Quero hoje, em oração, pedir por tua vida.
Que Deus coloque ao teu lado alguém que deseje não apenas o teu beijo, mas o teu sorriso.
Alguém que queira passar não apenas uma noite contigo, mas sim todos os dias e todas as noites.
Alguém que queira não apenas satisfazer os teus desejos, mas buscar e viver contigo os teus sonhos.
Alguém que não aponte apenas os defeitos, mas que valorize as tuas virtudes.
Alguém que não despreze os teus dons, mas que te incentive a descobrir todos os seus talentos.
Minha prece, é para que a MÃE de DEUS coloque ao teu lado, alguém que não te julgue, condene ou sufoque mas que apenas te aceite, entenda, ame e respeite.
Anderson Lima
(…) Jurou para si mesma que nunca mais se apaixonaria por ninguém. E continuou se intrigando a cada olhar, a cada sorriso, a cada gesto, a cada palavra… e o pior, sendo infeliz.
Será que ela ainda não havia entendido que não se controla aquilo que é involuntário? Talvez não.
A paixão é mesmo assim, feito onda no mar, de vez em quando nos afoga, de vez em quando nos dá carona. E continuamos à deriva.
A paixão é um abalo invasivo que desestrutura o coração e a mente. Sempre, sempre nos atinge, cedo ou tarde, rápido ou devagarinho.
Fugir de que? Como e pra onde? Talvez seu erro tenha sido jurar fugir das inerências da vida.
Anderson Lima
Hoje, escondido em meio aos meus passados presentes, lembro com medo e saudade, como o amor um dia já me pareceu certo. O tempo passou, algumas dores ficaram e os traumas me parecem constantes. Independente disso, ainda caminho me apaixonando e, volta e meia, me dizendo que agora não é hora de amar. Mas, em silêncio, sei que sempre é hora de amar. Sei também que talvez o meu receio de amar seja só para ele ficar cada vez mais vizinho. Já que com tempo aprendi que quando rejeitamos o amor, o tornamos cada vez mais presente, pois o relembrar da necessidade de esquecer é uma memória presente e covarde.
Dores de amor caminham sempre conosco. A memória voa. A saudade é incansável. Mas o amor é certeza. E mesmo quando não é, deveria ser. O medo de amar é uma constante para todos que já foram para-raio dos descasos alheios. Mas amor é flor e cheiro, e, por mais que se vá, a flor sempre deixa seu perfume ao vento. E, por acaso você já viu o vento ir embora e nunca mais voltar? Ele sempre volta, vezes calmo, como quem sussurra e te conta algo, vezes se guarda para vir tempestivo, mas, quando vem, não há resistência que sirva de muro.
Que sejamos mistérios de amar, mas também vontade de viver. Que tenhamos medo, mas não descartemos a possibilidade de nos surpreender. Por fim, que sejamos sempre amor. E, se o medo quiser nos convencer que histórias e traumas se repetem, digamos a ele que ele precisa amar um pouco mais…
Anderson Lima
O padre é um amante de Deus,
O padre é um amante dos homens,
O padre é um homem santo porque ele caminha ante a face do Santíssimo.
O padre tudo entende;
O padre tudo perdoa;
O padre tudo abarca.
O coração do padre é perfurado, como o de Cristo, com a lança do amor.
O coração do padre é aberto, como o de Cristo, para que todo mundo entre e adentre.
O coração do padre é um vaso de compaixão;
O coração do padre é um cálice de amor,
O coração do padre é o ponto de encontro do amor humano e divino.
O padre é um homem cuja meta é ser outro Cristo;
O padre é um homem que vive para servir.
O padre é um homem que se crucificou, para que assim elevado ele atraia tudo para Cristo.
O padre é um homem apaixonado por Deus.
O padre é o presente de Deus para o homem e do homem para Deus.
O padre é o símbolo do Verbo feito carne;
O padre é a espada una da justiça de Deus;
O padre é a mão da misericórdia de Deus;
O padre é o reflexo do amor de Deus.
Nada, nada pode ser maior neste mundo do que um padre, nada. Exceto o próprio Deus.
Anderson Lima
Sou um ser diverso
Um ser de verso
De versos e versos
Do MPB e da bossa
Do pico e da rosa
Do azul e do rosa
Da poesia e da prosa
Um ser diverso
De frente e de verso
De versos reversos
De sol e de lua
De casa e de rua
De teu e de tua
Sou um ser diverso
Um ser reverso
De versos diversos
De prosa e poesia
De compasso e melodia
De atitude e letargia
De meia-noite e meio-dia
Um ser de ver só
Sou um ser de verso
De ver só de versos
De novos e velhos
Efêmeros e eternos
De feios e belos
De fortes e de ternos
Sou um ser com verso
Um ser converso
Diversos reversos
Um ser controverso
Jamais contra o verso
O controverso do verso
Um ser inverso
Um ser em verso
O inverso do verso.
Anderson Lima