus descendentes entre as nações e os espalharia por outras terras.
28 Sujeitaram-se ao jugo de Baal-Peor e comeram sacrifícios oferecidos a ídolos mortos;
29 provocaram a ira do Senhor com os seus atos, e uma praga irrompeu no meio deles.
30 Mas Fineias se interpôs para executar o juízo, e a praga foi interrompida.
31 Isso lhe foi creditado como um ato de justiça que para sempre será lembrado,
por todas as gerações.
32 Provocaram a ira de Deus junto às águas de Meribá; e, por causa deles, Moisés foi castigado;
33 rebelaram-se contra o Espírito de Deus, e Moisés falou sem refletir.
34 Eles não destruíram os povos, como o Senhor tinha ordenado,
35 em vez disso, misturaram-se com as nações e imitaram as suas práticas.
36 Prestaram culto aos seus ídolos, que se tornaram uma armadilha para eles.
37 Sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios.
38 Derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e filhas sacrificados aos ídolos de Canaã; e a terra foi profanada pelo sangue deles.
39 Tornaram-se impuros pelos seus atos; prostituíram-se por suas ações.
40 Por isso acendeu-se a ira do Senhor contra o seu povo e ele sentiu aversão por sua herança.
41 Entregou-os nas mãos das nações, e os seus adversários dominaram sobre eles.
42 Os seus inimigos os oprimiram e os subjugaram com o seu poder.
43 Ele os libertou muitas vezes, embora eles persistissem em seus planos de rebelião e afundassem em sua maldade.
44 Mas Deus atentou para o sofrimento deles quando ouviu o seu clamor.
45 Lembrou-se da sua aliança com eles, e arrependeu-se, por causa do seu imenso amor leal.
46 Fez com que os seus captores tivessem misericórdia deles.
47 Salva-nos, Senhor, nosso Deus! Ajunta-nos dentre as nações, para que demos graças ao teu santo nome e façamos do teu louvor a nossa glória.
48 Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, por toda a eternidade. Que todo o povo diga: "Amém!" Aleluia!
Bíblia
Salmo 14
1 Diz o tolo em seu coração: "Deus não existe". Corromperam-se e cometeram atos detestáveis; não há ninguém que faça o bem.
2 O Senhor olha dos céus para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, alguém que busque a Deus.
3 Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer.
4 Será que nenhum dos malfeitores aprende? Eles devoram o meu povo como quem come pão e não clamam pelo Senhor!
5 Olhem! Estão tomados de pavor! Pois Deus está presente no meio dos justos.
6 Vocês, malfeitores, frustram os planos dos pobres, mas o refúgio deles é o Senhor.
7 Ah, se de Sião viesse a salvação para Israel! Quando o Senhor restaurar o seu povo, Jacó exultará! Israel se regozijará!
Bíblia
Salmo 46
1 Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade.
2 Por isso não temeremos, ainda que a terra trema e os montes afundem no coração do mar,
3 ainda que estrondem as suas águas turbulentas e os montes sejam sacudidos
pela sua fúria.
4 Há um rio cujos canais alegram a cidade de Deus, o Santo Lugar onde habita o Altíssimo.
5 Deus nela está! Não será abalada! Deus vem em seu auxílio desde o romper da manhã.
6 Nações se agitam, reinos se abalam; ele ergue a voz, e a terra se derrete.
7 O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é a nossa torre segura.
8 Venham! Vejam as obras do Senhor, seus feitos estarrecedores na terra.
9 Ele dá fim às guerras até os confins da terra; quebra o arco e despedaça a lança; destrói os escudos com fogo.
10 "Parem de lutar! Saibam que eu sou Deus! Serei exaltado entre as nações,
serei exaltado na terra."
11 O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é a nossa torre segura.
Bíblia
Salmo 77
1 Clamo a Deus por socorro; clamo a Deus que me escute.
2 Quando estou angustiado, busco o Senhor; de noite estendo as mãos sem cessar; a minha alma está inconsolável!
3 Lembro-me de ti, ó Deus, e suspiro; começo a meditar, e o meu espírito desfalece.
4 Não me permites fechar os olhos; tão inquieto estou que não consigo falar.
5 Fico a pensar nos dias que se foram, nos anos há muito passados;
6 de noite recordo minhas canções. O meu coração medita, e o meu espírito pergunta:
7 Irá o Senhor rejeitar-nos para sempre? Jamais tornará a mostrar-nos o seu favor?
8 Desapareceu para sempre o seu amor? Acabou-se a sua promessa?
9 Esqueceu-se Deus de ser misericordioso? Em sua ira refreou sua compaixão?
10 Então pensei: "A razão da minha dor é que a mão direita do Altíssimo não age mais".
11 Recordarei os feitos do Senhor; recordarei os teus antigos milagres.
12 Meditarei em todas as tuas obras e considerarei todos os teus feitos.
13 Teus caminhos, ó Deus, são santos. Que deus é tão grande como o nosso Deus?
14 Tu és o Deus que realiza milagres; mostras o teu poder entre os povos.
15 Com o teu braço forte resgataste o teu povo, os descendentes de Jacó e de José.
16 As águas te viram, ó Deus, as águas te viram e se contorceram; até os abismos estremeceram.
17 As nuvens despejaram chuvas, ressoou nos céus o trovão; as tuas flechas reluziam em todas as direções.
18 No redemoinho, estrondou o teu trovão, os teus relâmpagos iluminaram o mundo; a terra tremeu e sacudiu-se.
19 A tua vereda passou pelo mar, o teu caminho pelas águas poderosas, e ninguém viu as tuas pegadas.
20 Guiaste o teu povo como a um rebanho pela mão de Moisés e de Arão.
Bíblia
Salmo 4
1 Responde-me quando clamo, ó Deus que me fazes justiça! Dá-me alívio da minha angústia; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.
2 Até quando vocês, ó poderosos, ultrajarão a minha honra? Até quando estarão amando ilusões e buscando mentiras?
3 Saibam que o Senhor escolheu o piedoso; o Senhor ouvirá quando eu o invocar.
4 Quando vocês ficarem irados, não pequem; ao deitar-se, reflitam nisso e aquietem-se.
5 Ofereçam sacrifícios como Deus exige e confiem no Senhor.
6 Muitos perguntam: "Quem nos fará desfrutar o bem?" Faze, ó Senhor, resplandecer sobre nós a luz do teu rosto!
7 Encheste o meu coração de alegria, alegria maior do que a daqueles que têm fartura de trigo e de vinho.
8 Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança.
Bíblia
Salmo 7
1 Senhor, meu Deus, em ti me refugio; salva-me e livra-me de todos os que me perseguem,
2 para que, como leões, não me dilacerem nem me despedacem, sem que ninguém me livre.
3 Senhor, meu Deus, se assim procedi, se nas minhas mãos há injustiça,
4 se fiz algum mal a um amigo ou se poupei sem motivo o meu adversário,
5 persiga-me o meu inimigo até me alcançar, no chão me pisoteie e aniquile a minha vida, lançando a minha honra no pó.
6 Levanta-te, Senhor, na tua ira; ergue-te contra o furor dos meus adversários.
Desperta-te, meu Deus! Ordena a justiça!
7 Reúnam-se os povos ao teu redor. Das alturas reina sobre eles.
8 O Senhor é quem julga os povos. Julga-me, Senhor, conforme a minha justiça,
conforme a minha integridade.
9 Deus justo, que sondas a mente e o coração dos homens, dá fim à maldade dos ímpios e ao justo dá segurança.
10 O meu escudo está nas mãos de Deus, que salva o reto de coração.
11 Deus é um juiz justo, um Deus que manifesta cada dia o seu furor.
12 Se o homem não se arrepende, Deus afia a sua espada, arma o seu arco e o aponta,
13 prepara as suas armas mortais e faz de suas setas flechas flamejantes.
14 Quem gera a maldade concebe sofrimento e dá à luz a desilusão.
15 Quem cava um buraco e o aprofunda cairá nessa armadilha que fez.
16 Sua maldade se voltará contra ele; sua violência cairá sobre a sua própria cabeça.
17 Darei graças ao Senhor por sua justiça; ao nome do Senhor Altíssimo
cantarei louvores.
Bíblia
Salmo 44
1 Com os nossos próprios ouvidos ouvimos, ó Deus; os nossos antepassados nos contaram os feitos que realizaste no tempo deles, nos dias da antiguidade.
2 Com a tua própria mão expulsaste as nações para estabelecer os nossos antepassados; arruinaste povos e fizeste prosperar os nossos antepassados.
3 Não foi pela espada que conquistaram a terra nem pela força do seu braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço e pela luz do teu rosto,
por causa do teu amor para com eles.
4 És tu, meu Rei e meu Deus! És tu que decretas vitórias para Jacó!
5 Contigo pomos em fuga os nossos adversários; pelo teu nome pisoteamos os que nos atacam.
6 Não confio em meu arco, minha espada não me concede a vitória;
7 mas tu nos concedes a vitória sobre os nossos adversários e humilhas os que nos odeiam.
8 Em Deus nos gloriamos o tempo todo, e louvaremos o teu nome para sempre.
9 Mas agora nos rejeitaste e nos humilhaste; já não sais com os nossos exércitos.
10 Diante dos nossos adversários fizeste-nos bater em retirada, e os que nos odeiam nos saquearam.
11 Tu nos entregaste para sermos devorados como ovelhas e nos dispersaste entre as nações.
12 Vendeste o teu povo por uma ninharia, nada lucrando com a sua venda.
13 Tu nos fizeste motivo de vergonha dos nossos vizinhos, objeto de zombaria e menosprezo dos que nos rodeiam.
14 Fizeste de nós um provérbio entre as nações; os povos meneiam a cabeça quando nos veem.
15 Sofro humilhação o tempo todo, e o meu rosto está coberto de vergonha
16 por causa da zombaria dos que me censuram e me provocam, por causa do inimigo, que busca vingança.
17 Tudo isso aconteceu conosco, sem que nos tivéssemos esquecido de ti nem tivéssemos traído a tua aliança.
18 Nosso coração não voltou atrás nem os nossos pés se desviaram da tua vereda.
19 Todavia, tu nos esmagaste e fizeste de nós um covil de chacais, e de densas trevas nos cobriste.
20 Se tivéssemos esquecido o nome do nosso Deus e tivéssemos estendido as nossas mãos a um deus estrangeiro,
21 Deus não o teria descoberto? Pois ele conhece os segredos do coração!
22 Contudo, por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro.
23 Desperta, Senhor! Por que dormes? Levanta-te! Não nos rejeites para sempre.
24 Por que escondes o teu rosto e esqueces o nosso sofrimento e a nossa aflição?
25 Fomos humilhados até o pó; nossos corpos se apegam ao chão.
26 Levanta-te! Socorre-nos! Resgata-nos por causa da tua fidelidade.
Bíblia
Salmo 52
1 Por que você se vangloria do mal e de ultrajar a Deus continuamente?, ó homem poderoso!
2 Sua língua trama destruição; é como navalha afiada, cheia de engano.
3 Você prefere o mal ao bem; a falsidade, à verdade.
4 Você ama toda palavra maldosa, ó língua mentirosa!
5 Saiba que Deus o arruinará para sempre: ele o agarrará e o arrancará da sua tenda; ele o desarraigará da terra dos vivos.
6 Os justos verão isso e temerão; rirão dele, dizendo:
7 "Veja só o homem que rejeitou a Deus como refúgio; confiou em sua grande riqueza e buscou refúgio em sua maldade!"
8 Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de Deus para todo o sempre.
9 Para sempre te louvarei pelo que fizeste; na presença dos teus fiéis proclamarei o teu nome, porque tu és bom.
Bíblia
Salmo 55
1 Escuta a minha oração, ó Deus, não ignores a minha súplica;
2 ouve-me e responde-me! Os meus pensamentos me perturbam, e estou atordoado
3 diante do barulho do inimigo, diante da gritaria dos ímpios; pois eles aumentam o meu sofrimento e, irados, mostram seu rancor.
4 O meu coração está acelerado; os pavores da morte me assaltam.
5 Temor e tremor me dominam; o medo tomou conta de mim.
6 Então eu disse: Quem dera eu tivesse asas como a pomba; voaria até encontrar repouso!
7 Sim, eu fugiria para bem longe, e no deserto eu teria o meu abrigo.
8 Eu me apressaria em achar refúgio longe do vendaval e da tempestade.
9 Destrói os ímpios, Senhor, confunde a língua deles, pois vejo violência e brigas na cidade.
10 Dia e noite eles rondam por seus muros; nela permeiam o crime e a maldade.
11 A destruição impera na cidade; a opressão e a fraude jamais deixam suas ruas.
12 Se um inimigo me insultasse, eu poderia suportar; se um adversário se levantasse contra mim, eu poderia defender-me;
13 mas logo você, meu colega, meu companheiro, meu amigo chegado,
14 você, com quem eu partilhava agradável comunhão enquanto íamos com a multidão festiva para a casa de Deus!
15 Que a morte apanhe os meus inimigos de surpresa! Desçam eles vivos para a sepultura, pois entre eles o mal acha guarida.
16 Eu, porém, clamo a Deus, e o Senhor me salvará.
17 À tarde, pela manhã e ao meio-dia choro angustiado, e ele ouve a minha voz.
18 Ele me guarda ileso na batalha, sendo muitos os que estão contra mim.
19 Deus, que reina desde a eternidade, me ouvirá e os castigará. Pois jamais mudam sua conduta e não têm temor de Deus.
20 Aquele homem se voltou contra os seus aliados, violando o seu acordo.
21 Macia como manteiga é a sua fala, mas a guerra está no seu coração; suas palavras são mais suaves que o óleo, mas são afiadas como punhais.
22 Entregue suas preocupações ao Senhor, e ele o susterá; jamais permitirá que o justo venha a cair.
23 Mas tu, ó Deus, farás descer à cova da destruição aqueles assassinos e traidores, os quais não viverão a metade dos seus dias. Quanto a mim, porém, confio em ti.
Bíblia
Salmo 57
1 Misericórdia, ó Deus; misericórdia, pois em ti a minha alma se refugia. Eu me refugiarei à sombra das tuas asas, até que passe o perigo.
2 Clamo ao Deus Altíssimo, a Deus, que para comigo cumpre o seu propósito.
3 Dos céus ele me envia a salvação, põe em fuga os que me perseguem de perto;
Pausa Deus envia o seu amor e a sua fidelidade.
4 Estou em meio a leões, ávidos para devorar; seus dentes são lanças e flechas,
sua língua é espada afiada.
5 Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus! Sobre toda a terra esteja a tua glória!
6 Preparam armadilhas para os meus pés; fiquei muito abatido. Abriram uma cova no meu caminho, mas foram eles que nela caíram.
7 Meu coração está firme, ó Deus, meu coração está firme; cantarei ao som de instrumentos!
8 Acorde, minha alma! Acordem, harpa e lira! Vou despertar a alvorada!
9 Eu te louvarei, ó Senhor, entre as nações; cantarei teus louvores entre os povos.
10 Pois o teu amor é tão grande que alcança os céus; a tua fidelidade vai até as nuvens.
11 Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus! Sobre toda a terra esteja a tua glória!
Bíblia
Salmo 60
1 Tu nos rejeitaste e dispersaste, ó Deus; tu derramaste a tua ira; restaura-nos agora!
2 Sacudiste a terra e abriste-lhe fendas; repara suas brechas, pois ameaça desmoronar-se.
3 Fizeste passar o teu povo por tempos difíceis; deste-nos um vinho estonteante.
4 Mas aos que te temem deste um sinal para que fugissem das flechas.
5 Salva-nos com a tua mão direita e responde-nos, para que sejam libertos aqueles a quem amas.
6 Do seu santuário Deus falou: "No meu triunfo dividirei Siquém e repartirei o vale de Sucote.
7 Gileade é minha, Manassés também; Efraim é o meu capacete, Judá é o meu cetro.
8 Moabe é a pia em que me lavo, em Edom atiro a minha sandália; sobre a Filístia dou meu brado de vitória!"
9 Quem me levará à cidade fortificada? Quem me guiará a Edom?
10 Não foste tu, ó Deus, que nos rejeitaste e deixaste de sair com os nossos exércitos?
11 Dá-nos ajuda contra os adversários, pois inútil é o socorro do homem.
12 Com Deus conquistaremos a vitória, e ele pisoteará os nossos adversários.
Bíblia
Salmo 62
1 A minha alma descansa somente em Deus; dele vem a minha salvação.
2 Somente ele é a rocha que me salva; ele é a minha torre segura! Jamais serei abalado!
3 Até quando todos vocês atacarão um homem que está como um muro inclinado, como uma cerca prestes a cair?
4 Todo o propósito deles é derrubá-lo de sua posição elevada; eles se deliciam com mentiras. Com a boca abençoam, mas no íntimo amaldiçoam.
5 Descanse somente em Deus, ó minha alma; dele vem a minha esperança.
6 Somente ele é a rocha que me salva; ele é a minha torre alta! Não serei abalado!
7 A minha salvação e a minha honra de Deus dependem; ele é a minha rocha firme, o meu refúgio.
8 Confie nele em todos os momentos, ó povo; derrame diante dele o coração,
pois ele é o nosso refúgio.
9 Os homens de origem humilde não passam de um sopro, os de origem importante não passam de mentira; pesados na balança, juntos não chegam ao peso de um sopro.
10 Não confiem na extorsão nem ponham a esperança em bens roubados; se as suas riquezas aumentam, não ponham nelas o coração.
11 Uma vez Deus falou, duas vezes eu ouvi, que o poder pertence a Deus.
12 Contigo também, Senhor, está a fidelidade. É certo que retribuirás a cada um
conforme o seu procedimento.
Bíblia
Salmo 65
1 O louvor te aguarda em Sião, ó Deus; os votos que te fizemos serão cumpridos.
2 Ó tu que ouves a oração, a ti virão todos os homens.
3 Quando os nossos pecados pesavam sobre nós, tu mesmo fizeste propiciação
por nossas transgressões.
4 Como são felizes aqueles que escolhes e trazes a ti para que vivam nos teus átrios! Transbordamos de bênçãos da tua casa, do teu santo templo!
5 Tu nos respondes com temíveis feitos de justiça, ó Deus, nosso Salvador,
esperança de todos os confins da terra e dos mais distantes mares.
6 Tu que firmaste os montes pela tua força, pelo teu grande poder.
7 Tu que acalmas o bramido dos mares, o bramido de suas ondas, e o tumulto das nações.
8 Tremem os habitantes das terras distantes diante das tuas maravilhas; do nascente ao poente despertas canções de alegria.
9 Cuidas da terra e a regas; fartamente a enriqueces. Os riachos de Deus transbordam para que nunca falte o trigo, pois assim ordenaste.
10 Encharcas os seus sulcos e aplainas os seus torrões; tu a amoleces com chuvas e abençoas as suas colheitas.
11 Coroas o ano com a tua bondade, e por onde passas emana fartura;
12 fartura vertem as pastagens do deserto, e as colinas se vestem de alegria.
13 Os campos se revestem de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; eles exultam e cantam de alegria!
Bíblia
Salmo 68
1 Que Deus se levante! Sejam espalhados os seus inimigos, fujam dele os seus adversários.
2 Que tu os dissipes assim como o vento leva a fumaça; como a cera se derrete na presença do fogo, assim pereçam os ímpios na presença de Deus.
3 Alegrem-se, porém, os justos! Exultem diante de Deus! Regozijem-se com grande alegria!
4 Cantem a Deus, louvem o seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens; seu nome é Senhor! Exultem diante dele!
5 Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação.
6 Deus dá um lar aos solitários, liberta os presos para a prosperidade, mas os rebeldes vivem em terra árida.
7 Quando saíste à frente do teu povo, ó Deus, quando marchaste pelo ermo,
8 a terra tremeu, o céu derramou chuva diante de Deus, o Deus do Sinai; diante de Deus, o Deus de Israel.
9 Deste chuvas generosas, ó Deus; refrescaste a tua herança exausta.
10 O teu povo nela se instalou, e da tua bondade, ó Deus, supriste os pobres.
11 O Senhor anunciou a palavra, e muitos mensageiros a proclamavam:
12 "Reis e exércitos fogem em debandada; a dona de casa reparte os despojos.
13 Mesmo quando vocês dormem entre as fogueiras do acampamento, as asas da minha pomba estão recobertas de prata; as suas penas, de ouro reluzente".
14 Quando o Todo-poderoso espalhou os reis, foi como neve no monte Zalmom.
15 Os montes de Basã são majestosos; escarpados são os montes de Basã.
16 Por que, ó montes escarpados, estão com inveja do monte que Deus escolheu para sua habitação, onde o próprio Senhor habitará para sempre?
17 Os carros de Deus são incontáveis, são milhares de milhares; neles o Senhor veio do Sinai para o seu Lugar Santo.
18 Quando subiste em triunfo às alturas, ó Senhor Deus, levaste cativos muitos prisioneiros; recebeste homens como dádivas, até mesmo rebeldes, para estabeleceres morada. 19 Bendito seja o Senhor, Deus, nosso Salvador, que cada dia suporta as nossas cargas.
20 O nosso Deus é um Deus que salva; ele é o Soberano, ele é o Senhor que nos livra da morte.
21 Certamente Deus esmagará a cabeça dos seus inimigos, o crânio cabeludo
dos que persistem em seus pecados.
22 "Eu os trarei de Basã", diz o Senhor, "eu os trarei das profundezas do mar,
23 para que você encharque os pés no sangue dos inimigos, sangue do qual a língua dos cães terá a sua porção."
24 Já se vê a tua marcha triunfal, ó Deus, a marcha do meu Deus e Rei adentrando o santuário.
25 À frente estão os cantores, depois os músicos; com eles vão as jovens tocando tamborins.
26 Bendigam a Deus na grande congregação! Bendigam o Senhor, descendentes de Israel!
27 Ali está a pequena tribo de Benjamim, a conduzi-los, os príncipes de Judá
acompanhados de suas tropas, e os príncipes de Zebulom e Naftali.
28 A favor de vocês, manifeste Deus o seu poder! Mostra, ó Deus, o poder que já tens operado para conosco.
29 Por causa do teu templo em Jerusalém, reis te trarão presentes.
30 Repreende a fera entre os juncos, a manada de touros entre os bezerros das nações. Humilhados, tragam barras de prata. Espalha as nações que têm prazer na guerra.
31 Ricos tecidos venham do Egito; a Etiópia corra para Deus de mãos cheias.
32 Cantem a Deus, reinos da terra, louvem o Senhor,
33 aquele que cavalga os céus, os antigos céus. Escutem! Ele troveja com voz poderosa.
34 Proclamem o poder de Deus! Sua majestade está sobre Israel, seu poder está nas altas nuvens.
35 Tu és temível no teu santuário, ó Deus; é o Deus de Israel que dá poder e força ao seu povo. Bendito seja Deus!
Bíblia
Salmo 70
1 Livra-me, ó Deus! Apressa-te, Senhor, a ajudar-me!
2 Sejam humilhados e frustrados os que procuram tirar-me a vida; retrocedam desprezados os que desejam a minha ruína.
3 Retrocedam em desgraça os que zombam de mim.
4 Mas regozijem-se e alegrem-se em ti todos os que te buscam; digam sempre os que amam a tua salvação: "Como Deus é grande!"
5 Quanto a mim, sou pobre e necessitado; apressa-te, ó Deus. Tu és o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não te demores!
Bíblia
Salmo 72
1 Reveste da tua justiça o rei, ó Deus, e da tua retidão o filho do rei,
2 para que ele julgue com retidão e com justiça os teus que sofrem opressão.
3 Que os montes tragam prosperidade ao povo e as colinas o fruto da justiça.
4 Defenda ele os oprimidos no meio do povo e liberte os filhos dos pobres; esmague ele o opressor!
5 Que ele perdure como o sol e como a lua por todas as gerações.
6 Seja ele como chuva sobre uma lavoura ceifada, como aguaceiros que regam a terra.
7 Floresçam os justos nos dias do rei, e haja grande prosperidade enquanto durar a lua.
8 Governe ele de mar a mar e desde o rio Eufrates até os confins da terra.
9 Inclinem-se diante dele as tribos do deserto, e os seus inimigos lambam o pó.
10 Que os reis de Társis e das regiões litorâneas lhe tragam tributo; os reis de Sabá e de Sebá lhe ofereçam presentes.
11 Inclinem-se diante dele todos os reis, e sirvam-no todas as nações.
12 Pois ele liberta os pobres que pedem socorro, os oprimidos que não têm quem os ajude.
13 Ele se compadece dos fracos e dos pobres e os salva da morte.
14 Ele os resgata da opressão e da violência, pois aos seus olhos a vida deles é preciosa.
15 Tenha o rei vida longa! Receba ele o ouro de Sabá. Que se ore por ele continuamente, e todo o dia se invoquem bênçãos sobre ele.
16 Haja fartura de trigo por toda a terra, ondulando no alto dos montes. Floresçam os seus frutos como os do Líbano e cresçam as cidades como as plantas no campo.
17 Permaneça para sempre o seu nome e dure a sua fama enquanto o sol brilhar.
Sejam abençoadas todas as nações por meio dele, e que elas o chamem bendito.
18 Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, o único que realiza feitos maravilhosos.
19 Bendito seja o seu glorioso nome para sempre; encha-se toda a terra da sua glória. Amém e amém.
20 Encerram-se aqui as orações de Davi, filho de Jessé.
Bíblia
Salmo 74
1 Por que nos rejeitaste definitivamente, ó Deus? Por que se acende a tua ira
contra as ovelhas da tua pastagem?
2 Lembra-te do povo que adquiriste em tempos passados, da tribo da tua herança, que resgataste, do monte Sião, onde habitaste.
3 Volta os teus passos para aquelas ruínas irreparáveis, para toda a destruição
que o inimigo causou em teu santuário.
4 Teus adversários gritaram triunfantes bem no local onde te encontravas conosco,
e hastearam suas bandeiras em sinal de vitória.
5 Pareciam homens armados com machados invadindo um bosque cerrado.
6 Com seus machados e machadinhas esmigalharam todos os revestimentos
de madeira esculpida.
7 Atearam fogo ao teu santuário; profanaram o lugar da habitação do teu nome.
8 Disseram no coração: "Vamos acabar com eles!" Queimaram todos os santuários do país.
9 Já não vemos sinais milagrosos; não há mais profetas, e nenhum de nós sabe
até quando isso continuará.
10 Até quando o adversário irá zombar, ó Deus? Será que o inimigo blasfemará
o teu nome para sempre?
11 Por que reténs a tua mão, a tua mão direita? Não fiques de braços cruzados! Destrói-os!
12 Mas tu, ó Deus, és o meu rei desde a antiguidade; trazes salvação sobre a terra.
13 Tu dividiste o mar pelo teu poder; quebraste as cabeças das serpentes das águas.
14 Esmagaste as cabeças do Leviatã e o deste por comida às criaturas do deserto.
15 Tu abriste fontes e regatos; secaste rios perenes.
16 O dia é teu, e tua também é a noite; estabeleceste o sol e a lua.
17 Determinaste todas as fronteiras da terra; fizeste o verão e o inverno.
18 Lembra-te de como o inimigo tem zombado de ti, ó Senhor, como os insensatos têm blasfemado o teu nome.
19 Não entregues a vida da tua pomba aos animais selvagens; não te esqueças para sempre da vida do teu povo indefeso.
20 Dá atenção à tua aliança, porque de antros de violência se enchem os lugares sombrios do país.
21 Não deixes que o oprimido se retire humilhado! Faze que o pobre e o necessitado louvem o teu nome.
22 Levanta-te, ó Deus, e defende a tua causa; lembra-te de como os insensatos
zombam de ti sem cessar.
23 Não ignores a gritaria dos teus adversários, o crescente tumulto dos teus inimigos.
Bíblia
Salmo 75
1 Damos-te graças, ó Deus, damos-te graças, pois perto está o teu nome; todos falam dos teus feitos maravilhosos.
2 Tu dizes: "Eu determino o tempo em que julgarei com justiça.
3 Quando treme a terra com todos os seus habitantes, sou eu que mantenho firmes as suas colunas.
4 "Aos arrogantes digo: Parem de vangloriar-se! E aos ímpios: Não se rebelem!
5 Não se rebelem contra os céus; não falem com insolência".
6 Não é do oriente nem do ocidente nem do deserto que vem a exaltação.
7 É Deus quem julga: Humilha a um, a outro exalta.
8 Na mão do Senhor está um cálice cheio de vinho espumante e misturado; ele o derrama, e todos os ímpios da terra o bebem até a última gota.
9 Quanto a mim, para sempre anunciarei essas coisas; cantarei louvores ao Deus de Jacó.
10 Destruirei o poder de todos os ímpios, mas o poder dos justos aumentará.
Bíblia
Salmo 83
1 Ó Deus, não te emudeças; não fiques em silêncio nem te detenhas, ó Deus.
2 Vê como se agitam os teus inimigos, como os teus adversários te desafiam de cabeça erguida.
3 Com astúcia conspiram contra o teu povo; tramam contra aqueles que são o teu tesouro.
4 Eles dizem: "Venham, vamos destruí-los como nação, para que o nome de Israel
não seja mais lembrado!"
5 Com um só propósito tramam juntos; é contra ti que fazem acordo
6 as tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os hagarenos,
7 Gebal, Amom e Amaleque, a Filístia, com os habitantes de Tiro.
8 Até a Assíria aliou-se a eles, e trouxe força aos descendentes de Ló.
9 Trata-os como trataste Midiã, como trataste Sísera e Jabim no rio Quisom,
10 os quais morreram em En-Dor e se tornaram esterco para a terra.
11 Faze com os seus nobres o que fizeste com Orebe e Zeebe, e com todos os seus príncipes o que fizeste com Zeba e Zalmuna,
12 que disseram: "Vamos apossar-nos das pastagens de Deus".
13 Faze-os como folhas secas levadas no redemoinho, ó meu Deus, como palha ao vento.
14 Assim como o fogo consome a floresta e as chamas incendeiam os montes,
15 persegue-os com o teu vendaval e aterroriza-os com a tua tempestade.
16 Cobre-lhes de vergonha o rosto até que busquem o teu nome, Senhor.
17 Sejam eles humilhados e aterrorizados para sempre; pereçam em completa desgraça.
18 Saibam eles que tu, cujo nome é Senhor, somente tu, és o Altíssimo sobre toda a terra.
Bíblia
Salmo 88
1 Ó Senhor, Deus que me salva, a ti clamo dia e noite.
2 Que a minha oração chegue diante de ti; inclina os teus ouvidos ao meu clamor.
3 Tenho sofrido tanto que a minha vida está à beira da sepultura!
4 Sou contado entre os que descem à cova; sou como um homem que já não tem forças.
5 Fui colocado junto aos mortos, sou como os cadáveres que jazem no túmulo, dos quais já não te lembras, pois foram tirados de tua mão.
6 Puseste-me na cova mais profunda, na escuridão das profundezas.
7 Tua ira pesa sobre mim; com todas as tuas ondas me afligiste.
8 Afastaste de mim os meus melhores amigos e me tornaste repugnante para eles.
Estou como um preso que não pode fugir;
9 minhas vistas já estão fracas de tristeza. A ti, Senhor, clamo cada dia; a ti ergo as minhas mãos.
10 Acaso mostras as tuas maravilhas aos mortos? Acaso os mortos se levantam
e te louvam?
11 Será que o teu amor é anunciado no túmulo e a tua fidelidade no Abismo da Morte?
12 Acaso são conhecidas as tuas maravilhas na região das trevas e os teus feitos de justiça na terra do esquecimento?
13 Mas eu, Senhor, a ti clamo por socorro; já de manhã a minha oração chega à tua presença.
14 Por que, Senhor, me rejeitas e escondes de mim o teu rosto?
15 Desde moço tenho sofrido e ando perto da morte; os teus terrores levaram-me ao desespero.
16 Sobre mim se abateu a tua ira; os pavores que me causas me destruíram.
17 Cercam-me o dia todo como uma inundação; envolvem-me por completo.
18 Tiraste de mim os meus amigos e os meus companheiros; as trevas são a minha única companhia.
Bíblia