"Eis uma frase, uma verdade, um verso: dá pra escolher. Todo dia, ao levantar da cama, eu procuro me lembrar: dá pra escolher. Nem eu nem você estamos jogados ao léu, nas mãos do destino. Não temos controle sobre tudo, mas dá pra escolher entre ter amigos ou viver recluso, dá pra escolher entre privilegiar um amor ou ter vários casos superficiais, dá pra escolher entre participar ativamente de um projeto que alavanque nosso bem-estar ou ficar de fora apenas criticando, dá pra escolher entre se refugiar num lugar tranqüilo ou aprender a lidar com o stress urbano, dá pra escolher entre levar a vida com bom-humor ou levar a vida na ponta da faca.
Tudo é uma escolha, inclusive ser velho ou ser jovem, e isto não se resolve apenas numa clínica de estética. Todas as nossas escolhas passam pelo estado de espírito. É ele que vai determinar se vamos viver uma vida mais simples ou mais complicada, mais solitária ou mais social, mais produtiva ou mais lerda. Dá pra escolher entre ser carnívoro ou vegetariano, entre fumar ou não, entre correr na praia ou ficar um pouco mais na cama, entre jogar paciência ou ler um livro, entre amores serenos ou amores turbulentos. Se a escolha será acertada, aí já é outro assunto, o futuro vai dizer."
Martha Medeiros
(...) é preciso ter coragem para ser de verdade quem você escolheu ser. É preciso ter maturidade para perceber em qual momento você deve fazer algumas concessões mas de forma que isso não suje o seu coração. É preciso ter lucidez para não se deixar levar pelo medo e pela histeria. É preciso ter empatia para perceber que não está sozinho no mundo. É preciso ter compaixão para enxergar no outro a dor que sentes. É preciso ter amor para não sucumbir a tanto ódio e indiferença. Tico Santa Cruz
A verdade só existe na intuição da realidade concreta e viva por um ser humano concreto e vivo, no momento em que essa intuição acontece. Tudo o que está escrito é apenas o registro de atos de intuição já acontecidos, que têm de ser REVIVIDOS para tornar-se verdades de novo. A verdade é uma PRESENÇA, não uma proposição, uma coisa dita ou escrita. Isto mesmo que estou escrevendo, expressando uma intuição que tenho, e que no momento é verdade na minha consciência, só será verdade de novo quando você, depois de ler o que escrevi, intuir a mesma coisa que intui, com a mesma evidência gritante que tem para mim agora. Olavo de Carvalho
A verdade sobre as garotas.
1. Adoramos quando vocês que nos chamam no msn.
2. Nada nos irrita e magoa mais do que uma promessa quebrada, mesmo que seja apenas um “Eu vou entrar amanhã”
3. “Te amo” e “Eu te amo” são coisas totalmente distintas.
4. Gostamos quando dizem que somos lindas, mesmo que discordemos.
5. Você ganha muitos pontos conosco ao se interessar pelo que nós falamos e ao responder nossas perguntas mais pessoais.
6. Nós só falamos de outros homens para que você demonstre ciúmes e ficamos frustradas quando não o fazem.
7. Sempre vamos fingir que está tudo bem, mesmo que a dor seja insuportável.
8. Odiamos todas as suas amigas, pelo simples fato de saber que elas podem te conhecer tão bem quando nós.
9. Amamos quando dizem “Você é minha”, mesmo que briguemos com vocês por causa disso, acusando-os de serem possessivos.
10. Gostamos quando dizem que nosso sorriso é lindo e odiamos quando nos chamam de gostosa.
11. Descobrir que vocês falam de nós para seus amigos alegra nosso dia.
12. Nós ficamos magoadas facilmente.
13. “Hm”, no msn quando você fala de uma amiga, significa “Para de falar dela, por favor, machuca”.
14. Raramente diremos que estamos com ciúmes, diremos apenas implicitamente.
15. Nunca, repito, nunca nos abandone sem uma explicação plausível, dói demais.
Tumblr
Ainda Assim Eu Me Levanto – (“Still I Rise”)
Você pode me inscrever na História
Com as mentiras amargas que contar,
Você pode me arrastar no pó
Mas ainda assim, como o pó, eu vou me levantar.
Minha elegância o perturba?
Por que você afunda no pesar?
Porque eu ando como se eu tivesse poços de petróleo
Jorrando em minha sala de estar.
Assim como lua e o sol,
Com a certeza das ondas do mar
Como se ergue a esperança
Ainda assim, vou me levantar
Você queria me ver abatida?
Cabeça baixa, olhar caído?
Ombros curvados com lágrimas
Com a alma a gritar enfraquecida?
Minha altivez o ofende?
Não leve isso tão a mal,
Porque eu rio como se eu tivesse
Minas de ouro no meu quintal.
Você pode me fuzilar com suas palavras,
E me cortar com o seu olhar
Você pode me matar com o seu ódio,
Mas assim, como o ar, eu vou me levantar
A minha sensualidade o aborrece?
E você, surpreso, se admira,
Ao me ver dançar como se tivesse,
Diamantes na altura da virilha?
Das chochas dessa História escandalosa
Eu me levanto
Acima de um passado que está enraizado na dor
Eu me levanto
Eu sou um oceano negro, vasto e irriquieto,
Indo e vindo contra as marés, eu me levanto.
Deixando para trás noites de terror e medo
Eu me levanto
Em uma madrugada que é maravilhosamente clara
Eu me levanto
Trazendo os dons que meus ancestrais deram,
Eu sou o sonho e as esperanças dos escravos.
Eu me levanto
Eu me levanto
Eu me levanto!
Maya Angelou
Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos - e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso. Caio Fernando Abreu
AMIGO
Amigo é aquela pessoa com quem conversamos sem reservas,
independente da hora ele sabe oferecer o aconchego do seu coração sem pedir nada em troca, e quando ele precisa sabe que pode fazer o mesmo sem objeção, não importa o tempo que estejam distante fisicamente, amizade é irmã do amor e não tem cara, tem reciprocidade, afetividade, respeito, carinho, confiança e alegria.
Amigo é aquela pessoa que nos diz o que acha ser correto, mesmo não sendo o que gostaríamos de escutar, más sabe respeitar a decisão do outro sem censuras.
Amigo nos avisa do perigo quando não conseguimos enxergar, sem contrapor nas decisões tomadas.
Amigo sabe dar e receber o ombro amigo sem pré-requisitos, ele sabe ouvir, tanto quanto escutar...
Amigo naturalmente se comporta com aceitação mil e ameaça zero.
Não existe escola para formação de amigos,
eles por si já nascem aptos, por isto não impomos regras dentro de uma amizade,
elas se compatibilizam sem invasões,
unindo os verdadeiros amigos, sem maldades, sem segredos, sem interesses,
a felicidade de um, é a felicidade do outro.
Sem esforço sabemos distinguir nossos amigos hoje te procurei simplesmente para dizer:
Estou feliz porque te amo meu amigo.
És muito importante para mim.
Desconhecido
As verdadeiras mulheres felizes
Acabo de ler um livro de Eliette Abecassis, uma francesa que eu não conhecia. O nome da obra, no original, é Un Heureux Événement, que pode ser traduzido para Um Feliz Acontecimento, mas é um título irônico, pois o livro trata sobre o fator que, segundo a autora, destrói as relações amorosas: o nascimento de um filho. Num tom exageradamente desesperado, a personagem narra o fim do seu casamento depois que dá à luz. Concordo que a chegada de uma criança muda muita coisa entre o casal, mas a escritora carrega nas tintas e cria um quadro de terror para as mães de primeira viagem. Se o nascimento de um filho é sempre desconcertante, é preciso lembrar que é, ao mesmo tempo, uma emoção sem tamanho. De minha parte, só tenho bons momentos a recordar, nada foi dramático. Mas mesmo que, por experiência própria, eu não compartilhe com a desolação da autora, ainda assim ela diz no livro uma frase muito interessante. Ao enumerar as diversas mazelas por que passam as criaturas do sexo feminino, ela me veio com esta: "os homens são as verdadeiras mulheres felizes".
Atente para a sutileza da frase. O que ela quis dizer? Que os homens saem pela porta de manhã e vão trabalhar sem pensar se os filhos estão bem agasalhados ou se fizeram o dever da escola. Os homens não menstruam, não têm celulite, não passam por alterações hormonais que detonam o humor. Os homens não se preocupam tanto com o cabelo e não morrem de culpa quando não telefonam para suas mães. Os homens comem qualquer coisa na rua e o cardápio do jantar não é da sua conta, a não ser quando decidem cozinhar eles próprios, e isso é sempre um momento de lazer, nunca um dever. Os homens não encasquetam tanto, são mais práticos. Eu, que estou longe de ser uma feminista e mais longe ainda de ser ranzinza, tenho que reconhecer o brilhantismo da frase: os homens são mulheres felizes. Eles fazem tudo o que a gente gostaria de fazer: não se preocupam em demasia com nada.
Porque nosso mal é este: pensar demais. Nós, as reconhecidas como sensíveis e afetivas, somos, na verdade, máquinas cerebrais. Alucinadamente cerebrais. Capazes de surtar com qualquer coisa, desde as mínimas até as muito mínimas. Somos mulheres que nunca estão à toa na vida, vendo a banda passar, e sim atoladas em indagações, tentando solucionar questões intrincadas, de olho sempre na hora seguinte, no dia seguinte, planejando, estruturando, tentando se desfazer dos problemas, sempre na ativa, sempre atentas, sempre alertas, escoteiras 24 horas.
Os homens, mesmo quando muito ocupados, são mais relax. Focam no que têm que fazer e deixam o resto pra depois, quando chegar a hora, se chegar. Não tentam salvar o mundo de uma tacada só. E a chegada de um filho, ainda que assuste a eles, como assusta a todos, é algo para se lidar com calma, é um aprendizado, uma curtição, nada de muito caótico. Eles não precisam dar de mamar de duas em duas horas, não ficam fora de forma, não enlouquecem. Isso é uma dádiva: os homens raramente enlouquecem.
Nós, nem preciso dizer. Nascemos doidas. Por isso somos tão interessantes, é verdade, mas felicíssimas, só de vez em quando, nas horas em que não nos exigimos desumanamente. Homens, portanto, são realmente as verdadeiras mulheres felizes. Que isso sirva de homenagem aos queridos, e sirva pra rir um pouco de nós mesmas, as que se agarram com unhas e dentes ao papel de vítimas porque ainda não aprenderam a ser desencanadas como eles.
Martha Medeiros
CARTA PARA O HOMEM QUE MORREU E UM POUCO DE VERDADE VIVA
(...)Eu passo quieta por você, você passa quieto por mim, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz.
(...)E você já abalou tanto a minha vida. Que pena, agora você morreu.
(...)Não morre, por favor. Seja ele, seja o homem que perde um segundo de ar quando me vê.
Mas você nunca mais me olhou quase chorando, você nunca mais se emocionou, nem a mim.
Você nunca mais pegou na minha mão e me fez sentir segura. Nunca mais falou a coisa mais errada do mundo e fez o mundo valer a pena.
Eu treinei viver sem você, eu treinei porque você sempre achou um absurdo o tanto que eu precisava de você para estar feliz.
De tanto treinar acostumei.
(...)Eu só queria que ele aparecesse, o homem que vai me olhar de um jeito que vai limpar toda a sujeira, o rabisco, o nó.
O homem que vai ser o pai dos meus filhos e não dos meus medos.
O homem com o maior colo do mundo, para dar tempo de eu ser mulher, transar para sempre. Para dar tempo de seu ser criança, chorar para sempre.
Para dar tempo de eu ser para sempre.
Cansei de morrer na vida das pessoas. Por isso matei você.
Antes que eu morresse de amor. Matei você.
Eu sei que sou covarde. Surpreso? Eu não.
Tati Bernardi
CASAMENTO NA IGREJA
Tem gente que acha careta, tem gente que acha um luxo. A verdade é que ninguém é indiferente a uma cerimônia de casamento realizada na igreja, com direito a tapete vermelho, marcha nupcial, véu e grinalda. A maioria das garotas sonha com esse momento, o de ser entregue ao noivo pelas mãos do pai e de vestido branco, mesmo que essa simbologia tenha perdido o significado. Os futuros cônjuges podem estar dividindo o mesmo teto há meses e até ter um filhinho, quem se importa? A verdade é que casamento na igreja é um rito de passagem, um momento de bênção e de satisfação à família, aos amigos e à sociedade. O amor pode prescindir desse ritual todo, mas um pouco de pompa e circunstância não faz mal a ninguém.
Já que o casal optou pelo sacramento do matrimônio e quer fazê-lo diante de Deus, o mais seguro é não inovar. Nada de entrar na igreja sob os acordes da trilha sonora do Titanic, casar de vermelho e decorar a igreja com cactus. Você não está numa passarela do Dolce & Gabanna, está na capelinha da sua paróquia: Mendelssohn, velas, copos-de-leite e uma boa Ave-Maria na saída, quer coisa mais chique e inatacável?
Se eu tivesse casado na igreja seria a mais convencional das noivas. Só uma coisa eu tentaria mudar, ainda que levasse um sonoro não: o sermão do padre. "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até os fins dos seus dias?" Nossa, não é tempo demais? Bonito, mas dramático. Os noivos saem da igreja com uma argola de ouro no dedo e uma bola de chumbo nos pés. Seria mais alegre e romântico um discurso assim:
Ela: "Prometo nunca sair da cama sem antes dar bom-dia, deixar você ver os jogos de futebol na tevê sem reclamar, ter paciência para ouvir você falar dos problemas do escritório, ter arroz e feijão todo dia no cardápio, acompanhar você nas caminhadas matinais de sábado, deixá-lo em silêncio quando estiver de mau humor, dançar só pra você, fazer massagens quando você estiver cansado, rir das suas piadas, apoiá-lo nas suas decisões e tirar o batom antes ser beijada".
Ele: "Prometo deixar você sentar na janelinha do avião, emprestar aquele blusão que você adora, não reclamar quando você ficar quarenta minutos no telefone com uma amiga, provar a comida tailandesa que você preparou, abrir um champanhe no final de tarde de domingo, assistir junto o capítulo final da novela, ouvir seus argumentos, respeitar sua sensibilidade, não ter vergonha de chorar na sua frente, dividir vitórias e derrotas e passar todos os Natais do seu lado".
Sim, sim, sim!!!
Martha Medeiros
Confesso, acordei achando tudo indiferente
Verdade, acabei sentindo cada dia igual
Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante
Quem sabe o amor tenha chegado ao final
Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas
Mas eu sempre quero mais
É mesmo exagero ou vaidade
Eu não te dou sossego,
Eu não te deixo em paz
Não vou pedir a porta aberta
É como olhar pra trás
Não vou mentir
Nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo,
Eu já roubei demais
Tanta coisa foi acumulando em nossa vida
Eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder
Aos poucos fui ficando mesmo sem saída
Perder o vazio é empobrecer
Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade
Mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo
Ou não volte mais
Não vou pedir a porta aberta
É como olhar pra trás
Não vou mentir
Nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo,
Eu já roubei demais
Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade
Mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo
Ou não volte mais
Não vou pedir a porta aberta
É como olhar pra trás
Não vou mentir
Nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo,
Eu já roubei demais
Ana Carolina
De que vale pôr no papel regras de conduta social se sabemos que, na verdade, nossa cobiça, covardia, destempero e vaidade vão nos impedir de cumpri-las? Não quero de maneira alguma dizer que não devemos pensar, e nos esforçar, para melhorar nosso sistema social e econômico. Quero apenas salientar que todo esse planejamento não passará de conversa fiada se não nos dermos conta de que só a coragem e o altruísmo dos indivíduos poderá fazer com que o sistema funcione de maneira apropriada. Seria fácil eliminar os tipos particulares de fraude e tirania que subsistem em nosso sistema atual; mas, enquanto os homens forem os mesmos trapaceiros e manda-chuvas de sempre, encontrarão novas formas de seguir jogando o mesmo jogo, mesmo num novo sistema. É impossível tornar o homem bom pela força da lei; e, sem homens bons, não pode haver uma boa sociedade. É por isso que temos de começar a pensar no segundo fator: a moral dentro de cada indivíduo. C.S. Lewis
DUAS VERDADES
Contam que em uma cidade do interior havia um fazendeiro muito rico.
Ele propôs desafiar os moradores da cidade e o desafio era em forma de mímica.
Quem o vencesse levaria um grande prêmio em dinheiro.
Acontece que muitas pessoas apareceram para desafiá-lo e ninguém o vencia.
Certo dia um jovem universitário foi passar o final de semana nesta cidade, soube do fato e resolveu desafiar o fazendeiro.
Desafio aceito, o fazendeiro mostrou-lhe 1 dedo.
O jovem mostrou-lhe 2 dedos.
O fazendeiro mostrou-lhe três dedos.
O jovem mostrou-lhe a mão fechada como fosse lhe dar um soco.
O fazendeiro ofereceu-lhe uma maça.
O jovem recusou e mostrou-lhe um pão.
O fazendeiro abraçou-o e lhe entregou o prêmio.
Ao perguntarem ao jovem como ele havia conseguido ganhar o desafio, ele respondeu:
- Foi a coisa mais besta do mundo.
Ele mostrou-me um dedo como a dizer-me que iria furar meu olho. Então mostrei dois dedos como a dizer-lhe que furaria os dois olhos dele. Ele mostrou-me três dedos como quem iria arranhar-me a cara. Eu mostrei-lhe um punho fechado mostrando que iria dar-lhe um soco na cara. Então ele ofereceu-me uma maça, como a se desculpar. Eu, porém, mostrei-lhe meu pão mostrando que não queria a maçã que ele me oferecia. Ele abraçou-me e entregou-me o prêmio.
As pessoas acharam isso tão absurdo que decidiram perguntar ao fazendeiro. Ele então respondeu:
- Quando o jovem chegou eu mostrei 1 dedo dizendo com isso que Deus era um só.
Ele mostrou-me 2 dedos dizendo-me que Deus era PAI E FILHO.
Eu então mostrei-lhe 3 dedos dizendo que Deus era PAI, FILHO E ESPIRITO SANTO.
Ele mostrou-me a mão fechada dizendo-me que Deus era os três reunidos em um só.
Então eu mostrei-lhe a maça dizendo-lhe que por causa de um fruto o homem cometeu o pecado.
E ele ao mostrar-me o pão, disse que Deus deu seu corpo para livrar-nos do pecado.
Logo ele mereceu o prêmio.
MORAL: CADA PESSOA ACREDITA NA SUA VERDADE, NO QUE ENTENDE!!
Desconhecido
E eis que em breve nos separaremos
E a verdade espantada é que eu sempre estive só de ti e não sabia
Eu agora sei, eu sou só
Eu e minha liberdade que não sei usar
Mas, eu assumo a minha solidão
Sou só, e tenho que viver uma certa glória íntima e silenciosa
Guardo teu nome em segredo
Preciso de segredos para viver
E eis que depois de uma tarde de quem sou eu
E de acordar a uma hora da madrugada em desespero
Eis que as três horas da madrugada, acordei e me encontrei
Fui ao encontro de mim, calma, alegre, plenitude sem fulminação
Simplesmente eu sou eu, e você é você
É lindo, é vasto, vai durar
Eu não sei muito bem o que vou fazer em seguida
Mas, por enquanto, olha pra mim e me ama
Não, tu olhas pra ti e te amas
É o que está certo
Eu sou antes, eu sou quase, eu sou nunca
E tudo isso ganhei ao deixar de te amar
Escuta! Eu te deixo ser… Deixa-me ser!
Clarice Lispector
E eis que sinto que em breve nos separaremos. Minha verdade espantada é que eu sempre estive só de ti e não sabia. Agora sei: sou só. Eu e minha liberdade que não sei usar. Grande responsabilidade da solidão. Quem não é perdido não conhece a liberdade e não a ama. Quanto a mim, assumo a minha solidão. Que às vezes se extasia como diante de fogos de artifício. Sou só e tenho que viver uma certa glória íntima que na solidão pode se tornar dor. E a dor, silêncio. Guardo o seu nome em segredo. Preciso de segredos para viver. Clarice Lispector
Eis o que a Bíblia diz. Aprecie isto.
1. A verdade bíblica salva.
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” (1 Timóteo 4.16; ver também Atos 20.26-27, 2 Tessalonicenses 2.10).
2. A verdade bíblica liberta de Satanás.
“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32; ver também 2 Timóteo 2.24-26).
3. A verdade bíblica transmite graça e paz.
“Graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor” (2 Pedro 1.2).
4. A verdade bíblica santifica.
“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade” (João 17.17; ver também 2 Pedro 1.3,5,12; 2 Timóteo 3.16-17).
5. A verdade bíblica serve ao amor.
“E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção” (Filipenses 1.9).
6. A verdade bíblica protege do erro.
“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitudede Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro” (Efésios 4.13-14).
7. A verdade bíblica é a esperança do céu.
“Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido” (1 Coríntios 13.12).
8. A verdade bíblica sofrerá resistência da parte de alguns.
“Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrá-rio, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos” (2 Timóteo 4.3).
9. A verdade bíblica, manejada corretamente, é aprovada por Deus.
“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2 Timóteo 2.15).
10. A verdade bíblica: continue crescendo nela!
“Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2 Pedro 3.18).
(Livro: Provai e Vede)
John Piper
Em verdade temos medo.
Nascemos escuro.
As existências são poucas:
Carteiro, ditador, soldado.
Nosso destino, incompleto.
E fomos educados para o medo.
Cheiramos flores de medo.
Vestimos panos de medo.
De medo, vermelhos rios
vadeamos.
Somos apenas uns homens
e a natureza traiu-nos.
Há as árvores, as fábricas,
Doenças galopantes, fomes.
Refugiamo-nos no amor,
este célebre sentimento,
e o amor faltou: chovia,
ventava, fazia frio em São Paulo.
Fazia frio em São Paulo…
Nevava.
O medo, com sua capa,
nos dissimula e nos berça.
Fiquei com medo de ti,
meu companheiro moreno,
De nós, de vós: e de tudo.
Estou com medo da honra.
Assim nos criam burgueses,
Nosso caminho: traçado.
Por que morrer em conjunto?
E se todos nós vivêssemos?
Vem, harmonia do medo,
vem, ó terror das estradas,
susto na noite, receio
de águas poluídas. Muletas
do homem só. Ajudai-nos,
lentos poderes do láudano.
Até a canção medrosa
se parte, se transe e cala-se.
Faremos casas de medo,
duros tijolos de medo,
medrosos caules, repuxos,
ruas só de medo e calma.
E com asas de prudência,
com resplendores covardes,
atingiremos o cimo
de nossa cauta subida.
O medo, com sua física,
tanto produz: carcereiros,
edifícios, escritores,
este poema; outras vidas.
Tenhamos o maior pavor,
Os mais velhos compreendem.
O medo cristalizou-os.
Estátuas sábias, adeus.
Adeus: vamos para a frente,
recuando de olhos acesos.
Nossos filhos tão felizes…
Fiéis herdeiros do medo,
eles povoam a cidade.
Depois da cidade, o mundo.
Depois do mundo, as estrelas,
dançando o baile do medo.
Carlos Drummond de Andrade
Eros e Psique
...E assim vêdes, meu Irmão, que as verdades
que vos foram dadas no Grau de Neófito, e
aquelas que vos foram dadas no Grau de Adepto
Menor, são, ainda que opostas, a mesma verdade.
(Do Ritual Do Grau De Mestre Do Átrio
Na Ordem Templária De Portugal)
Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.
Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.
A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.
Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.
Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.
E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,
E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.
Fernando Pessoa
Erros são, no final das contas, fundamentos da verdade. Se um homem não sabe o que uma coisa é, já é um avanço do conhecimento saber o que ela não é. Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro. O ego é dotado de um poder, de uma força criativa, conquista tardia da humanidade, a que chamamos vontade. Quando pensamos, fazêmo-lo com o fim de julgar ou chegar a uma conclusão; quando sentimos, é para atribuir um valor pessoal a qualquer coisa que fazemos. Uns sapatos que ficam bem numa pessoa são pequenos para uma outra; não existe uma receita para a vida que sirva para todos. Aquilo a que você resiste, persiste. Até onde conseguimos discenir, o único
propósito da existência humana é acender
uma luz na escuridão da mera existência. O que não enfrentamos em nós mesmos acabaremos encontrando como destino.
Sonhos são realizações de desejos ocultos e são ferramenta que busca equilibrio pela compensação. É o meio de comunicação do inconsciente com o consciente.
Carl Jung
Essência Contraditória
Nunca diga, nunca diga...
Deixe, deixe todas as mentiras
reservadas.
Agora me banho na espuma
do mar.
Oh não o que ele esta
querendo dizer...
Seus olhos estão dilatados,
mal pode ver a essência
marítima, das ondas do mar.
Lembranças de temporais
remotos, foram quebradas
e jogadas no fundo.
Se elas dizem a verdade
como poderia está mentindo...
Queimadura na pele vermelha.
Trate bem a queimadura,
pode ser superficial.
Se elas são bruxas
como podem flutua...
Amo mais a mim do
que a você.
Sei que estou mentindo
fazer o quer.
Em todos os meios fui
contraditório.
Um estupido idoso
juvenil.
"Você é um idiota." ela disse.
Tiago Amaral
Este ao que suponho será um livro feito aparentemente por
destroços de livro. Mas na verdade trata-se de retratar rápidos vislumbres
meus e rápidos vislumbres de meu personagem Ângela. Eu poderia pegar
cada vislumbre e dissertar durante páginas sobre ele. Mas acontece que no
vislumbre é às vezes que está a essência da coisa. Cada anotação tanto no
meu diário como no diário que eu fiz Ângela escrever, levo um pequeno
susto. Cada anotação é escrita no presente. O instante já é feito de
fragmentos. Não quero dar um falso futuro a cada vislumbre de um
instante. Tudo se passa exatamente na hora em que está sendo escrito ou
lido. Este trecho aqui foi na verdade escrito em relação à sua forma básica
depois de ter relido o livro porque no decorrer dele eu não tinha bem clara
a noção do caminho a tomar. No entanto, sem dar maiores razões lógicas,
eu me aferrava exatamente em manter o aspecto fragmentário tanto em
Ângela quanto em mim.
Minha vida é feita de fragmentos e assim acontece com Ângela. A
minha própria vida tem enredo verdadeiro. Seria a história da casca de
uma árvore e não da árvore. Um amontoado de fatos em que só a
sensação é que explicaria. Vejo que, sem querer, o que escrevo e Ângela
escreve são trechos por assim dizer soltos, embora dentro de um contexto
de...
É assim que desta vez me ocorre o livro. E, como eu respeito o que
vem de mim para mim, assim mesmo é que eu escrevo.
in UM SOPRO DE VIDA
Clarice Lispector
Eu quero a verdade que só me é dada através do seu
oposto, de sua inverdade. E não agüento o cotidiano. Deve ser por isso
que escrevo. Minha vida é um único dia. E é assim que o passado me é
presente e futuro. Tudo numa só vertigem. E a doçura é tanta que faz
insuportável cócega na alma. Viver é mágico e inteiramente inexplicável.
Eu compreendo melhor a morte. Ser cotidiano é um vício. O que é que eu
sou? sou um pensamento. Tenho em mim o sopro? tenho? mas quem é
esse que tem? quem é que fala por mim? tenho um corpo e um espírito?
eu sou um eu? "É exatamente isto, você é um eu", responde-me o mundo
terrivelmente. E fico horrorizado. Deus não deve ser pensado jamais senão
Ele foge ou eu fujo. Deus deve ser ignorado e sentido. Então Ele age. Pergunto-
me: por que Deus pede tanto que seja amado por nós? resposta
possível: porque assim nós amamos a nós mesmos e em nos amando, nós
nos perdoamos. E como precisamos de perdão. Porque a própria vida já vem mesclada ao erro.
in UM SOPRO DE VIDA
Clarice Lispector
Eu tranco a porta
Pra todas as mentiras
E a verdade também está lá fora
Agora a porta está trancada
A porta fechada
Me lembra você a toda hora
A hora me lembra o tempo que se perdeu
Perder é não ter a bússola
É não ter aquilo que era seu
E o que você quer?
Orientação?
Eu tranco a porta pra todos os gritos
E o silêncio também está lá fora
Agora a porta está trancada
Eu pulo as janelas
Será que eu tô trancado aqui dentro?
Será que você tá trancado lá fora?
Será que eu ainda te desoriento?
Será que as perguntas são certas?
Então eu me tranco em você
E deixo as portas abertas
Eu pulo as janelas
Será que eu tô trancado aqui dentro?
Será que você tá trancado lá fora?
Será que eu ainda te desoriento?
Será que as perguntas são certas?
Então eu me tranco em você
Eu me tranco em você
E deixo as portas abertas
Ana Carolina
Gosto de dizer tenho um dragão que mora comigo, embora não seja verdade. Como eu dizia, um dragão jamais pertence a nem mora com alguém. Seja uma pessoa banal igual a mim, seja um unicórnio, salamandra, elfo, sereia ou ogro. Eles não dividem seus hábitos. Ninguém é capaz de compreender um dragão. Quem poderia compreender, por exemplo, que logo ao despertar (e isso pode acontecer em qualquer horário, já que o dia e a noite deles acontecem para dentro) sempre batem a cauda três vezes, como se estivessem furiosos, soltando fogo pelas ventas e carbonizando qualquer coisa próxima num raio de mais de cinco metros? Hoje, pondero: talvez seja a sua maneira desajeitada de dizer: que seja doce. Caio Fernando Abreu
Hoje eu estava assim: mais lento, mais verdadeiro, mais bonito até. Hoje eu diria qualquer coisa se você telefonasse. Por dentro também eu estava preparado para dizer, um pouco porque eu não agüento mais ficar esperando toda hora você telefonar ou aparecer, e quando você telefona ou aparece com aquelas maçãs eu preciso me cuidar para não assustar você e quando você me pergunta como estou, mordo devagar uma das maçãs que você me traz e cuido meus olhos para não me traírem e não te assustarem e não ficarem querendo entrar demais dentro dos teus olhos, então eu cuido devagar tudo o que digo e todo movimento, porque eu quero que você venha outras vezes (...) Caio Fernando Abreu
Ignorância Sábia
Aconteceu aos verdadeiros sábios o que se verifica com as espigas de trigo, que se erguem orgulhosamente enquanto vazias e, quando se enchem e amadurece o grão, se inclinam e dobram humildemente. Assim esses homens, depois de tudo terem experimentado, sondado e nada haverem encontrado nesse amontoado considerável de coisas tão diversas, renunciaram à sua presunção e reconheceram a sua insignificância. (...) Quando perguntaram ao homem mais sábio que já existiu o que ele sabia, ele respondeu que a única coisa que sabia era que nada sabia. A sua resposta confirma o que se diz, ou seja, que a mais vasta parcela do que sabemos é menor que a mais diminuta parcela do que ignoramos. Em outras palavras, aquilo que pensamos saber é parte — e parte ínfima — da nossa ignorância.
Michel de Montaigne
Mas também acho que aquilo que é bom, e de verdade, e forte, e importante – coisa ou pessoa – na sua vida, isso não se perde. E aí lembro de Guimarães Rosa, quando dizia que “o que tem de ser tem muita força”. A gente não tem é que se assustar com as distâncias e os afastamentos que pintam. Mas, vantagens? Ah, isso também tem. A melhor delas é conhecer gente. Não tem coisa melhor (nem pior) do que gente. E, na minha opinião, não é plantado no mesmo lugar, caminhando sempre pelas mesmas ruas, repetindo ano após ano os mesmos programas, que você vai conhecer pessoas novas. Caio Fernando Abreu
Mas não é verdade que nunca tivesses suspeitado desta tarde e desta fome: não é verdade que por um momento sequer tivesses tentado fugir à tua trágica determinação: não é verdade que alguma vez tivesses sequer pensado numa possibilidade de salvação: sabias desde o começo da consistência ácida do que tecias, e no entanto persistias nela, como quem penetra num beco sem saída, caminhando pela estreita dimensão que sabias desde sempre, intransponível: sim, tu sabias deste momento a construir-se desde o começo, e não fizeste nenhuma tentativa de evitá-lo: agora é necessário que enfrentes: embora talvez não soubesses do depois deste momento que se faz agora e portanto não possas estar preparado para o próximo momento: mas deste sabes: tudo se encaminhou para ele, e já não podes fazer mais nada, á não ser enfrentá-lo: tens ainda o que convencionaste chamar força: tens ainda todas as partículas de tua determinação: tens ainda a tua integridade, embora saibas que ela pode te destruir: pois então toma dessa fibra que a si mesma se construiu em solidão sob teu olhar espantando e impassível: toma dessa fibra feita de algo tão denso quanto o ódio: toma do teu ódio: agora enfrenta. Caio Fernando Abreu
Mas é que a verdade nunca me fez sentido. A verdade não me faz sentido!
É por isso que eu a temia e a temo. Desamparada, eu te entrego tudo - para que
faças disso uma coisa alegre. Por te falar eu te assustarei e te perderei? mas se
eu não falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia.
A verdade não faz sentido, a grandeza do mundo me encolhe. Aquilo que
provavelmente pedi e finalmente tive, veio, no entanto me deixar carente como
uma criança que anda sozinha pela terra. Tão carente que só o amor de todo o
universo por mim poderia me consolar e me cumular, só um tal amor que a própria
célula-ovo das coisas vibrasse com o que estou chamando de um amor. Daquilo a
que na verdade apenas chamo mas sem saber-lhe o nome.
GH 19
Clarice Lispector
Memories…
Lembro perfeitamente do seu jeito, do seu sorriso verdadeiro causando rugas nos cantos dos olhos. A sua mão, quando apertava a minha, distribuindo carinho e ignorando aquela que me causava ciúmes. Não consigo esquecer da sua grosseria, insuportável mas saudável. Implicante, forte, amável. Tinha que ser você, naqueles sonhos, naqueles momentos que eu realizei. Mas fui tão burra, tão perdida e imatura. Se tivesse algum poder sobrenatural gostaria de voltar no tempo. Não pra desfazer algo (bem que eu gostaria) mas pra reviver os minutos inesquecíveis que tive com você. Seus abraços, suas palavras. Aquela chuva. A gente correndo na chuva. Sua ligação após a minha imensa burrice, minha ignorância e infantilidade. A música, o ar, o calor, as pessoas. Seu amor, meu amor, seu, meu, meu amor. Esquecido.
Tumblr
MEUS VERDADEIROS HERÓIS
Os meus verdadeiros heróis
Não têm pose de heróis nem têm super poderes
Meus verdadeiros heróis
Não aparecem nas manchetes dos jornais
Não fascinam as multidões nem causam alvoroço quando chegam
Meus verdadeiros heróis jamais receberam sequer uma medalha
Ou menção honrosa em lugar nenhum
Então também jamais proferiram discursos para platéias admiradas
Jamais construíram alguma fortuna
Nem passaram perto de nenhuma faculdade
Os meus heróis,
Heróis de verdade,
Batalharam muito na vida a fim de conseguirem levar uma vida digna
E garantir o bem estar e um bom futuro para seus filhos
Muitas vezes abrindo mão de seus próprios sonhos e interesses
Passando noites em claro
E trabalhando arduamente, dia após dia
Até que o tempo, como fatal criptonita, lhes retirou as forças
A ponto de ser eu hoje a ter que lhes estender a mão e lhes guiar pelo braço
Acompanhando seus lentos passos
Mas que ainda trazem ternura e amor o suficiente
Para voarem até mim
E me atenderem prontamente
Quando eu os chamo carinhosamente
De pai
E de mãe
Augusto Branco
Na verdade, não há muito que entender. As emoções simplesmente são. Nem boas nem ruins, apenas existem. Eis algo que vai ajudá-lo a entender melhor. Os paradigmas dão força às percepções e as percepções dão força às emoções. Não se assuste, vou explicar. A maioria das emoções são reações àquilo que você percebe: o que acha verdadeiro numa determinada situação. Se sua percepção for falsa, sua reação emocional a ela também será falsa. Então verifique suas percepções e além disso verifique a verdade de seus paradigmas, dos seus padrões, daquilo em que você acredita. Só porque você acredita firmemente numa coisa não significa que ela seja verdadeira. Disponha-se a reexaminar aquilo em que acredita. Quanto mais você viver na verdade, mais suas emoções irão ajudá-lo a ver com clareza. A Cabana
Nasruddin e a Verdade...
Certa vez,o Mullah Nasruddin se tornou conselheiro de um rei,que vivia se queixando do mau hábito de seus súditos,de contar mentiras.
Ele pediu a Nasruddin que o ajudasse a pensar numa maneira de corrigir os seus súditos,mas o mullah disse:"_Majestade,existem dois tipos de verdade,a Verdade(Deus)e a verdade do nosso cotidiano.Os seres humanos deveriam começar buscando a primeira,para só então falar a segunda.Mas como invertem o processo,acabam adquirindo o hábito de moldar a verdade de acordo com a sua conveniência,pois sabem,por instinto,que é uma verdade relativa."
O rei não gostou muito dessa explicação,muito filosófica,e disse:"_Ou uma afirmação é verdadeira, ou é falsa!Amanhã mesmo vou começar a fazer o meu povo dizer a verdade!"
No dia seguinte,o capitão da guarda mandou plantar na porta da cidade um poste,com uma forca,dizendo ao povo:"_De hoje em diante,quem quiser entrar ou sair da cidade,deve me responder uma pergunta,e se eu sentir que esse alguém está mentindo,será enforcado!"
O Mullah Nasruddin deu um passo à frente.
"_Onde você vai?",perguntou o capitão da guarda.
"_Vou ser enforcado!",respondeu o Mullah.
"_Não acredito em você!"
"_Ora,se você não acredita em mim,por que não me enforca?"
O capitão da guarda ficou sem saber o que fazer.Se ele enforcasse Nasruddin,sua afirmação seria verdadeira,e ele teria morrido inocente.Se não enforcasse,a afirmação seria falsa,e ele deveria morrer.
Desconhecido
Nem sempre meu sorriso foi verdadeiro, nem sempre as escolhas que fiz foram as corretas, nem sempre as pessoas que escolhi permaneceram do meu lado, nem sempre meu sonho se realizou, nem sempre minha opinião foi aceita, nem sempre fiz o que quis. Não vivemos exatamente o que sonhamos, vivemos o que cativamos, o que nos foi guardado, o que merecemos. Geralmente sofremos quando esperamos algo de alguém; o ideal é não esperar nada de ninguém, e se surpreender com cada ato, cada inesperado tão esperado ocultamente. Esquecemos que estes são humanos, e como tal, erram. todos nós somos felizes e para todos nós o sol continua brilhando; devemos saber perder. Devemos viver e aproveitar o que nos foi oferecido, sem mais demais, e apesar de todos os apesares. Desconhecido
Nem todas as verdades são para todos os ouvidos...
Pense; Respire; Sinta; Sorria; Chore; Grite; Sinta raiva; Erre; Ame mas ame mesmo!
Cante sem se importar com sua voz; dance; emocione-se!
Será que seus ouvidos aguentariam todas as minhas verdades!
Tome-as, sinta-as, prove-as...
Não sirvo para conviver com quem não comete erros, eu os cometo ao monte e você não os entenderiam...
Não gosto do morno, ou é quente ou frio...
Não gosto do talvez, ou é sim ou não...
Gosto dos riscos, acredito na liberdade, na coragem de se mostrar...
Dar a cara a tapa mesmo! Ser louca, estranha e chata!
Eu vivo para sentir, por isso eu te peço so permaneça se puder...
Me provocar, me desafiar, me tirar do sério, me tirar do tédio!
Por favor me faça sentir, vire meu mundo de ponta cabeça, me tire o fôlego,me cause arrepios, me dê o improvável, me surprienda...
Tire de mim o melhor e o pior, prove cada pedacinho meu...
Seja o brilho do meu olhar, meu desejo mais profundo..
Seja minha fome de prazer sem disfarçar..
Se não puder me levar ao extremo não permaneça, pois não vivo pela metade, gosto mesmo é dos dedos gelados de tanto frio, ou cabelo suado de tanto calor...
Não me ofereça meias verdade, amo intensidade!
Desconhecido
Nem toda verdade é absoluta...toda historia tem dois lados...que o que pra mim eh certo...não é necessariamente o certo,aprendi a entender a verdade dos outros, e a respeita-la.Aprendi que não tenho direito de julgar...e que tenho total direito de mudar de opinião...uma...duas...três, quantas vezes quiser, que idealizar as coisas e as pessoas é um erro, porque os defeitos fazem parte da personalidade e que uma pessoa sem defeitos não teria graça nenhuma..Aprendi a me preocupar menos e a viver mais.Aprendi que tudo tem um motivo, e que todas as pessoas que passam em nossa vida nos deixam uma lição...e que nenhuma dor é pra sempre...e que sempre temos a possibilidade de começar de novo!! Desconhecido
Nunca me importei com suas idas e vindas ou com seu jeito desinteressado. Na verdade me encantava com a ausência de preocupação que você tanto aparentava, tudo estava bem, tudo ia ficar bem. Eu sempre fui muito preocupada, sempre fazendo planos e correndo atrás de objetivos. Viver a vida sem se preocupar com o amanhã só acontecia quando eu estava ao seu lado. Você me trazia aquela sensação ardente de que tudo era possível, e eu gostava disso.
Não me importava de ser sua melhor amiga ou de conhecer todas aquelas namoradas que já nem me lembro mais os nomes. Victoria, Laura, Fernanda, Beatriz, Julia, Maria, ahh, várias Marias. Quantas vezes me peguei imaginando "Por que não eu?", mas logo afastava esse pensamento tão sombrio. Eu era amiga, só. Aquelas faíscas que saíam em nossos olhares eram apenas.. Faíscas. É, faíscas de amigos. Amigos também sentem admiração um pelo outro né? É, acho que sim.
Você mudava tanto quando estava no centro das atenções; queria se mostrar confiante, feliz, realizado consigo mesmo. Não estou dizendo que isso era algo errado a se fazer, mas sabia que viver de aparências não dura pra sempre? Acho que hoje você sabe disso. É, você sabe. Suas namoradas passageiras foram o reflexo dessas suas atitudes, passavam rápido como uma estação no ano. Sem deixar marca alguma, apenas histórias. Sem significar nada, apenas aparências. Comigo você era diferente, você era.. Você. Era sensível, frágil e às vezes chorava como uma criança carente. Acho que ninguém nunca viu o quão incrível você era por dentro.
Eu gostava de te desvendar, de conhecer cada sorriso e cada olhar. Sabia que às vezes você era um idiota? Você era meu idiota preferido. Arrogante, egoísta e idiota.
Te amei desde o primeiro dia em que te vi. Naquela tarde de verão acho que jamais imaginaríamos que estaríamos juntos pelos próximos 8 anos. E eu sempre estive aqui, com você. Tá certo que tentei mudar o rumo da minha vida por muitas vezes, tive alguns namorados os quais tentava amar, tentava mesmo. Mas eles não eram suficientes, eles não eram você. Me odiava por comparar meus namorados com meu melhor amigo, qual era o meu problema? Depois de anos de negação acho que tenho a resposta. Nunca quis ser só sua amiga.
Mas você sim, sempre fez questão de me colocar no meu lugar. Fazia questão de me apresentar todas suas namoradas e de ressaltar que eu seria madrinha dos seus casamentos que só ficavam em promessas. Nunca me importei, eu sabia que o carinho que você tinha por mim era maior do que tudo aquilo. Ligações de madrugada, cartas enormes e mensagens reveladoras. Sempre fomos mais do que qualquer casal comum.
Assistir comédias românticas se perguntando que dia sua vida seria assim. Resposta? Nunca. Se eu estivesse num filme você também me amaria de volta, nós seríamos felizes e teríamos cinco filhos. Mas não, qual a graça nisso certo? Muito melhor dispensar namorados atrás de namorados e ver a pessoa que você ama flertando com a garçonete em um jantar.
Mas e aquelas faíscas, hein? Nosso abraços não eram simples abraços, eram palavras querendo sair de nossas bocas silenciosas. Suas mãos adoravam se encontrar com as minhas e seus lábios cada vez estavam mais perto dos meus. Meu estomâgo se infestava de borboletas, passáros, insetos e de todos animais a cada toque. Ai que mulherzinha! Agradeço aos meus anos de teatro pois eu conseguia disfarçar isso muito bem, bem até demais.
"Eles falavam muito pouco do que sentiam um pelo outro: não havia necessidade de frases bonitas e pequenas atrações entre amigos tão experientes.'
Você nunca percebeu o que eu sentia e eu fazia questão de parecer o mais indiferente possível. Elogiava mulheres na sua frente e dizia que não acreditava no amor. Você sempre tão inocente, nunca passou pela sua cabeça que eu podia te ver como um homem? Nunca passou pela sua cabeça que o motivo de nunca termos dado certo com ninguém era que nós estávamos destinados a ficar juntos?
Desconhecido
Não há mentiras e não há mistérios. Tudo bem esclarecido em nossa cabeça, mesmo com a turbulência que se faz na alma, em cada célula, na parte do corpo escondida que sente as preces e os desejos ocultos. Fácil perceber que o meu coração é todo seu e você põe os pés quando quiser, entra e bagunça, se aconchega e muda tudo de lugar. Mas creio que estamos em ilhas distantes, eu e você isolados assim da matéria. Você, pensando errado sobre o que eu penso. Eu, pensando sobre os seus erros. Minha mente nunca irá se dobrar para você, amor, e nem a sua para mim. E é aí que lhe digo que não há sentido nisso tudo. Como haveria sentido? Eu sei que você tem coragem de mergulhar, mas coragem de permanecer você não tem. E nem eu tenho peito suficiente para mantê-lo aqui. Como você pode achar que podemos sobreviver com essa imensidão, nada se encaixando, exceto nós dois? Você não foi o bastante para me fazer acreditar, e nem eu. O amor não foi absoluto dessa vez. Você não está vendado, meu bem, e eu ainda não estou rendida. Nossas vidas precisam recomeçar enquanto há tempo. Nosso olhar precisa se erguer enquanto ainda existe horizonte. E que não seja o fim, nós sempre detestamos o fim, lembra? Tantas vezes chorei apreensiva em seus braços após a última cena de um filme previsível, tantas vezes repeti a última página do livro em que o personagem principal morria. Mas estamos a salvo ou, pelo menos, estamos tentando nos salvar. É apenas uma cena depois dos créditos, apenas um sorriso após o epitáfio. Nossa chuva precisa cair enquanto há céu. Nossa estrela precisa brilhar enquanto ainda existe luz. Tumblr
Não só por isso, nossas verdades quase nunca são iguais as dos outros, e é isso que gera o que chamamos de solidão, desencontro, incomunicabilidade. Talvez a maneira como me debato seja natural, e até positiva. É possível que eu parta daí para um conhecimento maior de mim mesmo. Então estarei livre. Acho que meu mal sou eu mesmo, esses círculos concêntricos envolvendo o centro do que devo ser. Mas só poderei me aproximar dos outros depois de começar a desvendar a mim mesmo. Antes de estender os braços, preciso saber o que há dentro desses braços, porque não quero dar somente o vazio. Também não quero me buscar nos outros, me moldar ao que eles pensam, e no fim não saber distinguir o pensar deles do meu. Caio Fernando Abreu
Não tente colocar os seus pensamentos e ideias como verdades absolutas. A verdade nem sempre é a resposta que buscamos, é por vezes, arma dolorosa que fere tanto quanto a mentira, por isso, busque apenas o conhecimento. Saber do que você precisa já pode te livrar de muita coisa ruim.
E cuide dos seus atos, são eles que formam o que você está vivendo, e atraem semelhantes coisas para a sua eternidade. Somos o que fazemos repetidamente. A excelência não é um ato, mas um hábito.
Aristóteles
O amor é muito estranho e confuso,
Às vezes pensamos que amamos alguém
Mas na verdade o que sentimos é um carinho maior
Confundimos esse carinho como sendo amor
O verdadeiro amor vem de dentro
De nossa mente
De nosso coração
De nossas emoções
De nossa vontade
Muitas vezes temos medo desse sentimento
Medo de amar e nos machucar
Principalmente quando isso já aconteceu antes
Ficamos fugindo dele
Procuramos ficar nos enganando
Enganando nossos sentimentos
Bloqueando nossas emoções
Mentimos para nós mesmo
Temos medo de assumir o que sentimos realmente
Mas devemos dar uma oportunidade para esse amor
Devemos procurar dentro de nós mesmo a verdade
Dentro de nossa mente
Dentro do nosso coração e nossas emoções
Quando fazemos isso com muita vontade
Descobrimos o verdadeiro amor
O amor, alem de ser um sentimento
É também uma vontade
Vontade ter quem queremos
Vontade de estar sempre junto
Vontade de amar e ser amado
Vontade de ser feliz
Uma felicidade plena e verdadeira
È por isso que deixei meus medos de lado
Transformei esse medo em vontade de te amar
É por isso que te falo hoje
EU TE AMO
Desconhecido
O Cantor Substituto
Aconteceu há muitos anos na Ópera de Paris (não pude comprovar se é verdade). Os ingressos estavam todos esgotados para a apresentação de um famoso tenor, mas no dia marcado, já com a casa repleta, descobriu-se que um problema de transporte iria impedir que ele chegasse a tempo.
Desconcertado, o diretor da Ópera subiu ao palco, explicou o que estava acontecendo, e pediu que um tenor local o substituísse.
A audiência reagiu como era de se esperar; desconforto, alguns expectadores se levantando para pedir o dinheiro de volta, e outros simplesmente aguardando o que estava por vir, já que tinham marcado seus choferes e seus jantares para determinada hora, e não sabiam exatamente como passar o tempo.
O tenor substituto subiu ao palco e fez o melhor que podia. Durante duas horas, cantou com sua alma e seu coração. No final, um silêncio quase completo – porque não era exatamente ele que esperavam escutar.
Apenas um espectador aplaudia. E em determinado momento, ouviu-se sua voz infantil:
- Papai, você é genial! Você é genial!
No momento seguinte, todo o teatro ovacionava de pé o espetáculo; uma simples palavra de amor havia mudado tudo.
Paulo Coelho
O conhecimento da verdade é a intenção mais elevada da ciência e considera-se mais uma fatalidade do que intenção se, na procura da luz,provocar algum perigo ou ameaça. Não é que o homem de hoje seja mais capaz de cometer maldades do que os antigos ou os primitivo. A diferença reside apenas no fato de hoje ele possuir em suas mãos meios incomparavelmente mais poderosos para afirmar a sua maldade. Embora sua consciência se tenha ampliado e diferenciado, sua qualidade moral ficou para trás, não acompanhando o passo. Esse é o grande problema com que nos defrontamos. Somente a razão não chega mais a ser suficiente! Carl Jung
O homem completo está estropiado. Olhem nossa memória; acaso não é verdade que a memória participa da queda? Eu posso recordar muito mais as coisas más que as coisas que tem cheiro de piedade. Se eu escuto uma canção lasciva, essa música do inferno ficará em meus ouvidos até que eu fique grisalho. Mas se escuto uma nota de santo louvor: ai!, me esqueço! Por que a memória aperta com mão de ferro as coisas más, mas sustém com dedos frágeis as coisas boas. A memória permite que o cedro glorioso dos bosques do Líbano flutue sobre a corrente do esquecimento, mas retém toda a imundície que chega flutuando da depravada cidade de Sodoma.
A memória recordará o mal, mas esquecerá o bem. A memória participa da queda. O mesmo ocorre com os afetos. Amamos as coisas terrenas mais do que deveríamos amá-las; rapidamente entregamos nosso coração a uma criatura, mas
raras vezes o oferecemos ao nosso Criador; E quando o coração é entregue a Jesus, é propenso a se extraviar.
Olhem a nossa imaginação também. Oh! Como se deleita a imaginação quando o corpo se encontra em uma condição perniciosa. Somente dêem ao homem algo que o leve a ponto de intoxicar-se; droguem-no com ópio; e como dançará sua
imaginação cheia de alegria! Como pássaro liberto de sua jaula, como se renovará com asas mais vigorosas que as asas da águia! Vê coisas que nem sequer havia sonhado nas sombras da noite. Por que razão sua imaginação não
trabalhou quando seu corpo se encontrava em um estado normal, quando era saudável? Simplesmente porque a imaginação é depravada; e enquanto não se
introduziu um elemento imundo, enquanto o corpo não havia começado a estremecer-se com um tipo de intoxicação, a fantasia não pensava celebrar seu carnaval. Temos alguns esplêndidos exemplos do que o homem pode escrever,
quando influenciado pela maldita aguardente. Pelo fato de que a mente é tão depravada, ela se encanta com tudo aquilo que põe o corpo em uma condição anormal; e aqui temos uma prova que a própria imaginação se extraviou.
C. H. Spurgeon
O que adiantou prometer senão iria cumprir...
Pra que mentir se um dia descobrimos a verdade...
Por que sumiu sem falar nada...
E aparece do nada totalmente mudado...
Pra que ficar quieto isso não leva a nada...
Não fala com medo de machucar...
Mas uma coisa tem certeza...
O que passou, passou não volta mais...
Promessas já se foram...
Realidade continua...
Sonho se quebrou...
Palavra sem fim se foi...
Coração partido se quebrou...
Humildade e confiança morreram...
Morreram junto de ti...
Que longe sempre estará...
De um dia feliz que se foi...
De um coração sincero que não volta mais...
Desconhecido