Para você, caro amigo, é uma grande bênção se você quer ser salvo, porque Cristo precisa salvar! Existe nele o grande impulso de fazer questão de salvar. Sei que vocês dizem: "Não consigo orar. Nem tenho vontade de orar." Não se preocupem com isso: a questão está entregue a mãos mais capacitadas. Vejam bem: esse homem não disse uma palavra; bastava vê-lo para comover o coração do Senhor Jesus. Tão logo Jesus o viu disse: "Preciso trabalhar." Vocês já viram um homem sem dotes oratórios, mas que consegue receber esmolas em grande escala? Eu já. Ele se veste como trabalhador camponês. Usa um blusão comprido e se senta num cantinho por onde muitos passam; o lugar onde faz seu ponto fica um pouco fora do trânsito impetuoso, mas suficientemente perto para conseguir a atenção de muitos transeuntes. Deixa visível uma enxada, muito surrada pelo uso feito dela por outra pessoa, e nela está escrito: "Estou morrendo de fome!" Parece extenuado e faminto; a montagem é extremamente bem feita, e fica tão pálido quanto o giz pode torná-lo. Oh, quantas moedinhas de cobre entram no seu velho chapéu! Como as pessoas têm pena dele! Ele não canta uma modinha tristonha; não fala uma única palavra; no entanto, muitos são comovidos pelo fato de parecer verdade que está morrendo de fome. Agora, meu caro, você não precisa ser falso naquilo que faz se apresentar sua desgraça e pecado diante do Senhor. Nesta noite, quando chegar em casa, ajoelhe-se à beira da sua cama e diga: "Senhor Jesus, não sei orar; mas aqui estou. Estou perecendo e me coloco diante da tua vista. Em vez de escutar as minhas petições, olhe para os meus pecados. Em vez de exigir argumentos, olhe para a minha iniquidade. Em vez de escutar minha oratória, que nem possuo, Senhor, lembre-se de que dentro em breve estarei no inferno se o Senhor não me salvar." Então, o sino tocará, e o grande obreiro achará que chegou a hora de ele labutar; e dirá, nas palavras do texto em estudo "Preciso trabalhar", e em você as obras de Deus se manifestarão. Você será a oficina de Cristo. C. H. Spurgeon
A grandeza do perdão de Deus pode ser avaliada pela gratuidade dele. Quando um pobre pecador vem a Cristo em busca de perdão, Cristo não lhe pede para pagar qualquer coisa por isso, ou para fazer qualquer coisa, ou para ser qualquer coisa, ou para sentir qualquer coisa, mas Ele gratuitamente perdoa-lhe. Eu sei o que você pensa. "Deverei passar por uma determinada penitência da alma, pelo menos; mesmo se não for do corpo. Terei de prantear muito, orar muito, ou fazer muito, ou sentir muito." O Evangelho diz: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo". Confie em Jesus Cristo, e o perdão gratuito do pecado é, de imediato, concedido "sem dinheiro e sem pagamento"! C. H. Spurgeon
Porque não invocar o Seu nome?
Porque correr para esta ou aquela pessoa, quando Deus está tão perto e ouvirá o nosso fraco chamado?
Porque sentar e inventar planos e traçar esquemas?
Porque não ir imediatamente ao Senhor e lançar-me sobre Ele, e o meu fardo comigo?
Aquele que prossegue em frente sem se distrair é o melhor corredor _ porque não corremos de uma vez para o Deus vivo?
Em vão buscaremos livramento em qualquer outra parte. Mas em Deus o acharemos; pois temos a Sua promessa que é garantida.
Não preciso perguntar se posso ou não invocá-lO, pois a expressão “todo aquele” inclui a mim também. Ela se refere a qualquer pessoa que invocar a Deus.
Sigamos portanto, a direção do texto e imediatamente invoquemos ao Senhor que fez a promessa.
Se o problema é urgente e não vemos como obter livramento, Aquele que fez a promessa achará caminhos e maneiras de cumpri-la.
Nossa parte é obedecer ao seu mandamento; não nos cabe dirigir Seus conselhos.
Eu sou seu servo, não seu inquiridor.
Eu O invocarei, e Ele me salvará.
C. H. Spurgeon
Será que um homem que ama o seu Senhor estaria disposto a ver Jesus vestindo uma coroa de espinhos, enquanto ele mesmo almeja uma coroa de louros? Haveria Jesus de ascender ao trono por meio da cruz, enquanto nós esperamos ser conduzidos para lá nos ombros das multidões, em meio a aplausos? Não seja tão fútil em sua imaginação. Avalie o preço; e, se você não estiver disposto a carregar a cruz de Cristo, volte à sua fazenda ou ao seu negócio e tire deles o máximo que puder, mas permita-me sussurrar em seus ouvidos: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?". C. H. Spurgeon
Você não está regenerado? Nesse caso, existe espaço em você para o Espírito de Deus operar a regeneração. Todas essas deficiências espirituais que você tem - sua ignorância e suas trevas - serão transformadas pelo infinito amor em oportunidades para a graça. Se não estivesse perdido, você não poderia ser salvo. Se não estivesse culpado, não poderia ser perdoado. Se não fosse pecador, não poderia ser purificado. Mas todo o seu pecado, e sua tristeza, mediante um mistério estranho de amor, é um tipo de qualificação de você mesmo para Cristo vir salvá-lo. Alguém comenta: "Para mim, o caso assim é apresentado numa nova luz." Aceite essa nova luz e seja confortado, pois é luz do evangelho, e tem o propósito de animar os desesperançosos. Você fala: "Nada de bom existe em mim"; fica claro, portanto, que há lugar para Cristo ser tudo para você. Você percebe que não podem existir dois "tudo"; só pode existir um, e já que você não está pretendendo esse título, Jesus o ostentará. Todo o espaço que você ocupar na sua própria estima remove o mesmo tanto de espaço da glória do Senhor Jesus; se você não é nada, sobra essa casa inteira para o Salvador ocupar. Ele entrará, e encherá todo o seu vácuo interior com sua própria querida pessoa, e será glorioso aos seus olhos para sempre. C. H. Spurgeon
Que é Deus para nós? É o Criador dos céus e da terra; Ele sustenta os pilares do universo. Ele com Seu hálito, perfuma as flores. Com Seu lápis colore. Ele é o
autor desta linda criação. “Somos ovelhas do seu pasto; Ele nos fez, e não nós a nós mesmos”. A relação que tem conosco é de Construtor e Criador; e por esse
fato reclama ser nosso Rei. Ele é nosso Legislador, o autor da lei; e logo, para que nosso crime seja pior e mais grave, Ele governa a providência; pois é Ele
quem nos guarda dia a dia. Ele supre nossas necessidades; Ele mantém o ar que nosso nariz respira. Ele ordena ao sangue que mantenha seu curso por todas nossas veias; Ele nos mantém com vida, e nos previne da morte; Ele está diante de nós como nosso Criador, nosso Rei, nosso Sustento, nosso Benfeitor; e eu pergunto: por acaso não é um crime de enorme magnitude, não é alta traição
contra o imperador do céu, não é um pecado horrível, cuja profundidade não podemos medir com a sonda de todo nosso juízo, que nós, Suas criaturas, que dependemos dEle, estejamos inimizados com Ele?
C. H. Spurgeon
Como poderíamos ter conhecido o coração de Deus? Como poderíamos ter entendido a misericórdia de Deus? Não fosse o nosso pecado e desgraça, como poderiam ter sido demonstrados semelhante clemência e amor? Venham, pois, ó culpados, animem-se, busquem a graça. Assim como o médico precisa dos enfermos a fim de que possa exercer sua capacidade para curar, assim também o Senhor da misericórdia precisa de vocês para ele demonstrar a graça que pode conceder. Se eu fosse um médico, e desejasse uma clínica, não procuraria saber a respeito da região mais saudável, mas uma localização onde os enfermos encheriam o meu consultório. Se tudo quanto eu buscasse fosse praticar o bem ao meu próximo, eu desejaria estar no Egito ou em algum outro país acometido pelo cólera ou pela peste, onde pudesse salvar vidas humanas. C. H. Spurgeon
É por fé para que seja por graça, e é por graça para que não haja nenhuma jactância, pois Deus não pode tolerar o
orgulho. Paulo disse: “Não por obras, para que ninguém se glorie”. A mão que recebe uma caridade não disse: “Mereço um agradecimento por aceitar o presente”, isso seria
um absurdo. Quando a mão leva o pão à boca não lhe diz
o corpo: “Agradece-me pois eu lhe alimento”. O que faz a mão é algo muito simples embora seja algo muito necessário, mas nunca toma a glória para si mesma pelo que faz. Então, Deus selecionou a fé para que recebesse o dom indizível de Sua graça porque não pode assumir nenhum crédito, antes, tem que adorar ao Deus clemente que é o doador de todo o bem.
C. H. Spurgeon
O que quer que caia do céu,mais cedo ou mais tarde,faz bem para terra; o que quer venha de Deus tem valor,mesmo que seja um açoite. Por nossa natureza, não podemos gostar de dificuldades da mesma forma que um rato não cai de amores por um gato,contudo Paulo, pela graça ,chegou à glória também em tribulações. Perdas e cruzes são pesadas de suportar , mas é maravilhoso como o fardo fica leve quando nosso coração está do lado direito de Deus. Temos de ir para a glória pelo caminho da Cruz das Lamentações;e como nunca nos foi prometido que iríamos para o céu em uma cama de plumas não podemos nos desapontar ao ver que a estrada é difícil, como nosso pais também acharam antes de nós. Tudo está bem quando termina bem, por isso, aremos o solo mais árido com os olhos na colheita e aprendamos a cantar durante nosso trabalho, enquanto os outros murmuram. C. H. Spurgeon
A salvação é o dom de Deus. Ou seja, ela é eternamente segura em oposição aos dons dos homens, que logo passarão. "Não vo-la dou como o mundo a dá" (João 14:27), diz nosso Senhor Jesus. Se o meu Senhor Jesus dá-lhe a salvação, nste momento, você a tem e você a terá para sempre! Ele nunca irá tomá-la de volta - e se Ele não tomá-la de você, quem pode? Se Ele te salva agora, pela fé, você está salvo - tão salvo que você jamais perecerá, nem ninguém te arrebatará de Sua mão. C. H. Spurgeon
Mas nós podemos ver que o crime é mais grave quando pensamos no que Deus é. Me permitam apelar pessoalmente a vocês em um estilo de interrogatório, pois isto tem muito peso. Pecador! Por que estás inimizado com Deus? Deus é o
Deus de amor. Ele é amável com Suas criaturas. Ele te olha com Seu amor de benevolência, pois este mesmo dia Seu sol brilhou sobre ti, hoje tiveste alimento
e roupas, e chegaste a esta capela com saúde e vigor. Odeias a Deus porque te ama? Essa é a razão? Considerem quantas misericórdias recebeste de Suas mãos durante tua vida! Não nasceste com um corpo disforme; tiveste uma tolerável medida de saúde; te recuperaste muitas vezes de doenças. Quando estavas no limiar da morte, Seu braço deteve tua alma do último passo de destruição. Odeias a Deus por tudo isto? O odeias porque salvou tua vida por Sua terna misericórdia? Contempla toda Sua bondade que estendeu diante de ti! Poderia ter te enviado ao inferno; mas estás aqui. Agora, odeias a Deus porque te
conservou?
Oh, por que razão estás inimizado com Ele? Meu amigo, acaso não sabes que Deus enviou a Seu Filho procedente de Seu peito, e O pendurou na cruz, e ali permitiu que morresse pelos pecadores, o justo pelos injustos? E, odeias a Deus por isso? Oh, pecador, acaso é esta a causa de tua inimizade? Estás tão longe que agradeces com inimizade o amor? E quando te rodeou de favores, quando te
cingiu com bênçãos, quando te cumulou de misericórdias, acaso O odeias por isso? Ele poderia dizer-te o mesmo que disse Jesus aos judeus: “Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me
apedrejais?” Por quais destas obras odeiam a Deus? Se algum benfeitor terreno houvesse te alimentado, o odiarias? Se te houvesse vestido, o ultrajarias em sua
face?
Se te houvesse dado talentos, tornarias contra ele estes poderes? Oh, fala! Forjarias o ferro de uma adaga e a cravarias no coração de teu melhor amigo?
Odeias a tua mãe que te criou em seus joelhos? Acaso maldizes a teu pai que sabiamente velou por ti? Não, respondes, sentimos uma pequena gratidão por nossos parentes terrenos. Onde estão seus corações, então? Onde estão seus corações, que ainda podem depreciar a Deus, e estar inimizados com Ele? Oh, crime diabólico! Oh, atrocidade satânica! Oh, iniquidade indescritível! Odiar a
Quem é todo amável, aborrecer ao que mostra misericórdia constante, desdenhar do que bendiz eternamente, escarnecer do bom, do cheio de graça; sobretudo,
odiar a Deus que enviou a Seu Filho para que morresse pelo homem! Ah!, este pensamento: “A mente posta na carne é inimiga de Deus,” há algo que nos sacode; pois é um terrível pecado estar inimizados com Deus. Quisera poder
falar com maior poder, mas somente meu Senhor pode fazê-los ver o enorme mal deste horrível estado do coração.
C. H. Spurgeon
Lembrem-se disso, que nunca houve uma alma que foi até Cristo e Ele a abandonou! Lembre-se, novamente, que nunca poderá haver tal alma, pois Ele disse, "Aquele que vem até mim, de maneira nenhuma lançarei fora." Lembre-se, de novo, que toda alma que já veio até Cristo, foi porque o Pai a chamou - e que toda alma que chegou, descobriu, depois, que havia uma eleição de Graça que o englobava - e que Ele estava nela!
(...) Eu tenho pregado a vocês a Sua verdade e vocês a tem ouvido! Sim, e vocês tem sentido algo do seu poder. Entreguem-se a ela, eu peço a vocês. Se vocês se entregarem a ela, e forem até Ele e confiarem Nele, então regozijem-se, pois a linha do amor eletivo te enlaçaram! Você é dEle! Você não poderia, nem iria chegar a Ele em oração e simples fé se assim não tivesse de ser! Sua vinda a Ele prova que o Seu amor eterno chegou a você!
C. H. Spurgeon
(...)Quando Deus uma vez perdoa a um homem, Ele jamais o condena de novo. Não é característico de Deus agir sem sinceridade com as pessoas. Se estou em Cristo Jesus, o veredicto de "Nenhuma Condenação" é obrigatoriamente meu, sempre, pois quem pode condenar aquele por quem Cristo morreu? Ninguém, pois, "os que justificou, também os glorificou". Se você confia sua alma à Expiação realizada pelo sangue de Cristo, você está absolvido e pode seguir seu caminho em paz, sabendo que nem morte, nem inferno jamais o separará de Cristo! Você pertence a Ele e pertencerá a Ele eternamente! C. H. Spurgeon
Vocês não necessitam dizer ao homem nascido de novo: "anseie a santidade". Vamos, ele daria seus olhos para possuí-la. Não necessitam dizer a um homem sob convicção de pecado: "anseie a justiça de Cristo". Ele estaria disposto a entregar sua vida se com isso pudesse obtê-la. Eles tem fome e sede de justiça provenientes das próprias necessidadesde sua nova natureza. (...) Bem, vejam que ter fome de justiça é um sinal de vida espiritual. Ninguém que tenha estado morto espiritualmente jamais teve fome. Em todas as catacumbas ainda não se encontrou um homem morto que estava com fome ou com sede, e você nunca vai encontrá-lo. Se você tem fome e sede de justiça, estás vivo espiritualmente.
(...)E escute isso muito bem, meu irmão e minha irmã em Cristo. Vocês serão guardados e preservados até o fim. Quem começou a limpá-los nunca abandonará a obra até deixá-los sem mancha nem ruga nem coisa semelhante. Ele nunca começou uma obra que não quer ou não pôde completar. Nunca falhou em algo que tenha empreendido, e jamais falhará.
C. H. Spurgeon
Depois de você e eu escrevermos uma carta, escrevemos um pós-escrito; depois de escrevermos um livro, poderemos escrever um apêndice ou inserir alguma coisa que omitimos. Mas a esta nossa vida, não poderá haver um pós-escrito. Devemos fazer nosso trabalho agora ou nunca; e se não cumprirmos nosso serviço para Deus agora, agora mesmo, enquanto tivermos a oportunidade à disposição, nunca poderemos cumpri-lo. Se você omitir alguma coisa ontem, você não poderá alterar o fato do serviço imperfeito naquele dia. Se estiver mais zeloso agora, será a obra de hoje; mas o ontem continuará sendo tão incompleto quanto você o deixou. Devemos, portanto, ficar alerta para cumprir a obra daquele que nos enviou, enquanto ainda estivermos no hoje. C. H. Spurgeon
Deus esvaziará tudo o que você tem antes de implantar as coisas dEle mesmo. Ele primeiro esvaziará seus celeiros antes de enchê-los com o melhor trigo. O rio de Deus está cheio de água, mas nenhuma gota desse rio jorra de fontes terrenas. Deus não terá nenhuma força usada em suas batalhas, exceto a força que Ele mesmo infunde. Você está lamentando a sua própria fraqueza? Tenha coragem, pois é necessário haver conscientização de sua fraqueza, antes que o Senhor lhe dê a vitória. A escassez de vigor é apenas uma preparação para que seja cheio; o seu abatimento é tão-somente um preparo para a sua exaltação. C. H. Spurgeon
Esteja certo de que você encontrará inimigos em todos os lugares. Quando você dormir, pense que está descansando no campo de batalha. Quando andar pelas ruas, suspeite de uma emboscada em cada esquina. Assim como se diz que os mosquitos de cada país costumam picar mais os estrangeiros do que os nativos, asim também as provações da terra serão mais dolorosas para você. Por último, olhe para o seu próprio coração e observe o que se encontra ali. O pecado e o interesse próprio ainda permanecem em seu íntimo. Oh, se não existisse o diabo a tentar você, inimigos a guerrear contra você e o mundo para o enlaçar, você ainda encontraria dentro de si mesmo, mal o suficiente para lhe causar dolorosos problemas pois, "enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto" (Jeremias 17:9) Espere dificuldades. Todavia, não se desespere pois Deus está com você para o ajudar e fortalecer. Esta é promessa de Deus: "Na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei." (Salmos 91:15) C. H. Spurgeon
Aventuro-me a dizer nesta noite que todas as aflições podem ser consideradas desta mesma maneira: oferecem oportunidades para a obra de misericórdia de Deus. Sempre que você vê um homem envolto em tristezas e aflições, a maneira certa de considerar essa situação não é culpar a ele e querer saber como chegou a esse ponto, mas dizer: "Aqui temos uma abertura para o amor onipotente de Deus. Trata-se de uma ocasião para a demonstração da graça e bondade do Senhor." C. H. Spurgeon
Existem muitos neste mundo que desconsideram a tristeza [do próximo], que evitam os que sofrem mágoas, que estão surdos diante das lamentações, e cegos diante das aflições. O modo mais fácil que conheço para lidar com essa cidade onde moramos, maligna e desgraçada, é não ficar sabendo muito a respeito dela. Dizem que metade do mundo não sabe como a outra metade vive; certamente se soubesse não viveria de modo tão descuidado, nem seria tão cruel como o é. Existem vistas nesta metrópole que derreteriam um coração de aço e tornariam generoso um Nabal. Mas fechar os olhos para não ver nada da desgraça alheia que rasteja diante dos seus pés é um modo fácil de escapar do exercício da benevolência. "Onde a ignorância é felicidade, é tolice ser sábio"; assim disse um ignorante de vida fácil em tempos antigos. Se os mendigos são importunos, os transeuntes precisam ser surdos. Se os pecadores são profanos, é muito fácil para nós tampar os ouvidos e seguir adiante, com pressa. C. H. Spurgeon
Todo homem que se achega a Cristo, verá que Ele é capaz de salvá-lo - não apenas capaz de salvá-lo um pouco, libertá-lo de um pequeno pecado, livrá-lo de uma pequena tribulação, carregá-lo um pouco e depois deixá-lo cair - e sim, capaz de salvá-lo até a máxima extensão do seu pecado, e de suas tribulações, até ao mais profundo das suas tristezas e ao extremo da sua existência. Cristo diz a todo o que vem a Ele: "Venha pobre pecador, não precisa perguntar se tenho poder para salvar. Eu não perguntarei quão longe foi em seu pecado; Eu posso salvá-lo completa e perfeitamente." C. H. Spurgeon
Uma vez que Cristo pagou a dívida, a dívida foi paga e nunca será cobrada novamente! Se vocês são perdoados, o são de uma vez e para sempre! Deus não dá ao homem um perdão gratuito, sob Sua própria promessa e, então, mais tarde, se retrata e o pune – longe de Deus fazer tal coisa! Ele diz: “Puni a Cristo. Você pode ir livre”. E, depois disso, podemos “nos regozijar na esperança da glória de Cristo”, pois, “justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”. C. H. Spurgeon
Nosso primeiro negócio não tem relação com a fé, mas sim com Cristo. Venha, eu lhe suplico, ao monte do Calvário, e fixe seu olhar à Cruz. Contempla ao Filho de Deus, quem fez os céus e a terra, que morre por seus pecados. Olhe para Ele, não há poder Nele para salvar? Olhe para Seu rosto tão cheio de piedade. Por acaso não há amor em Seu coração que demonstra que está desejando salvar-nos? Com toda certeza, pecador, olhar para Cristo lhe ajudará a crer. Não creia primeiro, para depois ir a Cristo, pois dessa maneira sua fé será uma coisa sem valor. Veja a Cristo sem nenhuma fé, e lance-se sobre Ele, ou se afunda ou nade. C. H. Spurgeon
A fé crê também que Cristo fará o que prometeu, que se Ele
prometeu que não lançará fora ninguém que vier a Ele, é seguro que ele não nos lançará fora se formos a Ele. A fé crê que se Jesus disse: “a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna”, isso tem que ser verdade, e que se recebemos essa água viva de Cristo, ela permanecerá em nós e fluirá de nosso interior em torrentes de vida santa; tudo o que Cristo prometeu
fazer, fará, e temos que crer nisto de tal maneira que busquemos receber de Suas mãos o perdão, a justificação,
a preservação e a glória eterna, como foi prometido.
C. H. Spurgeon
Se vocês crêem no Senhor Jesus Cristo, então vocês são eleitos. Se vocês estão dependendo exclusivamente do Senhor Jesus Cristo, então vocês pertencem ao número dos eleitos. Não importa se vocês são os piores pecadores do mundo, quero lhes dizer em nome de Cristo, que, se vocês se apresentarem diante do Senhor sem quaisquer obras pessoais, se vocês vierem dependendo somente do sangue e da retidão de Jesus Cristo, se vocês vierem agora mesmo e confiarem nEle, então vocês pertencem à lista dos eleitos - então vocês são amados de Deus desde antes da fundação do mundo, porquanto vocês não poderiam fazer isso a menos que Deus lhes tivesse outorgado o poder para tanto, e isso porque Ele escolheu vocês justamente para essa finalidade. Nesse caso, vocês estão salvos e seguros, se vocês se aproximarem de Jesus Cristo e se lançarem aos Seus cuidados, desejando ser salvos e amados por Ele. C. H. Spurgeon
O homem completo está estropiado. Olhem nossa memória; acaso não é verdade que a memória participa da queda? Eu posso recordar muito mais as coisas más que as coisas que tem cheiro de piedade. Se eu escuto uma canção lasciva, essa música do inferno ficará em meus ouvidos até que eu fique grisalho. Mas se escuto uma nota de santo louvor: ai!, me esqueço! Por que a memória aperta com mão de ferro as coisas más, mas sustém com dedos frágeis as coisas boas. A memória permite que o cedro glorioso dos bosques do Líbano flutue sobre a corrente do esquecimento, mas retém toda a imundície que chega flutuando da depravada cidade de Sodoma.
A memória recordará o mal, mas esquecerá o bem. A memória participa da queda. O mesmo ocorre com os afetos. Amamos as coisas terrenas mais do que deveríamos amá-las; rapidamente entregamos nosso coração a uma criatura, mas
raras vezes o oferecemos ao nosso Criador; E quando o coração é entregue a Jesus, é propenso a se extraviar.
Olhem a nossa imaginação também. Oh! Como se deleita a imaginação quando o corpo se encontra em uma condição perniciosa. Somente dêem ao homem algo que o leve a ponto de intoxicar-se; droguem-no com ópio; e como dançará sua
imaginação cheia de alegria! Como pássaro liberto de sua jaula, como se renovará com asas mais vigorosas que as asas da águia! Vê coisas que nem sequer havia sonhado nas sombras da noite. Por que razão sua imaginação não
trabalhou quando seu corpo se encontrava em um estado normal, quando era saudável? Simplesmente porque a imaginação é depravada; e enquanto não se
introduziu um elemento imundo, enquanto o corpo não havia começado a estremecer-se com um tipo de intoxicação, a fantasia não pensava celebrar seu carnaval. Temos alguns esplêndidos exemplos do que o homem pode escrever,
quando influenciado pela maldita aguardente. Pelo fato de que a mente é tão depravada, ela se encanta com tudo aquilo que põe o corpo em uma condição anormal; e aqui temos uma prova que a própria imaginação se extraviou.
C. H. Spurgeon
Você é um pecador? Você sente isso? O Espírito Santo de Deus fez você se sentir um pecador perdido? Você precisa da salvação? Se você não precisa dela, não há dúvidas de que ela não foi prometida para você. Mas se você realmente
sente que precisa dela, você é eleito de Deus! Se você tem o desejo de ser salvo, um desejo dado a você através do Espírito Santo, esse desejo é um sinal para o bem. Se você tem orado verdadeiramente pela salvação, você tem aí uma clara evidência de que você é salvo! Cristo foi punido por você.
C. H. Spurgeon
Ah, querido leitor, tu nunca acolhes um desejo para Deus que não anime a esperança de Deus; jamais pronuncias uma oração dirigida ao céu que Ele não esteja atento; e ainda que muito frequentemente tu tenhas sussurrado orações que foram como a nuvem da manhã e como o orvalho da madrugada que logo se desvanecem, contudo, todas estas coisas comoveram as entranhas do SENHOR Jeová; pois Ele tem escutado teu clamor e tem prestado atenção ao suspiro de tua alma, e ainda que tudo tenha se desvanecido, não passou despercebido, pois Ele lembra muito bem, mesmo nesse momento. C. H. Spurgeon
Amados, sempre que há um debate entre o diabo e eu, com
respeito se sou um filho de Deus, tenho renunciado a buscar evidências em meu próprio favor ou a recorrer a minha experiência para demonstrar que estou em um estado de graça, pois esse astuto e velho advogado sabe mais de minhas debilidades do que eu, e muito pronto pode me superar com seus argumentos. Minha atitude constante é dizer ao acusador: "Bem, se não sou santo, sou um
pecador, e Jesus veio ao mundo para salvar aos pecadores, portanto, vou a Cristo, e vou olhar para Ele novamente." O diabo mesmo não pode responder a isso. Vocês que são os de maior idade na vida divina – e falo alguns que têm conhecido ao Senhor durante os últimos cinquenta anos –
estou seguro de que encontram momentos em que nenhuma
marca, evidência ou experiência vale um centavo para vocês como fonte de consolo, e vocês são conduzidos a adotar o simples recurso que recomendei a todos os que são tentados: será sábio viver de Jesus, sempre. Comecem de novo ao pé da cruz, de onde começaram ao princípio, com o velho clamor - "Nada em minhas mãos trago, Simplesmente à Tua cruz me apego." Essa é a maneira de vencer o pecado assim como também de dominar o desespero, pois, quando a fé em Jesus regressar à sua alma, será forte para lutar contra as suas corrupções e obterá a
vitória que nunca alcançaria se permitisse que suas lutas com seus pecados o distanciassem do seu salvador.
Recorramos então, a Cristo que nos dá a vitória, e enquanto mais vivemos, mais temos de louvar a Cristo
C. H. Spurgeon
Aqui, há também pessoas desejosas de se tornarem cristãs, mas não têm direção. Qual é o problema essa manhã? "Oh," diz alguém, "Eu tenho estado na prática do pecado, e o hábito é muito forte sobre mim." Lute com hábitos pecaminosos com a Palavra de Deus, que é a espada do Espírito - somente assim você irá conquistar o seu eu maligno. Ache um texto das Escrituras que subjugue seu pecado, ou finque-
o no coração. "Apesar de tudo, Satanás me tenta horrivelmente," chora alguém, "Eu tenho sido violentamente assediado de várias formas." É mesmo? Você não é o primeiro. Nosso Divino Senhor em sua fraqueza foi tentado pelo diabo. Ele poderia ter lutado com Satanás com várias armas, mas ele escolheu para vencê-lo uma somente. Ele disse, "Está escrito. Está escrito. Está escrito. Está escrito." Ele deixou totalmente em pedaços o inimigo com essa ponta afiada que o arqui-inimigo pensou em usar a mesma espada - e ele mesmo começou a dizer, "Está escrito." Mas ele cortou a si mesmo com essa espada, pois ele não citou as passagens corretamente, nem deu todo o seu conteúdo - e o Mestre achou rapidamente uma forma de tirar a espada de sua mão e feri-lo novamente.
C. H. Spurgeon
Os ímpios não conhecem essa guerra interna. Eles pecam, e
amam pecar, mas a graça de Deus está presente aí onde há um conflito espiritual. Nós efetivamente pecamos, mas odiamos o pecado; caímos em pecado, mas o odiamos e
lutamos contra ele, e todo verdadeiro filho de Deus pode dizer honestamente que não há nada neste mundo que tema tanto como entristecer a seu Deus. Se estivesse morto no pecado, não teria nenhum problema a respeito, mas essas
pontadas internas de remorso, essas profundas emoções,
esses amargos suspiros e clamores, esse grito de "miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?", todas essas coisas falam de uma vida espiritual. Se bem conheço sua aflição, o parabenizo por senti-la, pois isso é um dos sinais que indicam um filho de Deus. Não esqueça de que nos homens regenerados há duas forças que se opõem e que o obrigam a uma guerra vitalícia.
C. H. Spurgeon