" Nenhum obstáculo
perdura por longos anos ,
tem o tempo certo de vir e ir .
Sua permanência vai depender de nós ,
do nosso agir " . Tata In Poesias
" Estou cansado e só! , o meu mundo está nublado. Chove, chora o céu por não ver você ao meu lado.
Fico delineando a tua face,ensaiando ti beijar,sentir o teu perfume e em teu colo descansar.
Quando esse poema for real, o arco- ires nascerá.E sobre a minha obra de arte trabalharei o meu máximo." Alessandro de Oliveira Feitosa
"A beleza se traduz de várias formas, infelizmente muitas vezes nos limitamos a ver somente com nossos olhos, quando existem inúmeras maneiras de observar o brilho e a genialidade que habitam as pessoas."
César Ribeiro César Ribeiro
"A sombra do tempo, condicionado no espaço.Na primazia da ação.Infinito?Finito? Invenção.Somente a gravidade sobre a massa."
marcos fereS marcos fereS
"Apesar da confusão
Eu tentei te explicar
Tentei me desculpar
Mas foi tudo em vão
Eu não quis esconder
Foi súbita paixão
Não teve jeito, não
Não pude evitar
Não pude me conter
Foi avassalador
Chegou sem me avisar
Sem nenhum pudor
Me incendiou
Me enfeitiçou
Eu não quis te magoar
Nem te desprezar
Não foi a minha intenção
Perder a razão
Ferir seu coração" Georgeana Alves
"As coisas acontecem.
Quando segues o coração.
Juntamente com a razão?
Se não houver a junção dos atos.
Não se multiplica. Torna-se histério.
Não era para estar lá.
Foi mais uma ilusão.
Esperando para ser dissolvida. "
marcos fereS marcos fereS
"Desejos"
Estremeço,
ao pensar
em lhe tocar...
Nossas mãos unidas,
olhares trocados,
cheios de desejos,
vontades...
Nossos lábios
encontrando-se
para
dar aquele beijo
tão esperado,
sonhado....
Beijos ardentes,
corpos quentes,
línguas se procurando,
nossos corpos
roçando...
Para o nosso prazer,
faremos amor,
com tesão,paixão,alma & coração. Tatiane Oliveira
"Já tive amores lindos. Coisa de cinema. Por eles fiz poema, e por eles fiz rabiscos nas fotos e nos bilhetes falsos de amor eterno. Já tive amores sórdidos, que me comoveram e eu acreditei.Depois, comecei a saber que não era "tão assim", que de mim, não teria nada. Já tive amores que foram "roubadas", me joguei de cara e quebrei a cara. Mas o esparadrapo curou. Já tive amores que nem com o tempo passou.
.
Já tive amores concretos, que se tornaram incertos, depois que eu disse: Te amo! Já tive amores bacanas, que foram sacanas quando me trocaram por outras. Já tive amores.
Dores, louvores...Já tive dissabores! E se foi bom ou desencanto, problema meu. Eu que aceitei cair na armadilha, eu que me entreguei, portanto, por quase nada. E se eu não tivesse atravessado todas estas pontes, não teria chegado a nenhum lugar. Acho que nem cheguei, porque não sabemos jamais o que de verdade o amor quer de nós.
Se contra ou prós".
(Denise Lessa) Denise Lessa
"Nas entrelinhas do poema
o amor escondido,se revela
deixando subentendido
que em tudo que eu escrevo
eu falo dela." Srta Wrobel
"Não se deixe enganar: só quem pode te trazer felicidade é a própria felicidade...; e se você não tomar atitudes, ela jamais irá nascer ou renascer dentro de você..." Cleberson Eduardo da Costa
"O POETA SABE VOAR VOAR"
É ASSIM,
COM AS PESSOAS ACONTECE COMO NOS LIVROS..
ALGUMAS ME ABORRECEM,
OUTRAS NÃO ENTENDO..
OUTRAS TAMBÉM SÃO IGNORANTES,
NÃO POR BURRICE,
MAS POR FALTA DE VONTADE.
OUTRAS TAMBÉM PORQUE CONJUGAM
SÓ VERBO OBTER...
E NÃO "SENTEM" NADA.
MAS AS QUE EU GOSTO,
PREFIRO QUE TENHAM
MUITAS HISTÓRIAS.
COMO UM BOM LIVRO
"MUITÁS PÁGINAS".
.. Sonia Solange da Silveira ssolsevilha Poetisa do Cerrado
"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente".
Meninos carentes...!!!chantagens...!!!! brinquedos...!!!
Dos Mimos que TE Dou... Só O Meu Imenso Amor...!!!!!!! Fernando Pessoa
"Os críticos podem dizer que determinado poema, longamente ritmado, não quer, afinal, dizer senão que o dia está bom. Mas dizer que o dia está bom é difícil, e o dia bom, ele mesmo, passa. Temos pois que conservar o dia bom em memória florida e prolixa, e assim constelar de novas flores ou de novos astros os campos ou os céus da exterioridade vazia e passageira." Fernando Pessoa
"Que sejamos autores, todos nós, cada qual com seu poema, sua rima,seu lema...Que sejamos protagonistas de nossas vidas, que não abdiquemos do impossível e nem nos alardeamos pelo que é visível...
Vamos ser meio a meio: Metade sonho , metade lucidez.
E se for mais convincente, usemos a maluquez de quem sabe que cada artifício vale muito mais que detalhes.
E vícios, e inícios...
Sejamos protagonistas de nossa opinião. Certa ou errada, a gente vai...
E que tudo isso não seja mais do que viver a vida, e sem complicar,
sem esperar demais
Sem mais...
Com tudo
Mesmo, absurdo
Audaz"... Denise Lessa
"Sem poemas sem poesias"
Como é bom receber poemas e poesias!
Como seria bom!
Como seria bom se cada uma delas fossem reais!
Reais como sentimentos ocultos de quem nos envia.
Com o rosto descoberto, um sorriso aberto.
Talvez nem fosse necessário tanto poema e tanta poesia!
Apenas nos dizer palavras simples, sem simbologias gráficas ou sonoras.
Nos mostrar que valemos a pena, por ser mais que um simples amigo.
Que somos a própria poesia e o próprio poema, um para o outro! Jaak Bosmans
"Tributo aos Malditos"
Malditos sejam os artistas de alma,
os poetas rebeldes,
os gênios loucos
que aos quais até a morte
se recusa a abraçar.
Malditos sejam!
Seus segredos e até mesmo seus medos,
que em busca tantos outros homens
enloqueceram tentando desvendar.
Qual o terrivel pecado que cometeram
para tão tamanha maldição.
O assasinato de suas atormentadas almas? Magaiver Welington
"Um bom poema é como uma cerveja gelada
quando você está mais a fim,
um bom poema é um sanduíche de presunto,
quando você está faminto,
um bom poema é uma arma quando
os bandidos te cercam,
um bom poema é algo que
te permite andar pelas ruas da morte,
um bom poema pode fazer a morte
derreter feito manteiga,
um bom poema pode enquadrar a agonia e
pendurá-la na parede,
um bom poema pode fazer
seu pé tocar a China,
um bom poema pode fazer
você cumprimentar Mozart,
um bom poema permite você competir
com o diabo e ganhar,
um bom poema pode quase tudo,
isso sem dizer que
um bom poema sabe quando
parar." Charles Bukowski
"você me quebrou"
foi o que ela disse a ele:
você me partiu agora
e não tem volta,
entende isso?
estou aberta, frágil
e derramo meu amor por ti,
ele vaza por todos os poros
você vê isso? você, você, você… Roney Rodrigues
*** Real Poeta *** Alexandre Oliveira ***
Que se foda a aparência e essa tua mania,
pensavas que me iludias quando passavas pela rua,
pena é que no rap és mais um wack fracassado,
e no meu bairro ninguém sente uma track tua. Real Poeta
*** Real Poeta *** Jorge Gomes ***
Deixa-os falar à vontade,
e deles só podes ter pena.
continua as tuas rimas,
e curte a tua cena. Real Poeta
(A função do poeta)
O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o certa vez na rua:
- Sr. Bilac, estou a precisar vender a minha propriedade, que o Senhor tão bem conhece. Poderia, por gentileza, redigir o anúncio para a venda no jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel que o amigo lhe estendia e escreveu:
VENDE-SE ENCANTADORA PROPRIEDADE
"Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo. Cortada por cristalinas e marejantes água de um ribeiro. A casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda".
“Meses depois, o poeta reencontrou o comerciante e perguntou-lhe se havia conseguido vender a propriedade”.
- Nem pense mais nisso Sr. Bilac! Quando li o anúncio que o senhor escreveu é que percebi a maravilha que tinha nas mãos.
Às vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás de Miragens e falsos tesouros. Valorize o que você tem. A pessoa que está a seu lado, os amigos que estão junto a você, o emprego que Deus lhe proporcionou, o conhecimento adquirido, a sua saúde, o sorriso... Enfim, tudo aquilo que Nosso Senhor nos oferece diariamente para o nosso crescimento espiritual. Olavo Bilac
...Em tudo de tudo - Talvez tenha uma razão /
Um passo lento arrastado /
Uma voz calada embargada /
Um sorriso doce escondido /
Uma vontade louca de expulsar uma lágrima /
E nos olhos um olhar tristonho /
Em tudo de tudo - Apenas um desejo louco /
De amar - ...Alguém !!! Jmal
05/02/2018
Bom dia anjo de amor e luz!
Você é o poema que gosto de recitar
E em cada estrofe plantar carinho e atenção
que de você chega até mim,
Como chuvas abençoadas,
que desperta o solo sedento para fazer brotar,
a flor do encanto e beleza,
para seus dias ornar seu ambiente enfeitar,
e seus sublimes momentos perfumar.
Tão bom expor e expandir os mistérios,
que desafiam conhecimentos e mentes na busca de razões,
onde a própria razão desconhece.
Nos mistérios da mente e do amor reside
o milagre e o impossível,
estendendo-nos as mãos para os atos
que só o amor com sua grandeza pode produzir.
"Viva hoje e sempre: com amor, no amor, por amor!" antonio carlos
[...] isto não é um poema. Poemas são um tédio, eles te fazem dormir.
Estas palavras te arrastam para uma nova loucura.
Você foi abençoado, você foi atirado num
lugar que cega de tanta luz.
O elefante sonha com você agora.
A curva do espaço se curva e ri.
Você já pode morrer agora. Você já pode morrer do jeito que as pessoas deveriam morrer: esplêndidas, vitoriosas, ouvindo a música,
sendo a música, rugindo, rugindo, rugindo. Charles Bukowski
A alma acostumada
A navegar
Em mares sombrios
E tempestuosos
Nas manhãs de calmaria
Desencanta-se... VBMello
A Avenida das Lágrimas
A um Poeta morto.
Quando a primeira vez a harmonia secreta
De uma lira acordou, gemendo, a terra inteira,
- Dentro do coração do primeiro poeta
Desabrochou a flor da lágrima primeira.
E o poeta sentiu os olhos rasos de água;
Subiu-lhe â boca, ansioso, o primeiro queixume:
Tinha nascido a flor da Paixão e da Mágoa,
Que possui, como a rosa, espinhos e perfume.
E na terra, por onde o sonhador passava,
Ia a roxa corola espalhando as sementes:
De modo que, a brilhar, pelo solo ficava
Uma vegetação de lágrimas ardentes.
Foi assim que se fez a Via Dolorosa,
A avenida ensombrada e triste da Saudade,
Onde se arrasta, à noite, a procissão chorosa
Dos órfãos do carinho e da felicidade.
Recalcando no peito os gritos e os soluços,
Tu conheceste bem essa longa avenida,
- Tu que, chorando em vão, te esfalfaste, de bruços,
Para, infeliz, galgar o Calvário da Vida.
Teu pé também deixou um sinal neste solo;
Também por este solo arrastaste o teu manto...
E, ó Musa, a harpa infeliz que sustinhas ao colo,
Passou para outras mãos, molhou-se de outro pranto.
Mas tua alma ficou, livre da desventura,
Docemente sonhando, as delícias da lua:
Entre as flores, agora, uma outra flor fulgura,
Guardando na corola uma lembrança tua...
O aroma dessa flor, que o teu martírio encerra,
Se imortalizará, pelas almas disperso:
- Porque purificou a torpeza da terra
Quem deixou sobre a terra uma lágrima e um verso. Olavo Bilac
A Bateria
Colocada no sistema, transportada se fazia.
Concedia muita luz, por tudo que se fazia.
Iluminava com tanta força, que tanta vaidade não cabia.
Era farol, alto falante, rádio, razão e alegria.
E o tempo passou.e a franqueza dividia.
Não aquela que clareia. Mas aquela que sentia.
Teve que aprender . Que própria energia não era que produzia.
Apenas acumuladora. Do que a correia lhe permitia.
E as placas se juntavam, em todos o passar dos dias.
E força da iluminação, era apenas um presente, que já não ocorria.
Precisava água destilada, Senão seca ficaria.
E a luz que distribuída a vontade. A verdade quedaria.
Precisaria escolher, entre a necessidade e o desejo.
Parte de um sistema, agora se descobria.
De onde a correia girava. Um motor ali havia.
E sem o combustível o alternador não rodaria.
E viver sem produzir luz´necessária.
De nada adiantaria.
marcos fereS marcos fereS
A BOLA E O CAVALINHO
Doces lembranças
Caras sapecas
Meninas de tranças
No colo, bonecas
Vento ou neblina
Galope constante
Cavalinho de crina
Mágico instante
Com sol a pino
A bola rolando
Traquina menino
Na rua jogando
Esconde-esconde
E bem escondido
Procurar onde?
Polícia ou bandido?
Sonho fantasia
N’alma a essência
Criança alegria
Santa inocência Sidney Poeta Dos Sonhos
A convivência entre poeta e leitor, só no silêncio da leitura a sós. A sós, os dois. Isto é, livro e leitor. Este não quer saber de terceiros, não quer que interpretem, que cantem, que dancem um poema. O verdadeiro amador de poemas ama em silêncio... Mario Quintana
A estória da lua Vaga e do sol Galante
A lua encantada com o planeta azul,passou a circular fascinada em sua volta.E em sua volta. O sol galante, irradiando sua luz, para chamar a atenção da lua.Ela ficava tão encantada com a terra, que vivia no mundo só dela. Quando tentava iluminá-la por frente, ela girava as costas, e não enxergava seus raios. Quando iluminava pelas costas, ela girava para frente e nunca,de perceber o sol ; que a galanteava, enquanto ela sonhava como era bom viver no planeta azul.Porém um dia: A lua conseguiu enxergar a luz do sol que a rodeava, e a partir de então , houve um eclipse no espaço. E a lua conseguiu se enxergar e ser iluminadas pelos raios grandiosos do sol. Passando participar da vida do planeta azul, de forma , mais feliz e afetiva. Passou a controlar marés, épocas de semeaduras, crescimento e corte de cabelos. E os seres do planeta azul passaram a verem esse encontro de diversas formas. Um dia ela estava toda cheia. Um dia crescente, um dia minguada. Mas aquele encontro servia de inspiração para todos.E esse ciclo permanece até hoje, influenciando os gêneros e temperamentos dos habitantes do planeta azul. A lua fascinada e o sol a iluminar com seus raios vivos, tal qual, o mestre sala a girar em volta da porta bandeira. Desde o eclipse, a lua não se sentiu mais solitária e sonhadora no escuro do céu. E o sol tinha sua própria lua para dar seu calor e iluminar. Diferente não poderia ser. O sol sem sua lua, gasta toda a sua luz ao espaço vazio. E a lua sem seu sol, permanece na solidão e penumbra, apenas sonhando com um mundo dela mesma.
marcos fereS marcos fereS
A Eliot
O poeta ressurge das cinzas das horas
do niilismo absurdo, da sombra do mundo,
no fim da aurora.
Canoa virada, naufrágio profundo
do centro do abismo,
sem forma ou lirismo, anuncia o futuro.
Se pensa desiste, monólogo tão triste
enfado e desânimo.
Descansa do verso,
é um santo professo na prosa frugal
recita Homero, arrisca um refrão
desprezo fatal.
Não bebe mais vinho, não é abstêmio
sempre foi boêmio na noite discreta
amou sua musa, na lua minguante
não foi bom amante,
mas foi bom poeta. Evan do carmo
A espera que acena desesperança.
O silêncio que avisa falta de gosto ou desgosto caminhando.
A hora que chega sem muito mudar.
É o sinal que doe em minha alma. Poeta Balsa Melo
A FADA DOS LÍRIOS
Se por simples perversão ela errasse
Em algum lugar da nossa história...
Dos contos, me ficariam à memória
Apenas a expressão do que me falasse...
Se por simples estrelas me contasse,
Os meus agrados ficariam em sua glória
E as minhas palavras compulsórias
Em cada um dos gestos que ela amasse...
Hoje trago de tua face o esquecimento,
Do que me dissesse nos momentos,
De quando tudo nos foi feito de magia...
Se Deus a fez no mundo pra enternecer,
Foi para ao coração eu compreender
Como o tempo a nossa história contaria... Poeta Dolandmay
A fala insignificante, também, é aquilo que se queremos fazer.
O menor gesto, o jeito de olhar, os movimentos do corpo ocupam a expressão exata para o enredo pretendido.
Observe bem. Tudo está sendo dito.
Eu já entendi a sua vontade. Poeta Balsa Melo
A flor do poeta
O néctar, a sua alma mais profunda
O pólen que germina em palavras
inspiradas nas tenras folhas esvoaçantes
os mistérios, dos perfumes das pétalas
As cores, o amálgama da beleza,
solidão misturada em fantasias
O caule que a brisa dobra
são sentidos que a poesia abriga
No outono, a flor do poeta
canta folhas secas, nostalgia
A sedução não é mérito da primavera
é o ocluso na bela flor da poesia. Maria da Penha Boina
A gente sabe que para não ficar doente é preciso ser
Consciente da responsabilidade até com a seletividade
Do lixo pra sanidade e sustentabilidade básica material,
Mas só por um acaso tu já paraste pra pensar e avaliar
Como tu andas lidando com estas coisas no teu mundo
Espiritual, para o melhor de ti deixar e poder eternizar?
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
A LEI SECA!!! EM SÃO PAULO
A lei seca em são paulo só não está mais molhada porque tem chovido pouco.
Moro na zona norte da cidade e nas ruas do bairro próximas da minha casa todos os dias e principalmente nos fins de semanas, é um vestival de morotistas bebados, e motos em alta velocidade, sem capacetes, alcolizados, menores, com 2, 3 e as vezes mais pessoas na mesma moto, sem o silencioso da moto e tudo isso acontece diante das viaturas das polícias CIVÍL e MILITARES, essas motos passam por eles em alta velocidade o dia todo e a noite também.
A polícia não possue contingente para dar conta da demanda de problemas e a seleção que é feita de quém se deve abordar, parece ter critérios extremamente equivocados, ainda não fui parado por eles e também evito ao máximo beber quando tenho que dirigir, mas seria hipocrisia dizer que nunca o fiz, mas certamente se fosse abordado por eles naquela região iria questionar essa postura. Mesmo que me custasse um bom peteléco. kkkk leo poeta
A inspiração pode vir de qualquer lugar. O poder autoritário que inspira os revolucionários, a natureza que inspira os monges, o sol nascente que faz o padeiro levantar todas as manhãs. O poeta de cigarro e café vê a poesia em sua própria existência, sendo ela feliz ou triste. A mente que produz tanta inspiração é tão importante quanto alma a qual ela inspira. Matheus Horacio
A minha alma vagou no tempo, em busca de você...
Aqui dentro de mim ainda bate aquele mesmo coração apaixonado...
O tempo não apagou as lembranças vividas de um passado distante.
De uma outra vida num outro tempo, almas separadas pelo destino, mas nem mesmo o véu do esquecimento apagou você de mim...
Jurei te encontrar, carreguei esse juramento durante séculos...
Nasci e renasci durante muito tempo, em todas as vidas te procurei desesperadamente.
A minha alma busca pela sua todas as noites, eu sempre sonho com o tempo que irei te encontrar.
Sonho com o dia que me unir a você eternamente, sei que meus olhos reconhecerão os seus no momento que te encontrar, meu coração irá disparar e minha alma se alegrará.
Sinto saudades, são lembranças que tenho em meus sonhos, durmo e acordo com a ilusão que irei te encontrar, pois estou sempre regressando a sua procura.
Onde está você?
Choro todas as noites por você, sinto um vazio imenso, pois a minha alma regressou
por vários tempos a sua procura.
Que tamanho tem esse amor? Que vaga por gerações em busca de tua alma.
Renasci neste tempo atual, mas ainda tenho a ilusão de qualquer hora, qualquer dia, cruzar com você.
Nunca desistirei desse encontro, passe o tempo que for, eu sinto a sua presença em meu coração, mesmo com tantas outras coisas que já vivi e ainda vivo, continuo a minha eterna jornada.
Espero tanto sua volta, loucura esta minha ilusão, mas essa eterna espera dá sentido a todas as vidas que já renasci.
Qualquer instante, eu sei o senhor do tempo te trará de volta.
E então o que faremos?
Não sei?
Deixa acontecer!
Roseane Rodrigues Roseane Rodrigues
A minha alma foi abraçada e beijada por um anjo apenas, sentei-me no mais belo dos jardins e pude observar o quão profundo é a beleza de um olhar munido de liberdade, mesmo que com poucas condições, ainda há de ter sutileza, leveza resume o seu olhar governado, cobrando-me paz, suas lágrimas... Encontrei-as todas compostas pelo mar, saudade da vista que a minha admiração era por centímetros ou por metros de distância da sua distância, apenas sorrio dos sorrisos, lembrando-me de cada parte sua. Cada parte partida, cada sintoma da sua saudade, quando tu clamas através do seu silêncio o meu abraço, meu beijo acalentado, meu cheiro que a ti pertence e o meu formato desesperado ao acordar sem você todos os dias ao meu lado Tatyane Nicklas
A mesma mão que afaga pode bater!
A boca que beija pode aniquilar com a fala!
O tempo é único, mas podemos vivê-lo diferentemente! Poeta Balsa Melo
A MINHA PROVA
Dados os meus dias de orgulho e de sol
Por Aquele que vence o desalento e a dor.
Fez-me um rei com beleza de arrebol,
Fez-me um anjo d’asas brancas e de amor.
Dados em mim os cânticos do rouxinol
Por os arcanjos das noites e do esplendor.
Fizeram-me alto, um bendito, um escol
Entre os mortais de paixão e de primor.
O mau? O que me interessa se no mundo
Todo o amor foi me dado, e se profundo,
Eu vivo por compor um ente idolatrado?
Eis o meu império de orgulho e de raça...
Minha ação, meus sonhos, minha desgraça
Vence-me à vida o Deus do meu curvado! Poeta Dolandmay
A MUSA DOS SONHOS
Ah, a tua paixão, imensa, cravina,
Desmesurada em prazer real,
Ardente assim eu nunca vi igual,
Puramente a lua, linda... divina.
E a minha loucura intensa e fina
No teu corpo quente, escultural,
Não há como ser em mim normal,
Ah, não me há quem a desatina...
Oh, bela, os teus desejos loucos,
Por mim, nem que fossem poucos,
Feliz ao mundo eu estaria a rir...
Se em meus olhos deixaste ilusão,
Não há quem não vê em ti paixão!
Que bem, o Poeta, tu fazes sorrir... Poeta Dolandmay
A morte não é uma necessidade do corpo que se deteriora, mas sim uma necessidade da alma que anseia por seu regresso de refazimento. Tatiane Éfer
A poesia agoniza
Enquanto poetas sangram as vísceras
a desenvolver cânceres ou úlceras hemorrágicas,
em busca de sentido e de palavras relevantes,
para encontrar o tom ideal pra sua lira,
com intuito nobre de explicar
as injustiças e a estupidez dos homens,
os motivos das guerras santas e carnais.
Tentando expressar da maneira mais justa
a sua agonia, a de viver entre os mortais
tendo ainda que escutar de alguns tolos,
verborragia inútil, sinônimos de dicionários
que com frases desconexas insistem em recitar Homero
dizendo para o mundo ser Bocage...
A poesia agoniza nesta fogueira santa
de eternas vaidades! Evan do carmo
A poesia é um ritual espiritual com cerimonial e liturgia de
Eucaristia, é magia pela harmonia da alegria com a energia, Na verve que veste e que ferve o dia todo, todo o santo dia!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
A Parte Única do Poema
Quem é o homem
que se esconde na rima, estrofe
no ritmo
ou num poema?
Foge do amor
da mulher amada
dum problema
da vida?
Ou o amor
a mulher amada
um problema, a vida
refugia-se no poeta?
Este homem,
ninguém saberá
se não lê-lo
como parte do poema. Lucian Rodrigues Cardoso
A Pedra
Recebia os raios do dia.
E a noite a luz do luar.
Mas, por um movimento da vida.
Ao fundo do rio.
A pedra passou a morar.
E águas em correntes tórridas.
Em limbos a encobria.
Lamentos, após lamentos.
Agora jaz. Calor não se fazia.
Não que não houvesse luz.
Por seus elementos a transpassar.
É que luz, aquela pedra não via.
Escondida em águas frias.
Sem esperança , noite e dia
Se deixava derrotar.
Pensava ser eterna.
Aquela forma de pedra,
e por ali. Para sempre ficar.
O calor que outrora aquecia,
Ficou escondida em saudade.
Porém por um fato,
um destino, assim mudou.
Aquela pedra rolou no abismo.
E aquele fundo de águas,
Passou para cima da terra.
E todo aquele frio deixou.
Foi para em uma estrada,
por onde havia rolado.
E no quebra dessa pedra.
Em duas partes ficou.
Novamente em luz aquecida.
O limbo do Bardo tirou.
Novamente se descobrindo.
Com toda a água caindo.
Seu interior não atingiu.
E mais alegre ficava.
Os raios do sol que a secava.
E, da vida não mais reclamava.
Da felicidade já ignorada.
Da ignorância, do limbo,
Aquela pedra já não estava.esquecida.
Servia em uma estrada.
Para pavimentar um caminho,
que por ela passava.
marcos fereS marcos fereS
A que viestes?
Que mensagens trouxestes contigo?
Palavras servem. Sevem também um sorriso.
Que trouxestes para este espaço?
Um abraço?
Um aperto de mão,sementes de amor?
Que trouxestes para que ouçamos ou recebamos?
A que viestes?
Por ti por mim ou por alguém?
Que nada trouxestes para aqui?
Voce
Que tudo trouxestes?
Que muito ou que pouco a nós ou a mim trouxestes?
Trouxestes a ti? Então trouxestes muito.
Trouxestes amor, amizade,coragem e fé?
Trouxestes o saber, o conhecer?
Trazes o que tens, mas traga algo, Sempre.
Sempre! Sempre! Sempre! Poeta Dantas
A pressa
Vá na frente.
Te encontro no caminho.
Para podermos, em fim. Andarmos juntos.
Para andar juntos. Precisa o mesmo passo.
Sua caminhada não me incluem.
Sua caminhada é apenas sua.
Vá em frente. Mesmo que. um dia decidas parar.
Esperar, quem deixou para traz.
E a saudade chegou, para lembrar o que faltava.
Vá em frente.
Porque quem ama de verdade.
Não aprisiona. Não segura,
não cobra, e não joga,
com o que lhe é, mais precioso.
Desejando que o ser amado.
Que seja o mais feliz possível, na Vida.
Vá em frente.
De que , valeria possuir a razão.
Se a força que junta os juntam.
Não vem da razão. Mas do coração.
Sabedor de todas as coisas.
A razão, que separa, escolhe,
qualifica, e organiza linearmente,
tudo no tempo.
E amor não é isso.
E assusta, a razão despreparada.
Com o seu mover-se
Vá em frente.
Não liga.
Se o que sentes, um dia , for verdadeiro.
Podemos ainda, caminhar juntos.
antes que, chegue fim da estrada.
marcos fereS marcos fereS
A poesia é uma seta
apontada em minha direção,
pois toda alma de poeta
diverge de qualquer razão!
Traduz-se um sentimento
à revelia de qualquer forma de emoção
e o que é expresso em palavras
pode não ser amor, mas sempre será paixão! Robson Ruas
A poesia e o poema
Grande inspiração do seu criador
A obra de arte sai do fundo da alma
A natureza é a vitrine do seu esplendor
E as histórias românticas o laça
O poema vem em versos e prosas
Com o enredo de certa extensão
A poesia em métrica e sílabas contadas
Trás consigo muita comoção
Unem-se vencendo todas as indiferenças
Duas formas poéticas de se expressar
Suas combinações encurtam as distâncias
E fazem quem as lêem sensivelmente se emocionar
Transpassa o tempo do seu autor
São eternas entre as gerações
Com o tempo vão para os livros escolares
Levando aos homens muitas emoções
A união de duas características poéticas
São similares a união de dois poetas
Pensamentos diversos sobre o mesmo tema
Que ao colocarem no papel fazem toda diferença. Djalma CMF
A revelia
Sou o poeta que escreve seus versos nos muros
artista dos becos e das vilas que declama suas dores e amarguras
sou o filho do meio, de outros tantos, criados a revelia e sem recursos por uma dona Ana ou uma dona Maria...
Na rua sou ligeiro, nem bala perdida me acha
sou rima faceira que combina em seu corpo tempo e espaço, ódio e amor, paz e guerra
sou a linha de frente da guerra, a lâmina da faca, o cano do fuzil
sou o verbo inteiro, vez ou outra partido ao meio, transformado em refrão
sou o mundo inteiro e o meu bairro
e o desespero da mãe quando falta o pão
sou a minha esperança
a ponta aguda da lança - nunca se esqueçam!
Sou o pai de família que acorda todos os dias bem cedo
e segue firme sem pedir arrego, sem desejar vida fácil.
Sou o pretinho longe do tráfico, salvo pelo passinho e pelo futebol
sou a segunda parte do hino nacional que ninguém canta:
a liberdade
os campos verdes
o lábaro que ostentas estrelado.
Sou apenas mais um filho da pátria Brasil com nome de santo
feito outros tantos Silvas nos becos, nos morros, nas periferias
apenas mais um brancopretovermelhoamarelhoíndio e favelado
renegado pelo sistema, vestindo preto por fora e por dentro. J.W.Papa
A simplicidade do mesmo
Corro para saber as novidades,
do que, pouco sei.
As noticias que preciso saber.
Para ratificar do que nada sei.
E o novo que procuro.
Se nem sei , se vou gostar.
E se acaso um dia estiver com
aquilo.
Contar com as horas para largar.
Noticias. Compromissos.
União parcial. Impermanente.
Sem ressentimento.Não deu.
Segue em frente.
Já não sabe ser feliz.
Daquilo que sempre quis e procurou.
Não deu certo largou.
Longe dos olhos. Mas dentro do coração.
Movimentos de vidas.
Esquecidas no tempo.
Felicidades sonhadas. Jogadas ao vento.
Mais um casamento. Largado sem dor.
Não deu certo. Não era amor?
A simplicidade do mesmo.
Com o tempo se perdeu.
Se agradar , com tudo, mesmo pouco.
Segredo de sobra de vida. A seu dispor.
marcos fereS marcos fereS
A solidão e eu
Eu e a solidão somos um
um poema de desilusão,
solitário, a solidão e eu
somos um...
Um parto no deserto,
um náufrago em mar aberto,
eu e a solidão somos um,
um natimorto, sem mar
nem porto, a solidão e eu
somos um...
A solidão e eu somos um,
um poema de desilusão,
passageiro solitário
no abismo do desespero
eu a solidão somos um... Evan do carmo
A TRAMA DA POESIA II (Bartolomeu Assis Souza)
O poeta é um aventureiro, um bandeirante que caça esmeraldas do pensamento, lapidando-as à luz da dialética, da ciência e, principalmente, à luz de sua sensibilidade e de seu olhar profundo. É através dessa sensibilidade que ele pode tratar de elementos universais, como a dor, a paixão, a miséria, a esperança e muito mais...
Jornal Lavoura e Comércio, Uberaba, sábado, 09/06/2001
caderno Especial A-07
B.A.S, é professor, atendente de farmácia e agente funerário Bartolomeu Assis Souza
A TRAMA DA POESIA III (B.A.S)
Alinhavando palavras, o poeta costura versos que entrelaçam temas universais, tornando a trama costurada uma manifestação de vida. Trabalhar com as palavras, transformando-as num encadeamento de versos, é a maneira que o poeta expressa o seu ponto de vista, ou a vista do ponto.
enfim, toda poesia e todo´poema são convites, trilhas à percorrer. Nesse caminho, todos são convidados a descortinar o belo em suas vidas. Bartolomeu Assis Souza
A UM POETA
E vozes interagem o que escrevo!
Na minh’alma o silêncio corta,
Dizendo o que sou e o que devo,
Dos meus olhos já de água morta!
Sussurros estranhos igual ao meu?
Deuses choram versos mortos...
Não sou de brado igual ao teu!
Só canto as mágoas que conforto!
Nuvens, Poeta, cobrem o meu dia!
O sol de esperança, me é fantasia
Como as preces que clareia e sente...
Os meus segredos, eu te desvendo:
Penso o que pensas d’alma lendo
O que sou à boca já de toda a gente! Poeta Dolandmay
A VIDA E O TEMPO
#11;autor: Márcio Antônio de Souza
(recebeu certificado de participação no Concurso Talentos da Maturidade - Banco Santander).
Quando os meus cabelos se tornarem embranquecidos pelo tempo, como as gotas de orvalho prateadas pela neve.
Quando os meus ouvidos não mais puderem ouvir a boa música,
o cantar dos pássaros e a voz da mãe natureza.
Quando o meu olfato não mais puder sentir o cheiro da terra e o delicioso aroma das plantas.
Quando as minhas mãos não mais puderem apertar as mãos de meus amigos e irmãos.
Quando os meus olhos não mais puderem ver as belezas da vida nascendo, o sorriso da criança alegremente brincando, o pôr- do -sol e um novo crespúsculo, anunciando um novo dia.
Quando a minha voz já esmaecida não mais puder falar de amor e dar boas gargalhadas da vida e do maravilhoso mundo em que vivemos.
E quando todo o meu corpo alquebrado se curvar diante da velhice que se aproxima.
Mesmo assim, farei tudo para continuar vivendo.
Reviverei, com saudades, as boas coisas do passado.
Agradecerei a Deus as dádivas do presente.
Dispensarei a morte e humildemente e com muito prazer, cederei a minha vez ao mais pessimista dos homens. Márcio Souza
A voz do poema utopia
Eu? Quem era eu antes de ser teu?
Sou teu ou continuo sedo meu?
Sou uma ilusão ou sou seu?
Eu sou a utopia escrita no papel!
Sou o teu sentimento extremo,
Que te leva de raiva até o amor,
Mas o que é o amor?
Além de um sentimento incompreendido.
Sou o confuso sentimento que vive em ti,
Sou o seu amigo escrito sobre linhas azuis,
Sou o que sou por você ter tocado em mim;
E por ter dito que sou o teu amor!
Afinal, sou quem te fez escrever,
Sou a razão!
Sou o complemento que você escreveu,
Sou a ilusão!
Sou teu poema recitado de forma meiga,
Sou a alegria que corre em sua face ao me recitar,
Sou o mistério que vive no poema de Letícia;
Eu sou o poema utopia. Zeck Schennid
ABISMO DE PENSAR
Caindo do abismo
Me vejo a sorrir
Escrevendo este poema
Me vejo a rir
Cair
Me faz pensar
Pensar nas coisas que já fiz
Faz pensar em você o quanto te fiz feliz
Caí?
Não sei
Machuquei?
Talvez
Te amei?
Muito, e sempre vou amar e chorar pelas coisas que fiz a você eu
A Voz Do Silêncio
Paula Taitelbaum é uma poeta gaúcha que acaba de lançar seu segundo livro, Sem Vergonha, onde encontrei um poema com apenas dois versos que diz assim: "Pior do que uma voz que cala/É um silêncio que fala".
Simples. Rápido. E quanta força. Imediatamente me veio a cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca. Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas. Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim.
É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento. Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo. Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados. Quando nada é dito, nada fica combinado.
Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar: "diz alguma coisa, diz que não me ama mais, mas não fica aí parado me olhando". É o silêncio de um mandando más notícias para o desespero do outro.
É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo. Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo. Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente. Para os seguranças dos shows do Sepultura, o silêncio é uma megasena. Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz. O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto. É quando ninguém bate a nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem. Martha Medeiros
A ÚNICA QUE EU QUERO
Estou aqui pra te pedir desculpas
Não sei se foi a minha culpa
Se eu errei mais que você
Você também errou
Quando me deixou
Sozinho por ai
E eu fiz besteira
Procurando outra mulher
Quando na verdade
Você é a única que eu quero
Pra me amar
pra me fazer fazer feliz
Só precisa de você
E ninguém mais
Você é meu amor minha paz.
Poeta Antonio Luís poeta antonio luis
Adornei o doce encanto do sorriso para receber o dia que nasceu.
Colori os espaços, ainda, vazios para não ferir os pincéis dos sonhos.
Criei o que eu cria.
Sorrindo fiz um mundo cheio de você. Poeta Balsa Melo
Agarra com garra agora este dia presente, como um
Presente que está na tua frente, antes que as horas
Aconteçam e o anoiteçam, antes que vá embora porta
Afora, antes que vire em passado ultrapassado, antes
Que sempre, como toda gente o lamentes pra sempre!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
ADORMECIDA
Mora em mim uma artista
Adormecida que pretendia
Acordar a sua arte e assim
Ser conhecida e quem sabe
Até reconhecida nesta vida.
Mora em mim a melodia da
Poesia que não escrevinhei,
Um quadro que jamais pintei,
Uma dança que nunca ousei,
Um teatro que não representei.
Mora adormecida em mim esta
Medrosa em verso e prosa, que,
Temerosa de errar, borrar a tela,
Torcer o pé, de esquecer o texto,
Entorpeceu tão fugidia e arredia.
Mora em mim esta artista ainda
Adormecida que, pelo seu sono
Profundo não havia encontrado
Na magia do sonho da poesia o
Sentido da sua vida neste mundo.
Já que dormindo, adormecia este
Medo de escrever poesia que lhe
Torturaria na mente, diariamente,
Que no sono rondaria seu sonho
E lhe assombraria diuturnamente.
Lúcida negava, fugia e dormir fingia,
Enquanto o poetar até então dormido,
Ludicamente, pronto se quis descrito,
Escrito e amanhecido pro medo ficar
Desaparecido e pra sempre vencido!
Guria da Gaúcha Poesia
Lavando a Alma,
Página 09,
1989 Guria da Poesia Gaúcha
Afinação
Não aperte a corda demais.
Assim ela não conseguirá,
afinar-se a música que está
no ar. E que você não vê.
As ondas que são empurradas,
aos seus ouvidos. São perfeições,
matemáticas. Que regulam e suavizam,
suas idéias e pensamentos.
Por isso. A sensação de bem estar,
quando de uma música bem tocada.
O instrumento, revela.
Mas a música, está dentro de si.
Se te esqueces. E aperta demais,
por um ignorante desejo.
Ou mesmo, afrouxa as linhas tênues,
dos próprios pensamentos?
Permanece sem encontrar
sua própria música.
E afinar-se a ela.
E a harmonia, da vida.
Vivida com todo o esplendor.
Se acostuma, com vibrações,
de pequenas sonoridades,
de graves, escalas.
E poucas subidas, há afinações,
mais refinadas da vida.
Dizem que a música é mágica.
Digo que não. Ela é caminho.
marcos fereS marcos fereS
Agora.
Sem agouros.
Com agruras das letras que se entortam na confidência da entrega.
Entrego-me a ti, mas devolva-me quando não puder sentir o meu amor. Poeta Balsa Melo
Agarra com garra agora este dia presente, como um
Presente que está na tua frente, antes que as horas
Aconteçam e o anoiteçam, antes que vá embora porta
Afora, antes que vire passado ultrapassado, antes que
como toda gente, lamentes pra sempre!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
ADORMECIDA
Mora em mim uma artista
Adormecida que pretendia
Acordar, expressar sua arte
E assim, ficar conhecida e
Até reconhecida nesta vida.
Mora em mim a melodia da
Poesia que não escrevinhei,
Um quadro que jamais pintei,
Uma dança que nunca ousei,
Um teatro que não representei.
Mora em mim adormecida esta
Medrosa em verso e prosa, que,
Temerosa de errar, borrar a tela,
Torcer o pé, de esquecer o texto,
Entorpeceu tão fugidia e arredia.
Mora em mim esta artista ainda
Adormecida que, pelo seu sono
Profundo não havia encontrado
Na magia do sonho da poesia o
Sentido da sua vida neste mundo.
Já que dormindo adormeceria seu
Medo, seu segredo, seu pesadelo,
Pois seria utopia viver só da poesia
Que rondaria sono, sonho e que lhe
Assombraria dia e noite, noite e dia.
Mora em mim diariamente este medo
Na mente, afinal lúcida, fingia mesmo
Dormir pra ludicamente poder aprontar
O despertar até então, adormecido pra
Que a esmo não tivesse vindo e vivido!
Guria da Gaúcha Poesia
Lavando a Alma,
Página 09,
1989 Guria da Poesia Gaúcha
ALBINA
Clara feito alva.
Com seu Jeito de menina.
Um Coração de Leoa.
Assim se fazia Albina.
De olhos da cor do mar.
Nunca vi coisa mais linda.
Por onde mirava os olhos.
Todos só viam Albina.
Para mim. Ela nunca se foi.
Apenas está caminhando.
Desbravando.
Outros horizontes.
Foi para seus queridos encontrar.
Mãe também sente saudades!
Deixamos que vá. Nosso Amor,
Não é maior a dos outros.
Da angustia e do medo,
que nos rodeava a vida.
Do seu jeito nos protegia.
Com carinho. Apego e Zelo.
Fez de tudo o que podia.
Já não ligava para si.
Tudo para os seus.Ela fazia.
O Amor de Mãe é sagrado.
É claro Amor, de vibração Albina.
Não conheci mulher mais bonita.
Viver junto a ti. Foi privilégio.
Ser seu filho, um presente.
Ainda estaremos juntos,
Algum dia.
Meu coração. Assim senti.
marcos fereS marcos fereS
AGORA
Vem, bem agora meu bem,
Não demora, e também vê
Se não sai logo porta afora,
Afinal há muito já passou da
Hora de te ocupar com culpa,
Preocupar com mil desculpas,
Então basta de tantas farsas,
Te assume e não some, pois
O covarde jamais vira homem,
Então anda, pelo menos tenta,
Pois sem tentar não há como
A gente adivinhar ou saber no
Que poderá dar, e, além disto,
Aproveita e te aceitas, centra,
Chega de tanto mas e chega
Mais, para de ficar suspenso,
Tão denso e tenso todo tempo,
Sai desta janela, tua vida está
Pra o comando do teu mando,
Então conduza, assuma ela e
De vez, vê se tu aprende que
A mulher quer homem intenso,
Com solicitude e muita atitude
Para plenitude, então pensa e
Experimenta, sustenta, cresça
E melhor apareça, afinal odeio
Gente lenta, covarde e molenga
E tem mais, esta é minha última
Chamada, afinal ando cansada
De tanto esperar sentada pra tu
Acordares pra poder te amar, já
Que ligeira e bem louca quero a
Tua boca encher com desejo de
Beijo pra ver se nós vamos além
Deste vil vaivém, então meu bem,
Vem, chega, me aprochega bem
Gostoso, apertes bem, pega e te
Apega, te integra e entrega a tua
Quimera, teu lado fera, tua utopia
De fantasia pra gente viver à beça
Esta vida que é uma festa e festa
Melhor quando tudo é mútuo, junto,
Reto, bem direto, concreto, ilimitado,
Ousado, liberto e bem aberto, enfim
É assim que quero pra mim, mas se
Não quiseres, vou respeitar, mas já
Aviso pra surpresa não te pegar, não
Quereres virar mesa, pedires tempo
Pra pensar, então fica a dica, se quer
Vem agora ou de vez cai fora, vai te
Embora, pois assim como tá não dá,
Afinal cheguei a conclusão que mais
Que besteira, é burrice não saber ou
Querer o melhor da vida curtir e levar!
Guria da Poesia Gaúcha
Pedaços de Mim,
Página 76,
1999 Guria da Poesia Gaúcha
Ah!
Via que caia
caindo?
Como isto? Sem paraquedas?
Enquanto uma pétala de rosa,
me disse,
caio contigo,
daí perguntei,
o que fazes aqui?
também caí,
como caíste,
Deus me mandou,
acompanhar-me?
sim,
para que possas renascer,
onde?
Em seu Reino,
Onde a morte não existe,
Acabaste de cair no Paraíso!!! Francisco De Assis Marques
Ah, que intensidade!
Ianomâmis, Carajás, Guaranis e Tupis
Tudo antes já prenunciado
em ritos e rituais
E para o desconhecido
apenas a sensação e a percepção
de um olhar
e a espera do tempo mistério. Luan da Silva Leal
Algo diferente toca a minha alma... não sei se é o arcabouço do físico cansado ou se é o peso da vida ida...mas sou diferente.
Fito com os olhos de ver e por mais despercebidos que os meus visores estejam ao enxergarem as cenas que me possibilitam ver... sinto cada filigrana deste grande tesouro que é a vida.
Posso sentir o sol sem vê-lo numa similaridade com a saudade imorredoura que habita meu ser.
Você não chega e nem por isso, deixa de existir em meu coração. Poeta Balsa Melo
Ainda está impregnado em mim o teu perfume da ultima vez que nos encontramos, ficou o gosto de teu beijo em minha boca, minha roupa encontra-se ainda amassada por teus abraços, se fechos os olhos ainda vejo você aqui no nosso ninho de amor, mas aos poucos vou percebendo que tudo é irreal, passado, lembranças, saudade, amanhã quem sabe não vivamos tudo outra vez, a esperança nasce a cada vez que a lembrança boa de você me vem, ah amor, esse sentimento que nos sufoca e não nos deixa viver em paz, cada dia, cada hora, cada momento queremos compartilhar com quem amamos, tudo nos faz lembrar à quem amamos.
₵€₴₳Ṝ Ṝ¥ẞ€¥ṜΩ César Ribeiro
Ainda que o mundo desmorone ao meu redor. Ainda que as estrelas e a lua deixem de brilhar. Ainda que as flores não exalem seus perfumes.
Eu jamais deixarei de te amar. Cláudio Martins
Alguns pensam que sou poeta porque escrevo poesias; sou poeta porque vivo o movimento do mar, a liberdade do vento, a beleza da flor e a importância do teu amor. No movimento do mar percebo os caminhos; na liberdade do vento sigo meu destino; na beleza da flor, a simplicidade e no teu amor, felicidade.
Sidney Poeta Dos Sonhos
(Amante da liberdade) Sidney Poeta Dos Sonhos
Alma negra
"Eu já amei uma alma negra, alguém
que não possuía um coração, mas
sim uma rocha impossível de ser penetrada.
Eu tentei plantar amor num terreno improdutivo, num lugar cheio de escuridão, cercado por espinhos e alimentado por maldade.
Uma alma traiçoeira, maliciosa, uma mente doentia que nunca procurou a cura.
Por muito tempo me culpei por ter amado uma alma tão podre, e isso me fez sofrer, criou uma ferida dentro de mim que parecia nunca mais cicatrizar.
Eu fiz desse amor uma maldição, pois latejava e sangrava só pra me lembrar da traição que meu coração havia sofrido.
Eu sempre me guiei pelo coração, acreditava que estaria sempre certa, mas o coração se engana e então a razão joga na sua cara o quanto somos frágeis diante das armadilhas do amor.
Eu já odiei por amar quem não soube reconhecer meu amor, me culpei por não enxergar quem realmente era essa alma, o amor cegou meus olhos e enganou meu coração.
Eu fui seduzida por mentiras, falsas promessas, fiquei alucinada e esqueci completamente a razão.
O falso amor seduziu minha alma, perdi toda a minha percepção, falhei comigo mesma, cedi as tentações que me foi apresentada.
Fui envolvida num emaranhado de mentiras, fui prisioneira de um amor doentio, e eu fiquei arrasada quando a máscara caiu, nada consegue sobreviver na mentira, ninguém consegue fingir por muito tempo.
O meu amor se transformou em revolta, um turbilhão de sentimentos dentro de mim, um mar de decepções na qual fui arremessada.
Quanta dor sofri, mas sobrevivi a pior catástrofe de minha vida, então hoje ouço sempre a razão, não confio tanto no coração.
Às vezes meu coração tenta me convencer de abrir as portas, dar a chance a mim mesma, mas nunca mais sofrerei desse mal, pois o que era pra ser bênção se tornou maldição."
-Roseane Rodrigues Roseane Rodrigues
ALMA SUBMISSA
Ah, se eu pudesse ter o teu frescor,
Se eu pudesse ter-te do meu lado,
Alma de puro afeto e de bom grado...
Dona dos desejos, e de tão vivo fulgor...
Desejos de vida sem trevas nem dor,
Anseios que invocam o ser amado,
Para que seja de caricias todo o teu fado...
Pois tudo em ti é cobiça - tudo é amor!
Quem dera poder ter tudo em mim
A tua ambição, plena e sem fim...
Tão mudo e sisudo não estaria a pensar...
Por que razão te desejar tanto assim,
Se não exprimo harmonia nem digo sim
Aos afetos e juras na hora de amar? Poeta Dolandmay
ALMA PERFEITA
Se eu pudesse ser
Cada sentir de teus desejos,
O calor que sai de teus beijos,
A emoção que te faz viver...
Se eu pudesse ser
O pulsar de seu coração,
O teu sangue quente, em expansão...
Que a si se faz exceder!
Se eu pudesse ser
A tua magia e o teu encanto,
A paixão, que em ti és tanto,
O afeto, que não te faz perecer!
Se eu pudesse ser
Só em ti, a tua alma pura,
Tão meiga, oh, bela criatura,
Por amor, jamais iria sofrer! Poeta Dolandmay
ANGÉLICA
Um ser em construção de evolução
Quase gente quer na sua missão de
Poetisa, simplesmente pretende ser
Para nós um porta-voz que liberta os
nós das coisas ditas, ainda não ditas,
Ou mal-ditas...
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
Anjo perdido
Vivo como um anjo perdido
Que caiu na escuridão do teu olhar
Já fui ferido diversas vezes
Pelas tuas palavras maldosas
Mas agora, simplesmente hoje.
Nada se equivale a esse teu jeito
Insignificante de me olhar. Poeta Nelson Martins
Anos idos.
Carquilhas que se aglomeram na minha face!
O pranto fez caminhos na minha alma!
Finda outro dia que correu sem pressa
e não queira saber o quanto anseio pelo novo dia!...
Espero, quem sabe, que o amanhã
me surpreenda com novos pontos
para suprir minhas esperanças! Poeta Balsa Melo
Antes de se apaixonar por um poeta, ou por uma poetisa;
Tente não cair no erro de acreditar
que você será uma exceção em sua vida;
Quando na verdade for apenas mais uma poesia. Mara Chan.
Ao folhear as páginas de um bom livro, produz-se uma leve e silenciosa brisa, quase imperceptível, semelhante às das asas das borboletas. M.M.Soriano
AO MENOS UM POEMA
Ao menos um poema todos os dias
A jia e as estrelas, a via e as represas inspirariam
O luxo e a luxuria são mendigos ante nobres sentimentos
Andar de pé no chão, sentir a terra
Sentir o farfalhar da relva...
A selva te engole com seus elevadores.
Vidraças que refletem o firmamento
E o que é firme nesse movimento de viver?
No mínimo um poema todos os dias
E o que me inspiraria se não alvorecer
Se o galo não cantar, se o asno não zurrar
Se a vaca não mugir, se o pássaro não gorjear
Se o rio silenciar a calmaria infinita
Apenas um poema...
E se a neblina não neblinar,
Se a brisa não soprar
Se não acontecer nenhum crime passional
Nenhuma loucura de amor, uma insanidade qualquer...
Apenas transtornos banais do cotidiano
Como mortes no trânsito e engarrafamentos
Filas quilométricas para pagamentos
Pego minha senha,
Minha sina assassina
Te jogo da penha rezando a ladainha
Te jogo da cobertura com a ternura angelical de um querubim
Com a leveza de um mamute
E a suavidade de um crocodilo faminto ,,
Josefa vai valer à pena é um poema... tadeumemoria
Aos poetas eu declarei todo meu respeito e afeição.
Eu tentei fazer poesias, tentei elevar meus pensamentos
aos mais altos níveis de sabedoria para assim aprender
e poder ser um poeta também.
Eu cantei, exaltei os anjos, as crianças, fiz versos de amor..
Eu pensava que a poesia saltasse da mente assim como o brilho
salto dos olhos quando nos deparamos com algo que nos deixa
surpreso ou feliz.
Enquanto eu lia, relia, enquanto eu clamava meus versos pelo mundo
eu me deparei com algo muito mais forte e encantador eu me vi
apaixonado.
Nasceu em mim então um sentimento nobre,algo que eu jamais havia
sentido.
Meu coração começou a bater muito mais forte e feliz do que quando
as poesias apareciam em minha mente,em meu ser.
De poeta então eu me fiz sonhador, eu me entreguei a esta sensação
inexplicável e soberana..
Assim eu me descobri, eu renasci.
Deixei então que o amor falasse por mim, que possuísse meu coração,
minha alma meu ser..
Ainda tenho a poesia, tenho o prazer de exaltar, mas tenho também algo
para me manter livre vivo e sempre mais sonhador do que antes.
Tenho amor, o maior que já encontrei e assim viverei para toda eternidade. Denis
aos verdadeiro poetas.
existe uma porta estreita
por onde entra o encantamento
porta que por um descuido ficou aberta
em hora improvável, não foi proposital
que o dono da casa permitiu tal vacilação
a alma estava satisfeita, não reclamava por atenção nem por sossego.
o encanto é um espírito magnético
que não pode fugir das algemas da beleza
um espírito que habita nos amantes da arte
e da poesia do mundo, são presas fáceis
que trocam suas vidas por um instante
de encantamento e paixão. Evan do carmo
Aos meus pés
Num simples olhar
Surgem os mais belos olhos verdes
Hipnotizam-me.
Disfarço entre voltas
Mudo os caminhos
Cercam-me.
Luto e reluto
Não quero olhar
Perseguem-me.
Aos poucos sem saída
Com sussurros e carinhos
Rendo-me!
Teus olhares: aos meus pés. Danielli Rodrigues
Apresento este que foi meu primeiro poema,
que tem uma historia interessante...
AMOR, VERDADEIRO AMOR...
Marcial Salaverry
Lá estava ela...Toda nua...Deitada na cama,
Olhava-me com olhos plenos de amor...
Olhava-a, também, sentindo imenso desejo de tocá-la...
Inclinei-me sobre ela, beijando-a com todo amor e carinho
De que era capaz...Cobri-a de beijos...
Virei-a de bruços, mordiscando suavemente
Suas nádegas roliças e macias...
Suavemente, coloquei-a novamente de frente para mim...
Toquei-a carinhosamente com as pontas dos dedos...
Acariciei todo seu corpo...Sentia-me cheio de amor e carinho...
Fiz-lhe cócegas na sola dos pés...
Com a ponta dos dedos toquei seu umbigo...
Ela sorria, prazerosa, desejando o término de tudo...
Então...somente então...está pronto para o
ATO FINAL...Aproveitando suas pernas entreabertas, e
Com todo cuidado de que era capaz...
Após mais um beijo, agora em sua fronte...
Então...somente então...completei a obra de amor...
Coloquei-lhe...embora meio desajeitadamente...
Coloquei-lhe as fraldas limpas, e com mais um beijo,
Disse: Durma bem, filhinha querida...
Marcial Salaverry
07/01/2001 Marcial Salaverry
Aquela noite a lua se escondeu....
Toda floresta tremeu de medo, o vento se calou diante do soar de uivos de terror...
A escuridão tomou conta daquele lugar...
Todos fugiram...
Ali somente a mulher e a fera, a grande batalha se travou...
A guerra era inevitável, não tinha como fugir da fera, agora solta e ainda mais poderosa do que se viu antes.
A mulher usou todas as suas armas, para derrotar a fera...
A mulher estava ferida, lutava uma batalha já perdida...
A fera se tornou racional, aprendeu a pensar...
Usou de malícia para combater a mulher, clamava o seu lugar naquela floresta...
Iria destruir tudo que pertencia a mulher, revoltada pelo tempo de prisão...
Misericórdia!!! Clamou a mulher, a sua rival não conhecia este sentimento...
A mulher perdeu a força, gritava de dor, a floresta se calou diante daquela cena...
Não havia mais esperança, a fera dominaria, e tudo seria consumido pelo ódio...
O que fazer?
Sacrifício!!!
O pacto foi feito, uma aliança entre ambas.
Promessas?
O punhal rasgou o peito da mulher, com as próprias mãos tirou seu coração e ofereceu a fera.
É todo seu, aqui guardo todos os meus segredos, todos os sentimentos, toda a minha vida.
A fera selou o acordo devorando o coração da mulher...
Depois daquela noite, a mulher vaga na floresta sem um coração, um vazio imenso tomou conta de sua alma...
Sem coração não existe sentimentos, vive uma sobrevida...
A fera se acalmou, voltou ao seu lugar...
Foi preciso sacrificar o coração para enjaular a fera, porque Mulher e Fera vivem no mesmo corpo. Roseane Rodrigues
Arvores do meu quintal.
Arvores bonitas . E ricas do meu quintal.
Umas dão suas sombras.
Muitas seus perfumes.
Algumas suas farpas.
E; algumas azedume.
Mas não param de produzir.
E a todo ano melhoram.
Do seus troncos fazem ninhos.
Dando sempre um jeitinho.
Para seus passarinhos abrigar.
E seus frutos;
Repartem com amor.
Viram brincadeira para crianças.
Aumentando seu valor.
Algumas se tornam balanças, outras escadas.
No quintal fazem a festas.
Para harmonizar a florada.
Jovem e adultas.
De raiz plantadas. Dão seu abrigo.
Pensam em tudo . E não pedem nada.
Para manterem seus jardins florido.
Marcos fereS marcos fereS
Aqui estou presa a minha solidão, a escuridão é a minha única companheira...
Na calada da madrugada onde o silêncio reina, me perco em meu desespero, me tornei amante das trevas...
Acorrentada a minha alma grita de desespero, o meu uivo de dor ninguém ouve...
A minha alma chora, busco por ajuda, mas ninguém ouve o meu pedido de socorro...
Alguém me resgata!!!
A floresta esta adormecida, como por um encanto ninguém ouve os meus gemidos, as lágrimas continuam a cair...
Noite maldita!!!
Serei eu vítima da escuridão?
A dor corrói meu coração, estou inundada pelas lágrimas, quero fugir desta situação.
Estou condenada a vagar noite após noite, como uma criatura das trevas...
Qual será o preço da liberdade da minha alma?
Me perdi de mim mesma, já não sei quem sou, procuro me achar no meio da escuridão da floresta adormecida...
Me pergunto até quando viverei presa a essa maldição, durante o dia um ser normal, mas ao cair da noite uma outra criatura.
Alguém precisa me achar, me guiar de volta, preciso de uma luz ...
A minha força está se esgotando, somente eu ouço o meu grito, enquanto todos adormecem...
Durante todas noite esse pesadelo se repete, estou acorrentada a essa maldição.
Quando os primeiros raios de sol começam a nascer expulsando as trevas, a minha alma se acalma...
Mas quando o sol se pôr e a escuridão chegar, o meu uivo de desespero tornará a soar pela floresta adormecida...
É o meu segredo!!!
.
.
.
.. Roseane Rodrigues
ARREPENDIMENTO
Porque ficar assim
Chorando sozinho
Perdido nas ondas da vida
Que são tão compridas
Onde vai me levar Esse amor
Minha cura minha morte
Sentimento culpa dor
Trilho minha sorte onde eu for
Arrependimento Estou sentindo
Arrependimento me consumindo
Até quando não sei dizer
Atos falhos meu bem querer.
Mesmo arrependido meu bem
Só quero Você.
Poeta Antônio Luis
10:49 AM 14 de fevereiro de 2015 poeta antonio luis
AQUI TEM SUINGUE
Forró estigado forró estigado
Por onde passa
O povo fica apaixonado
Forró estigado Forró estigado
Onde toca
Ninguém fica parado
Chegando na balada
Agitando o forró
Eu boto é pra moer
As meninas não fica só
Dança e faz trenzinho
No meio do salão
Vai amanhece o dia
E eu tocando pro povão
Forró estigado forró estigado
Por onde passa
O povo fica apaixonado
Forró estigado Forró estigado
Onde toca
Ninguém fica parado
Vamos dançando
E levantado o copo
Aqui tem suingue
Nós viemo la do Nordeste
Forró estigado forró estigado
Por onde passa
O povo fica apaixonado
Forró estigado Forró estigado
Onde toca
Ninguém fica parado..
Poeta Antônio Luis poeta antonio luis
Ariano Suassuna
Os homens de barro
Singela improvisação
Com o arco desolado
O sagrado e o profano
Cantam as harpas de Sião.
O pasto incendiado
E lá se vai um homem vestido de Sol!
De cerne Armorial!
Ao Auto da Compadecida
A pena e a lei.
O nosso rebento nordestino
No caminho da caatinga
Sem caneta, sem papel
Nas torturas de um coração
Um adeus ao deserto do sertão! Danielli Rodrigues
Artaud
Da manifestação da insanidade
Uma articulação orgânica e estupenda da voz
Dentro do espaço da vocalidade
Alavanca o personagem marginal.
Da consciência da corporeidade
O abuso da verdade interdita feroz
Nas cadências melódicas da ritualidade
Subjaz a sociedade fatal.
Numa loucura da racionalidade
A reconstrução da palavra atroz
Na experiência-limite e literária da fecalidade
A sublime linguagem subversiva retal. Danielli Rodrigues
As flores são explosões de rara beleza, são
profusões de milhões de odores e cores, são
as expressões da genuína, generosa, formosa
e maravilhosa natureza da nossa mãe-natureza!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
AS BOLAS
Quem gosta de bola
Quem gosta de bola
Tenho duas aqui
Tenho duas aqui
Quem gosta de bola
Quem gosta de bola
Tenho duas aqui
Tenho duas aqui
Você vai gostar Você vai gemer sorrir.
Você vai pegar você vai pegar
Você vai pegar E não vai largar
As minhas bolas
Então pega as bolas
E ganha banana de presente
Então pega as bolas
E ganha banana de presente
Quando quiser liga pra gente
E Tomé banana de presente
Quando quiser liga pra gente
E Tomé banana de presente.
Quem gosta de bola
Quem gosta de bola
Tenho duas aqui
Quem gosta de bola
Quem gosta de bola
Tenho duas aqui
Tenho duas aqui
Você vai gostar Você vai gemer sorrir.
Poeta Antonio Luís poeta antonio luis
As demandas desatendidas são aquelas que pela insensibilidade da alma não pudemos perceber.
Por isso, pela insensatez do momento, muitas coisas acontecem e não são registradas.
Se o amor não for capaz de suplantar estes registros que tantas tristezas originam... é melhor repensarmos, pois ele - o amor -, talvez, não seja em nós. Poeta Balsa Melo
As mãos sofregam as letras e as penas.
Os acenos que imitam a face irritam os olhos que se entregam na dorida fileira que inunda.
Hino da solidão.
Sinto saudades da pena que apenas escrevia.
25.04.12 Poeta Balsa Melo
As folhas caem como se elas voassem
As pedras voam como se alguém jogasse
As letras são escritas como se elas falassem
Os tempos correm como se alguém parasse
As águas dançam como se fossem doar
As flechas de um arco que podem salvar
Quem somos nós, como vai ser
Ter que aceitar, não posso mas fingir
Que eu entendi, tento me convencer
Pode acreditar sofro sem entender
E esse silêncio profundo
Se espalha como um raio
Irrompe nesse meu mundo
Que eu tento sair, mas não saio
Folhas que sopradas ao vento
Parecem me transmitir
O sopro desse lamento
Que insiste em me perseguir
Noites que em claro eu passo
Tentando encontrar o porque
Como podemos pensar em alguém
Que nem si quer eu pude conhecer
Eu quero, mas não consigo
Este poema e pra você
Isso e, se algum dia você puder ler...
Como eu queria dizer
Que não mas importo com você Adriana Camilo
As palavras não estão vivas. Em mim não encontram morada, das minhas mãos não saltam ao papel.
As palavras estão fugindo, em êxodo da minha própria mente.
O que era inspiração agora é passado, velado e relutantemente esquecido.
Se para o cientista, o gosto está na descoberta, para o poeta, está na moça que vai e que volta. Quando ela não volta, a tinta da caneta seca, a mente não produz, e o poeta se torna uma estátua de sal. Matheus Horacio
AS PESSOAS E SUAS LOUCURAS
Cada louco com sua loucura.
erramos e pagamos pelos nossos erros.
no momento de loucura
Você esquece que é pessoa
ser humano ser atoa
Eu sou louco
você Também é
Em algum momento da sua vida
seus quinze segundos de loucura vem átona
Poeta Antônio Luis poeta antonio luis
As religiões possuem certa dificuldade de se adaptarem a humanidade e exigem que a humanidade se adaptem a elas.
(Léo Poeta) leo poeta
As vezes fico a pensar quão simples é meu gostar,
me agrado com pouco, ou será isso apenas um desejo louco?
Serpente perigosa, esgueirosa, rápida, quando atinge, já é tarde;
abalou-lhe o espírito, e na loucura anuncia em tamanha demasia:
- Não é mais 100!, vi a virgula.
- Menino apressado, até quando aguentará tantos machucados?
Mas é bom aprender sem sofrer?, é só saber ler A, B, C?
isso é crescer? Amadurecer?, não! Isso é esperar acontecer;
e só à você é dado-lhe o privilégio de escolher o futuro que quer ter.
É você que faz acontecer, conseguiu agora perceber?;
é seu dever lutar pelo sonho que quer viver, seja qual for,
se ficar parado está morto sem vida, sem rosto.
Acorda! Saia do querer e comece a fazer,
pare de pensar, comece a realizar; garanto,
podes fracassar, mas se persistir, vida nova verás existir. Luan da Silva Leal
Assim será.
Quem sabe um verso;
Ou uma brisa fria.
Ou um sorriso espontâneo.
Quem sabe um abraço de alegria.
Que venha sim!
E venha sem avisar.
Que bata minha porta a felicidade.
E entre pra ficar.
Que seja ao nascer do sol;
Ou talvez num belo luar.
Que seja simples, verdadeiro.
Que seja real, meu sonho de ti amar.
De mãos dadas!
Corações batendo no mesmo compasso.
Alma com alma;
E corpos presos no mesmo abraço. Cláudio Martins
Atenção atenção isso é rap de intervenção,
vamos nos unir e ajudar a proxima geração.
Mais que uma missão,uma difícil decissão
ajudar o meu povo e salvar a minha nação. Real Poeta
Até onde a poesia é somente uma ponte, com uma
Ponta na irrealidade que tudo o que pretende é dizer
Que mente na mente o que a verdade na fonte sente?
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
Assim eu escreveria o meu último poema.
Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais
Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas
Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume
A pureza da chama em que se consomem os amantes
A paixão dos suicidas que se matam sem explicação.
A minha luta é dura e sem regresso
Com os olhos cansados e tristes
As vezes por ver que a terra não muda,
É claro que a vida é boa todos sabem disso
Mas acontece que eu sou triste... Sabe por que?
Porquê um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...
Enfim...
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para dizer o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras... Adriana Camilo
AUSÊNCIA EM CORES
Se pudesse,
daria cores à tua ausência.
Cinza, azul, verde, vermelha...
Roxa talvez ?
Ficaria mais fácil,
interpretar teu silencio.
Entender a presença
da sua ausencia
que não tem graça nenhuma,
em não ter cor. Marcos Marques
Assim eu faço até um poema
Nome do poema por vc
Por vc iria até o espaço para pegar á mais bela estrelas para ofuscar ainda mais seu brilho.
Por vc iria até a lua para gritar seu nome bem alto para q todos te conheçam e admire sua beleza .
Por vc iria até os confins da terra para pegar o mais belo diamante para te dar.
Por vc passaria escrever as mais belas poesias que falasse da tua beleza.
Por vc passaria a minha vida toda escrevendo o mais extenso livro de romance, é claro q falasse de vc.
Um dia eu chego lá quem sabe eu não aprendo escrever poesias mesmo.
Para uma boa conquista uma frase basta. Manoel Messias Romeiro Camara
ASPIRAÇÃO VIVA
Tu és dos meus dias o vento norte!
A tocar a minha pele em ar quente,
Beijando-me a face, insano, tão forte
Por deixar o meu sentir elouquente!
Tu és dos meus dias a brisa da sorte,
O findar do meu aspecto plangente...
Que, no avarento momento da morte,
Deu-me vida com um beijo ardente!
Morto por cansado num afeto triste,
Deste-me o beijo d’um amor que existe
Dentre as almas mortas esquecidas...
Que bem os desejos que sinto agora,
Sejam eternamente pela vida a fora
Os ventos a beijarem as faces perdidas! Poeta Dolandmay
Assentamento
Assentamento da vida.
Lugar onde precisa ser vivida,
e a riqueza chegar a quem precisa.
Na ganancia. Fruto da vida,
de quem sem excípulo,
se apodera do fluxo.
Só para satisfazer sua alma doentia.
Corta a ordem natural,
do fluxo. Causando dor e
e sofrimento.
E onde faltou. Precisar se compensado.
Não existe vácuo na natureza.
Tira-se de um lugar.
E outra terá de cobri-lo.
De uma forma , ou de outra.
Tudo retorna.
O tempo é sábio.
E a natureza não reclama.
Fazer chegar a riqueza,
onde precisa.
Esse é o acordo da vida.
Acordo feito no finito.
Que foi selado o in-finito.
Um dia chega a parede.
O limite de cada um.
Assentar o mundo.
Sem nada desviar.
Na justiça caminhar.
é a aliança eterna.
Ter o que precisa ter.
Assentar o que precisa assentar.
Essa é a forma de existir.
Missão nobre. De colocar tudo em seu lugar.
A natureza economiza.
Para não faltar o que for.
Quem tira perde a linha.
E roda o retrós. Do carretel sem cor.
De que adiantaria. Ganhar o mundo.
E perder a alma?
Cada um possui sua própria montanha,
para escalar.
Perde a vida. Quem esquece de si.
E no movimento vaidoso.
Entra em competição com a natureza das coisas.
O vácuo. O vazio. Reclama o seu lugar.
E na ordem das coisas.
Pretendem preencher com coisas,
o que denominou. Vaidade.
E ama alguém, ou alguma coisa.
Deixa livre. Compartilhe o caminho.
Não deseje possuir.
Apenas caminhar ao lado.
Por que. Na hora certa.
Tudo lhe será tirado.
E tudo aquilo que pensavas possuir.
Escapara por suas mão. E não restará,
mais nada. A não ser.
Um espaço vazio a preencher novamente.
A vacuidade egoísta , de um coração.
Que não aprendeu a Amar.
marcos fereS marcos fereS
Atletas dos Poemas e das Poesias!
São como velhos atletas,
Das forças que vêm da alma,
Que só transmitem alegrias,
Com Teus poemas e poesias.
São amantes da paixão,
Da lua dos namorados,
Conversam com o coração,
Dos amores apaixonados.
São atletas da ilusão,
Da felicidade e da dor,
Sejam corridas curtas ou de explosão,
São as corridas do amor.
Fazem dos poemas seus cantos,
Das poesias seus encantos,
Dos amores, eternos cânticos,
Das lágrimas gotas de prantos.
São Atletas sonhadores,
Das almas enamoradas,
Que cantam versos de amores,
Em quaisquer ritmos ou toadas!
Atleta, anjo poeta, doce anjo poetisa,
Que em cada frase e versos seus,
Sua alma sonhadora profetiza,
Seus dons, inspiração de Deus!
Poetas, poetisas, atletas dos sonhos ou ilusões perdidas,
Poetas, poetisas, atletas dos corações, tristezas e alegrias,
Poetas, poetisas, atletas dos poemas e das poesias,
Poetas, poetisas, atletas das paixões e amores do dia a dia.
Atletas, atletas, poetas, poetisas e poetas,
Poetas, poetisas, atletas de almas e cânticos,
Enquanto existir no mundo esses doces e loucos atletas,
Existirá, na certa, esses loucos e doces românticos. Márcio Souza
Até onde a poesia é somente uma ponte, com a
Fonte da verdade em uma ponta da travessia e a
Utopia na outra ponta, ultrapassando a fantasia?
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
ATÉ CEGO VER
Nos traços dessa estrada sofrida
Encontrei uma moça que apesar de linda
Gostou da minha maneira de viver a vida
Com ela divido meus dias
De tristeza de alegria
E sei que é duradouro
Nosso amor que vale mais que ouro
A moça que me conquistou
Divide comigo um belo amor.
Até cego ver e mudo fala
Que eu te amo Ta na minha cara
Eu faço graça pra disfarçar
Estar escrito no meu olhar
Enquanto eu viver vou te amar.
Poeta Antonio Luís
9:34 AM 31 de outubro de 2015 poeta antonio luis
Bato as asas para me libertar do peso que sobrepesa o coração e a minha alma.
Não alço voo algum.
Prendo-me muito mais ao contido lembrar que mina os meus olhos.
Declaro-me seu em cada gesto e em cada movimento.
Pena. Penas... de mim. Poeta Balsa Melo
BEBENDO SEM PARAR#11;#11;
vou beber de bar em bar#11;,
bebo em qualquer lugar#11;
porque só tem um jeito,
#11;de arrancar a dor do peito#11;
é bebendo sem parar. #11;
O que foi isso#11;
que me fez mora contigo.
passei ate perigo#11;
mais agora vou sair dessa,#11;
e hoje o que interessa,
é buscar felicidade#11;
em qualquer canto da cidade#11;
o amor me espera,#11;
se for bela e donzela,#11;
eu quero pra minha vida#11;
vou passar a noite inteirinha,#11;
beijando sua barriguinha,
#11;pra felicidade ficar completa#11;
quero cachaça na minha goela#11;
pra solidão pegar banguela.#11;#11;
vou beber de bar em bar,#11;
bebo em qualquer lugar#11;,
porque só tem um jeito#11;,
de arrancar a dor do peito#11;
é bebendo sem parar. #11;
#11;
vou beber de bar em bar#11;
bebo em qualquer lugar#11;
porque só tem um jeito#11;
de arrancar a dor do peito#11;
é bebendo sem parar. #11;#11;
compositor, Antonio Luis poeta antonio luis
biografia do poeta
O poeta sofre calado
ao fingir estar feliz,
escreve poema s e versos
e tem apenas em mãos,
papeis, caneta e tinta.
Muitas vezes ele chora
ao expressar sua dor,
e as coloca em um papel
balbuciando palavras e
com a caneta nas mãos
ele as transformam em frase.
Ele conforta os corações
dos casais apaixonados,
transformando a dor em sorriso
o deserto em um paraíso
e os sonhos em realidade.
Quem de vós ainda não leu,
uma linda poesia, que plócama
a liberdade e repudia a tirania,
e unindo os corações
que já sofreram um dia. joaquim gomes alves
BEM ASSIM, SIM!
Sim, meu bem, sou bem assim, sim: tim- tim
por tim –tim, de verdade, pra lá de verdadeira,
espevitada, serelepe, moleca, traquina, festeira,
fagueira, faceira, feiticeira, beijoqueira, brejeira,
atrevida, criativa, aguerrida, afetiva, comprometida,
até meio sacerdotisa, com fé de pé, perfeccionista,
ousada, do tipo gente que não cala, fala o que sente,
indecente de tão inocente, escrivinhadeira, matraqueira,
intensa, amorosa, mimosa, ambiciosa, vaidosa, manhosa,
caprichosa, orgulhosa, gaúcha sim, filé de primeira, enfim,
do início ao fim, brasileira, tão plena e serena quanto inteira!
Maria Angélica Guichard,
A Gaúcha Guria da Poesia! Guria da Poesia Gaúcha
BI-TREM DE POEMAS
Quantos poetas...
Quantos poemas?!
Poetas lendo poetas
poemas que ninguém vê
poesias estão sem tema
hoje, ninguém mais que ler.
E o peso de uma pena!
Ai, que pena, ai... Que pena...
Poema agora sem treinar
navega por alem mar
entre hiatos e novena.
O arco-íres, agora sem cor
o céu esta sem diadema
estrofes estão incolor
nesse bi-trem de poemas.
Antonio Montes Antonio Montes
Bro acredita em mim,
se não será o teu fim.
Faz o que tens a fazer,
e não te preocupes do que vão dizer. Real Poeta
Bom dia, poetas velhos.
Me deixem na boca
o gosto dos versos
mais fortes que não farei.
Dia vai vir que os saiba
tão bem que vos cite
como quem tê-los
um tanto feito também,
acredite. Paulo Leminski
BUSCA
Queria encontrar-te hoje.
Hoje, mais do que nunca.
Queria poder te falar de
Mim, do que penso, sinto.
Queria te achar neste
Mundo tão confuso.
Tenho te procurado
E não te encontro
Em parte alguma.
Por onde andas?
O que tens feito?
Onde te escondes?
Diacho, não te acho!
Sabe, muitas vezes
Cansada de te buscar
Em tudo encontro o nada.
Nele, também tu não estás.
Do que foges e por quê?
O que tu não queres ver,
Afinal, o que temes enfrentar?
O que covardemente insistes
Tanto em aceitar ou negar?
Por onde tu tens andado?
Sabe-se lá Deus, sei lá eu.
Não saberei nunca.
Não mais te busco.
Não mais te quero.
Eu não tenho mais
Nada para te falar.
Não mais existes.
Não mais existo.
Não insisto
E desisto.
Cansei de te procurar!
Guria da Gaúcha Poesia
Pedaços de Mim,
Página 43
1999 Guria da Poesia Gaúcha
Cada poema é um grito que eu dou em silencio
Ah, se não fossem eles, como seria sentir?
E se escrever não fosse a maior razão de viver, eu preferia nem existir Marcus Patrick Pens
BORBOLETAS
...São poesias em cores /
Vivacidade em luz /
Delicadeza em encanto /
Assim são as borboletas/
Que não são flores /
São cores que voam /
Adornando a natureza com cores...
Jmal Jamal
Versos Escarpados - Borboletas Jmal
BRINCOU E SE FEROU
Brincou brincou e agora se ferou
Brincou brincou e agora se ferou
Brincou brincou e agora se ferou
Oooo não quero mais seu amor
Se achava gostosona bonitona a maioral
Eu gostando dela
E ela me trata mal
Agente ficou e ela gostou
Agora vai comer na minha mão
Nada de paixão
Você de lá e eu de cá
Não quero me casar
Brincou brincou e agora se ferou
Brincou brincou e agora se ferou
Brincou brincou e agora se ferou
Oooo
Não quero mais seu amor
Poeta Antonio Luís
1:19 PM 16 de julho de 2016 poeta antonio luis
CABANA BACANA - 29/10/14 De: Almany Sol
Quero fugir dessa selva de pedras
ir morar longe numa cabana bacana
e nunca mais pagar caro pra viver
pois quero mesmo navegar nesse mar
na liberdade junto com você menina.
Deixo tudo pra lá, não quero luxo,
o necessário a natureza vai nos dar.
Teremos a areia, as ondas e a paz,
em noites com a música das estrelas
iremos dormir como conchas ao luar! Almany Sol
CARNAVAL
Sidney Santos
Carnaval um desejo
Uma estrela, minha sina
Um doce e gostoso beijo
Você minha colombina
Eu, alegria constante
Você, minha bailarina
Sorriso a todo instante
Você, minha menina Sidney Poeta Dos Sonhos
CAI NA MINHA CAMA
Cai Na minha cama
Cai Na minha cama
Que eu vou fazer você revirar pestana
Que eu vou te mostrar como é que se ama
Acho que não tenho chance
Mais vou te falar o meu lance
Você é linda e atraente
Tem um jeito envolvente
E eu sou honesto trabalhador
Poucas mulheres dão valor
Vou te falar a real
Se bora pro meu quarto
Que eu te mostro Como é que eu faço.
Cai Na minha cama
Cai Na minha cama
Que eu vou fazer você revirar pestana.
Que eu vou te mostrar como é que se ama. 2x
Poeta Antonio Luís
2:57 PM 11 de novembro de 2015 poeta antonio luis
Casa de espelhos
As crianças entram na casa.
E correm para seus espelhos favoritos.
E brincam com eles, se movimentando,
e vendo seus reflexos favoritos,
rindo e fascinando pelas formas,
que os fazem sentir-se a cada momento diferentes.
Passam o tempo, circulando os corredores,
agitando a curiosidades e permanecem ali,
como nada existisse alem daquele brinquedo.
Se identificam com tudo que percebem.
E já. Não há vida lá fora.
Quando termina ingresso.
Segue a turma em fila.
Seguirão para um novo brinquedo.
Não se aperceberam que por detrás,
daquelas imagens. Só havia grãos de areia
temperado em forma de vidro.
Revestido de pó de sílica.
marcos fereS marcos fereS
Campanha
para tocar no peito
Não precisa ter vergonha
E nem ficar sem jeito
Anote aí
no caderninho
Marque uma consulta
Corra!
Que ainda dá tempo!
Vamos colorir
Outubro de rosa
Para lembrar da importância
Que um simples toque
Pode salvar a vida da mulher
Na dúvida
Procure um especialista
Faça parte da Campanha
Contra o Câncer de Mama. Crysgrer
CANÇÃO PERDIDA
Quem sabe, talvez, o mundo não me quer.
Serei eu resto dum naufrágio incompleto?
Talvez seja resto de uma madeira qualquer
Sem ter a marca ou penhor d’um dialeto...
Ou, quem sabe, talvez, seja chaga sem poder,
Seja ferida que ninguém vê por completo...
Uma estranha voz, uma canção d’um querer,
Talvez seja eu, um enigma, um ser indireto!
Eu sei que a minha sorte não é neste mundo...
Talvez, pela explosão, d’um céu moribundo
Sou quem anseia estrelas no reflexo do mar!
Eu sei que, nesta esfera, sou um ser perdido
Que busca encontrar neste mundo ferido
Uma melodia, talvez, que seja pra cantar! Poeta Dolandmay
Cenário
É preciso encontrar ao menos um poema
Ou mesmo um simples verso sem rima,
Uma frase rabiscada na folha dobrada
Para fazer voltar na memória
O que agora é apenas história.
Na necessidade de se ir adiante
Vê-se o cenário da antiga cena
E hoje ensaia-se só.
Nesta hora tem-se a certeza
O que era um caminho
Transformou-se em estrada
De se caminhar sozinho.
Foi-se a vida
A velhice chegou. Moacir LuÌs Araldi
Cego Blues
Num chapéu cor de farinha
Com uma cachaça e uma garrafa quase vazia
Uma cegueira cega que nem ela
Um tempo certo na hora errada
Um blues de um forró bem triste
Uma criança que não chora nem vai embora
E três mesas vazias.
Uma lembrança de um perfume
Um chale branco, saudade e ciúme
Uma parede de uma alusão púrpura bondade
Um amor insano, regado e negado
Invejado pelos anjos, flechado caboclo
Uma antiga mentira virou verdade
E as tais mesas vazias
E depressa vai cada vez mais lenta
A noite e o dia feito o amor que se inventa
Arde, queima e contenta
Falso feitiço feito a destilada água que torpe
Os modos e as giras
que envolta de nós se sustenta
Nenhuma mesa, onde não a via
O local deixou a razão com sorte
A música acabou e o bumbo coração tenta
Bem mais poema do que cena
Eu sorrio vida que brilha, não me faço de dentes.
Vida não esfazia no feitio de mesas fazias. André Luz Gonçalves
Chega de te preocupar e ocupar com brechas,
Frestas ou arestas, com o que não te interessa,
Aprende a te permear, aponta, afronta, enfrenta
De frente a ponte do medo, descobre a fonte da
Festa, acha o segredo de merecer ser feliz à beça!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
Chora sabiá
Em seu cântico de chuva, que não vem
Pela vasta paisagem seca que se vê
Pelo horizonte encoberto de fumaça;
Em que matas, o fogo castiga.
Chora sabiá
Pelos frutos, que não se seguram.
Chora sabiá
Pelo ardente calor.
Chora sabiá
Para que nuvens carregadas voltem logo
Para que a vida fique mais verde
E o ar fique mais límpido.
Para que tu sabiá!
Volte á cantar sereno nas manhãs;
De neblina e orvalho
E não triste;
Nas tardes
De ardente calor. Jeff Thiago
CINDERELA
Era ela, a minha amada: a que alucino...
Veio pra mim naquela carruagem.
– Bem que eu sabia que seria ao meu destino
Aquela que me era uma miragem...
Veio ela, sem que me fosse de passagem,
A minha poesia, o meu sol, o meu desatino...
Era ela: o meu encanto de roupagem,
Veio pra mim com seu amor intenso e fino...
Era ela, a minha amada, aquela coisinha,
De amar sem sofrer, sem sentir dor,
– Que das canções alucinava de ser minha...
Mas quando de verdade eu a cantava... ai, o dia!
Uma luz a iluminava em tão primor
E me acordava da mentira em que eu sorria... Poeta Dolandmay
Como Amo Você
Permita-me, anjo meu,
Absorver a luz,
A luz radiante dos seus olhos,
Agora, sim agora, enquanto a lua vela,
Despejando sobre ti, raios de luzes azuis,
Sobre seus cabelos ondulados e encaracolados,
Permita-me, sentir do seu delicado perfume menina,
Que as suaves brisas lhe roubam do seu corpo meigo,
Assim meu corpo extasiado e leve,
Sem que jamais possa olvidar,
Os lindos sonhos sonhados,
Junto de ti meu anjo...
Aceite que eu toque suas delicadas mãos,
Então caminhemos, pelas fabulas,
Em águas suaves dos mais belos sonhos
Flutuemos inocentes, livres...
Sempre haverá um silêncio,
Quanto à lua ascende,
Por detrás dos montes,
Como fogo subindo, pelo céu,
Fazendo companhia às mil estrelas,
Despertando alegria, espantando as tristezas,
O amor reclama o seu império,
Sua voz faz dizer,
...Como amo você!!!
Jmal
2013-10-31 Jmal
Colar de Jóias
Ame com toda a sua ternura,
alguém, lhe faz bem.
Aquele que só quer aventuras,
Ah.... no futuro? Não espera ninguém.
Não procure a culpas. Onde ela não esteja.
O melhor, da desventura, é conseguir apagar.
Seguir em frente e recomeçar.
Largando a mala da desilusão.
Difícil é . Acertar na primeira,
mas quem deseja de verdade.
Acaba encontrando a quem lhe queira.
Que lhe deseja, não feito troféu.
Não como um colar de pedras rara,
pendurada no pescoço. De um tolo.
Mas uma jóias , com jeitinho cuidada,
daquele que sabem.
Ter junto de si. Um tesouro.
E a cada dia. Sua vida mais rica.
marcos fereS marcos fereS
COM POEMA
Assim com poema, vou por ai
desenfreado sem lado
as vezes em sopros mirrados
em outras... Em ventos largos.
Te digo, não ligo...
Se eu vir, escorregar,
e por acaso, cair no lago,
quem sabe, sob frio, molhado
farei um poema de tremer
ou até mesmo um poema
encolhido, coitado.
Mas uma coisa, te digo
mesmo que eu acenda a centelha
Entre banhos de palavras e larvas
não irei queimar minhas favas...
saborearei o mel das frases
sobre as telhas da minha casa.
Antonio Montes Antonio Montes
Como se fosse
Um poema onde nada rima
Algo além do limite
Um dia sem Sol
Quando termina
A gente permite que Ele se vá
E chega a hora da despedida
Há coisas na vida
Que parece começarem pelo fim
E vai correndo ao avesso
desde o começo
Não se encaixa...desafina
Quando o coração se permite
Permanecer eternamente
Qual coração de criança
dança e ri
Com a canção desafinada
E sem querer saber de nada
Segue rindo da cara da sorte
Pois não há corte
Que não cicatrize
diante de uma boa risada
Ria sempre de volta pra vida
Não há tristeza que suporte
Um sorriso insistente
de sorte
Que um dia
A tristeza acaba rindo com você
E tudo acaba em alegria EdsonRicardoPaiva
COMO VOCE ME FAZ LEMBRAR
Estou sem sono e pus a me lembrar
Fiz outro poema para poder me recordar
Nunca consegui me passar por sábia
Eu não sobreviveria como uma nobre
Cansada de viver como uma mulher cega
Cansada de ver e não ter sentimento
E é assim que você me faz lembrar
De quem eu realmente sou
Você não costuma dizer EU TE AMO
Talvez por que não me amou mesmo
Eu estava esperando outra história
Dessa vez, eu errei
Por querer um coração que já tem dona
E eu estive errada, me sinto mal
Fui até o fundo do poço
Essas cinco palavras na minha cabeça
Me mostra a realidade da proibição
Não que você não soubesse
Eu disse que te amo e juro que ainda amo
Deve ter sido tão precipitada que te assustou
Pois se afastar deve ter te feito quase morrer
Pois nunca conheci homem tão honesto e gentil
De quem eu realmente me apaixonei
É assim que você me faz te ver
Você não costuma dizer que sente muito
E educado um verdadeiro cavaleiro
Vou sofrer, mas tenho que entender
Que você infelizmente nunca
Nunca será meu. Mas como você me faz lembrar... Adriana Camilo
COMO NEGAR
Como negar o poema
Se só uma página rabisquei hoje
E na folha que o escrevi
Eu deixei marcado com a caneta
Que o escrevi, com preguiça
Como teria não sido eu
Se os versos impressos
Não fluem na, como na alegria de outros?
Basta que se ponha bem perto
A lupa do maior tamanho
E verão minhas impressões digitais.
Como dizer que foi outro quem o fez?
Se a vida que se relata é a minha.
Se o amor que foi embora
Era o meu.
Se a tristeza que se aproxima
É toda minha.
Se a individualidades são da minha pessoa
Se os lamentos são do meu costume?
Se ele saiu assimétrico, sem rimas
Como só eu faço
Se o alívio de terminá-lo
Está impresso no meu rosto.
Prá que confirmar o que não gosto. Naeno Rocha
Como serpente
O poeta,
como serpente
sofre metamorfose sazonal
de tempo em tempo
troca a pele,
uma força imensa
lhe impele
e ressurge
do barro criativo
do efêmero comum,
da vida breve
rescreve outro texto
outra vida
reinventa
outro motivo... Evan do carmo
Comparações e mais comparações
O que quero apenas
É achar algo tão genuíno para comparar
Seja com você
Ou como você faz eu me sentir
O problema é que
Não sei se existem coisas tão boas quanto.
Eu não quero estar afastada
E eu sinto necessidade de você
Me completa
E me dá vontade
Vontades que não tenho com mais ninguém
Você é o remédio que me dá ânimo
Me dá felicidade
Numa tarde quente
O sol me aquece, como você
O calor me esquenta, como suas palavras.
O vento sopra
Bate em meu rosto
E em meu cabelo
Sinto seu toque
E o comparo com o seu
A natureza chega aos seus pés
És bela e natural
Como você.
A árvore cresce e se enche de galhos
Eu era uma árvore seca
Não sei como
Mas
Você me fez crescer
E me fez voltar à vida.
Eu estou dando frutos
Olho ao redor
Estou cheia de pessoas
Elas não me surtem efeitos como você
Que está longe
Mas perto ao mesmo tempo.
Eu vou olhar para mim
E me sentir incompleta
Pois você não está ao meu lado
Mas vou pensar em meus sentimentos
E vou me sentir completa
Porque a única coisa que paira em minha mente
É você. Mônica Machado
Complexo de favela
Sou ágil igual a um gato,
da água fria me esquivo.
Não sou do mato, mas na cidade sobrevivo.
Tenho sete vidas. Se estou no morro,
sou alvo para a polícia. Complexo de Rocinha,
quem anda na linha? Poeta Nelson Martins
Consciência Negra
Consciência de raça
Consciência de cor
Consciência de seu papel
Consciência de seu valor
Consciência libertária
Consciência que faz acontecer
Consciência Igualitária
Consciência para se viver
Consciência das diversidades e crenças
Consciência de que o mundo tem várias cores
Consciência de que é preciso mais respeito
Consciência de alguns valores
Consciência de que não há diferença
Consciência de que somos todos iguais
Consciência de que preconceito é doença
Consciência de que o amor vale mais Leandro Flores
Contemporizo-me num estreito espaço de sôfregas e sofríveis lembranças.
Enleio-me numa mistura torturante de saudades.
Vento soprando a tez desenhada com sinais de irrecuperável tempo.
Aceno o modo da penúria que faz brotar acidez face abaixo.
No retórico retoque não há maneira exata.
A inexatidão é fato.
Absorvo os meus ais para absolver o meu sussurro.
Inexorável confidência que me impõe sentir a alma ausente e perdida dentro do seu mundo. Poeta Balsa Melo
CORAGEM, COVARDE!
Sabe, jamais pensei, mas hoje decidi e
Te larguei, porque eu não aguento mais
Te sentir ainda tão pequeno neste plano
Terreno, tão cheio de segredos e medos,
Tão denso, tenso, doente, meio demente,
Afinal há anos, arredio e fugidio, cometes
Tantos, mas tantos enganos que beiram a
Desumanos, pois envolves gente inocente
De forma incoerente e indecente, e isto eu
Não aturo, pois se vives em cima do muro,
Com medo de repetires teu errado passado
No futuro, devias antever, saber ou ter até
Previsto que não tenho nada a ver com isto,
Até porque, sou bem ao contrário de ti, guri,
Pois valente jamais temi ir à frente, inclusive
Para alada voar com quem a meu lado ficar
E não pra viva me sentir enterrada e até de
Covarde eu ser chamada, total, com mais de
Meio século já deu pra perceber que mais da
Metade da vida eu vi morrer, então para que
Adiar como se fosse pra sempre durar, como
Se numa coma vegetativa pudesse um dia o
Tempo parar pra ganhar tempo dum amor só
De ardor sem dor vivenciar, e está aí só mais
Um ledo engano do teu plano, de seres 100%
Feliz como sempre quis, então esquece, pois
Não é assim que acontece a quem nem a vida
Merece, portanto agora te aviso que estou indo
Embora, pois eu tentei, te esperei e até sei que
Insisti, resisti, mas desisti, total como mulher eu
Sequer senti um pouco de afeto afim em ti, então
Como não quero esperar, nem me desesperar por
Não te fazer 100% feliz como tu sempre quis, abro
Mão de ti sim e a partir de hoje, vou cuidar de mim,
Então, tchau, bye, bye, au revoir, adeus e deu pra
Ti guri, vai, segue sendo covarde daí que seguirei
Cheia de coragem daqui, viva, bem afetiva, ativa
E propensa a querer ser a cada dia mais intensa
E serena até me sentir plena, mas jamais menos
Aguerrida para todo e qualquer desafio que achar
Que vale a pena arriscar pra mais e melhor amar!
Guria da Gaúcha Poesia
À Flor da Pele Guria da Poesia Gaúcha
Contando os pontos sem pontas.
Horas cheias de vazios pontuados na mesmice da espera.
Nada movimenta os ares anunciando a sua chegada.
Outra noite repleta de saudades e sem você. Poeta Balsa Melo
Coração de Silício
Um pequeno banco de madeira.
De baixo de um telhado.
De onde se pode os pingos de chuva,
molhando as folhas e flores de um jardim.
Dispõe desse tempo na vida?
Sem uma quantidade de silício,
há um metro de distancia.
Que dita a forma de que,
precisa ocupar os pensamentos.
Se assim for.
Considere-se feliz.
Ainda possui a liberdade simples.
aquilo que realmente importa.
Para você e aqueles a quem ama.
Ainda pode realizar em seu redor
modificações.
Do tamanho de seu coração.
Coração com com sentimentos humanos.
Que não segue misturado ao silício.
marcos fereS marcos fereS
CORPO DE UM POEMA
Sente o gosto, o aroma da canela
É como percorrer um poema
Onde cada sílaba, é uma sílaba
No aroma de alecrim quando te toco
Quero-te no gosto da lavanda
E mordo-te como uma manga suculenta
Desejando-te, amando o teu poema
Quando me prendes a ti em desejos
Sente o gosto perfumado dos oregãos
São como as palavras que abrem amor
É como percorrer um lindo poema
O teu corpo, percorrendo o meu com as tuas mãos
Elas são as carícias que crescem no sabor
Quando tocam o meu rosto de romãs vermelhas
Preenchem o teu corpo, que pulsa em mim
Sente o aroma da fruta fresca do pomar
São os versos feitos que tocam a nossa carne
Envolve-me e toca-me nos meus seios
São como se tratasse de figos suculentos maduros
Que amam e ganham vida na alma, no corpo
A tua boca sabe a morangos com chocolate
De beijos suculentos de mim em ti, para ti
Sente o perfume do açafrão das índias
É como escrever todas as palavras de amor
Sente o meu corpo à procura do teu
Arranca do meu corpo, todo o meu desejo
Que sente na água de coco fresca
Para que sintas que o meu poema é teu
Sentes amor como te percorro o corpo num poema. Isabel Morais Ribeiro Fonseca
Coração
Sidney Santos
Voa em teu sonho encantado
Viva quimera de amor
Viagem com Anjos ao lado
Sublime arco multicor
Voa nas asas do vento
Mundo mágico da ilusão
Parando neste momento
Pra ouvir teu coração
Santos 1/6/2012 as 00:01h Sidney Poeta Dos Sonhos
Credo
Creio em Deus Pai Todo-poderoso...
– Não. Não me importa a potência divina,
aliás, creio que Deus não carece de tal afirmação.
Sigamos. Criador do céu e da terra...
– Empiricamente falando?!
E em Jesus Cristo, nosso Senhor...
– Olha, o sistema de vassalagem faliu há séculos,
esse Jesus entendo melhor como aquele menino arteiro de Alberto Caeiro.
Que foi concebido pelo Espírito Santo. Nasceu da virgem Maria...
– Será que ela... digo... hã, pra que tanta medicalização da sexualidade?
Padeceu sob Pôncio Pilatos.
Foi crucificado, morto. Sepultado.
Desceu à mansão dos mortos. Ressuscitou no terceiro dia.
Subiu aos céus. E está sentado à direita de Deus Pai...
– Arreparando bem, são jogos de linguagem bem articulados, não é verdade?!
Donde há de vir para julgar vivos e mortos...
– Cansei-me de julgamentos, cumpadre. Do inferno e do céu também.
Acho que cada um deveria cuidar da sua vida ao invés de vestir uma toga no Deus e lhe conferir as desgracenças eternas do julgamento.
Creio no Espírito Santo. Na santa Igreja católica...
– Hã? Nada não. Pensei alto...
Na comunhão dos...
Antes que todos concluíssem com o “amém”, encontrava-se ele fora do templo, sentado no sexto degrau que leva ao coreto, rezando a poesia de Caeiro. Warley Tomáz
CORAÇÃO DE MATADOR (poema)
Vejo você tão feliz nos braços de uma outra pessoa e fico pensando, como seria se essa pessoa fosse eu?
Vejo você tão apaixonada por ele, tão envolvida com essa paixão, que por mais que eu queira, jamais conseguiria chamar a sua atenção.
Fico aqui te olhando, de arma na mão, com a mira apontada para meu próprio umbigo, esperando o momento certo de disparar..
Mas vejo que ele te ama e ai todas as possibilidades de fazer alguma coisa, simplesmente desaparecem, porque sei que lutar contra o amor é covardia.
Não consigo entender esse teu amor por ele, justamente ele que é tão diferente de você, mas olhando o jeito como ele te olha não é difícil de se deduzir...
Vá, aproveite esse amor, eu já abaixei a minha arma, desfoquei a mira, guardei a munição. Prometo não te incomodar mais com o meu olhar.
A gente bem que podia ter se encontrado antes, bem antes dessa história ter começado. Bem antes de vocês terem se tornado os protagonistas e eu o vilão. Agora já não podemos mais mudar o curso da historia. O que foi escrito não se pode mais apagar.
Mas se um dia você tiver de ser minha, estarei aqui no mesmo lugar, no mesmo esconderijo de sempre que só você sabe a onde é que é. Leandro Flores
Cuidado com os otários
que só sabem fingir
Eles vão fazer de tudo
para te verem cair.
-------------------------------
Cuidado com os otários
que só sabem mentir
Eles vão fazer de tudo
para te verem cair. Real Poeta
Da me uma palavra e eu farei dela um poema;
Um poema que nascerá das encosta dos montes, das matas ciliares dos rios.
Da me uma palavra e eu farei dela uma música; Que será a melodia mais linda que já tenha ouvido.
Da me só uma palavra, e verás quão lindo é o mundo, com quantas palavras se faz a felicidade. Devanir Silva
Data e Dedicatória (Mário Quintana)
Teus poemas, não os dates nunca... Um poema
Não pertence ao Tempo... Em seu país estranho,
Se existe hora, é sempre a hora estrema
Quando o anjo Azrael nos estende ao sedento
Lábio o cálice inextinguível...
Um poema é de sempre, Poeta:
O que tu fazes hoje é o mesmo poema
Que fizeste em menino,
É o mesmo que,
Depois que tu te fores,
Alguém lerá baixinho e comovidamente,
A vivê-lo de novo...
A esse alguém,
Que talvez ainda nem tenha nascido,
Dedica, pois, os teus poemas.
Não os dates, porém:
As almas não entendem disso... Mario Quintana
DAMA DAS ROSAS
Por ser docemente bela, única e quente,
És a Musa que inspira o meu querer...
A amo assim, tão simplesmente
Por me fazer em paixão enlouquecer...
Às altas chamas, ao clamor independente,
Sim, eu a amo, em desvarios de prazer,
Que trago ao coração, unicamente
Por completar às insanas o meu viver...
Pois eu a amo, minha bela, meu sorrir,
Minha virgem, meu engano, meu amor...
Sim, eu a amo sem ao menos te sentir!
Tão somente, pois, és tão rara criatura,
Um amor de versejar e de se impor...
Às vozes belas, Dama das rosas e ternura! Poeta Dolandmay
CÉTICO
Sidney Santos
Em terra de cego quem tem um olho, ...
não sei
Água mole em pedra dura, ...
escorreguei
Devagar, ...
se demora
Cavalo dado, ...
monto agora
Falar é fácil, ...
escutar impossível
Até para o cético é crível
Mas não há rima que vença
Quem tem amores
Tem dores
Cada cabeça, uma sentença
O amor bem vivido
É o amor atrevido!
Poeta Dos Sonhos
Da minha Santos Querida - setembro de 2013 Sidney Poeta Dos Sonhos
Da coragem a posse
" O empoderamento do mover-se,
em conformidade da paz de
que passa existir no coração,
Tão logo a verdade toma conta do espirito.
É o que liberta, acalma e transforma vidas.
E por ser tão especial. Esse mover-se
junto com a vida, e com a vida.
Cai a naturalmente as máscaras sociais,
Onde a persona, que estava aprisiona a alma.
Passa a sentir a liberdade do existir.
Leve, sem o juízo, que fora imposto,
desde, os tempos mais remotos do existir.
E; essa nova maneira do ser . Estar.
Costumam chamar de milagre."
marcos fereS marcos fereS
De citação em citação...
Diante da visão trazida pelo poema "Canção" de Emilio Moura - "Viver não dói. O que dói é a vida que se não vive", Martha Medeiros sabiamente discorreu sobre a vida, em sua crônica "As possibilidades perdidas", e, resumidamente, trouxe a seguinte reflexão: "Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. [...] Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: se iludindo menos e vivendo mais.”
Para tanto, concluo com um trecho de um texto de Mary Cholmondeley:
"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-se do sofrimento, também perde a felicidade." Alan Felipe Trindade de Moraes
DAS INDIRETAS POÉTICAS
o poema
é paradoxal
na seguinte
situação
:
vive no silêncio
mas soa alto
querendo chamar
a atenção Daniel Brito
De tudo o poeta fala com os versos de uma poesia...
De seus amores, de sua dores, da Natureza,
e principalmente de Deus...
COM OS VERSOS DE UMA POESIA
Marcial Salaverry
Versos são como flores,
enchendo de cores
os olhos de quem os lê...
Com versos falamos de amor,
com versos sentimos saudade...
E também da felicidade,
falamos versejando...
Pela vida vamos amando,
e por amores nos apaixonando...
Falamos de doces sensações,
de ternas emoções,
sempre embalando corações...
E se paixões despertamos,
muito também amamos...
Sempre poetando,
a Natureza vamos cantando...
Com versos, vamos encantando,
e amores vivenciando...
Nossos versos usamos,
para dizer como amamos...
Poesia é liberdade,
poesia é fraternidade,
poesia é felicidade...
Poesia, enfim, é a expressão viva do amor,
amor que nos sai da alma,
diretamente para o coração de quem a lê... Marcial Salaverry
Depois de amanhã
O bom vem depois de amanhã.
porque depois de amanhã, vou estar preparado
para fazer, o que espero de; depois de amanhã.
Ah! Quando chegar depois de amanhã.
Só de sonhar, me alegra a alma e fico
contente só em pensar.
Do que virá depois de amanhã?
Você sabe. É bem melhor quando estamos preparados.
E quando a hora chega. Aí sim. Usufruirmos tudo o que é
de bom. É só esperar . Depois d amanhã , e pronto.
Mas será? se o que desejo agora; virá depois de amanhã.
Desejarei da mesma forma e intensidade, quando chegar?
Seria aquilo mesmo, o que queria?
Nem me permito pensar em contrário.
O amanhã de manhã tem que chegar.
Não quero ficar desanimado e pensativo.
Por isso. Que venha o depois de amanhã.
Vou ficar olhando para o teto.
Quem sabe o tempo passa mais rápido.
E não irei tomar decisões precipitadas.
Porque o melhor vem depois de amanhã.
Afinal paciência é uma virtude.
Acho ando , ficando muito virtuoso, parado.
Nos últimos anos?
marcos FereS marcos fereS
Dentro de mim bate um coração rebelde, que não quer me ouvir...
Se eu pudesse cravaria um punhal no meu peito e arrancaria este coração bandido...
Coração traidor, que insiste em querer você...
Tentei esquecer você, mas esse coração rebelde não quer me ouvir, se peço pra te deixar ir embora, meu coração apela e traz as lembranças de nós dois
de volta, e me diz que não vai te deixar partir...
Coração indomável...
Tento colocar outro dentro de mim, mas é impossível enganar meus sentimentos...
Só existe um jeito pra tanta rebeldia, extraindo meu próprio coração...
Impossível! Me tornaria um ser desprezível, uma alma a vagar sem nenhuma emoção, ficaria presa no tempo em busca de redenção, pois tirei de mim o que tenho de mais precioso minha própria vida.
Que faço se possuo um coração que pulsa o tempo todo imaginando nós dois, tento manipular essa situação, mas não posso ir contra mim mesma.
Então vou passando pela vida, convivendo com essa tortura, imaginando dia a dia como fazer pra enganar este coração.
Difícil!
Pois no meu peito bate um coração desobediente.
Roseane Rodrigues Roseane Rodrigues
Deixa-me desvendar teus segredos ocultos.
Deixa-me invadir teu mundinho particular.
Quero abrir meu coração e os meus a ti revelar. Tata In Poesias
Deixei de ser um verso solto, para me tornar um poema que muitos leem, mas poucos conseguem interpretar Day Anne
Deixa-me falar de ti...
De este teu acariciante olhar
Descrito num poema sem fim...
Do encantamento dessa doçura
Quando me tocas a luz do luar... e
Transformo-te em poesia e te falo em atingirmos
Sonhos inventados!
Elevo o olhar sob o palato mais infinito
E vislumbro quimeras...
É tudo tão breve a vida passa depressa...
Mas... Pensemos nos encantos das noites
Quando fizemos estremecer o silencio
Com nossos gemidos e ais
E, sinto-te no correr da memória do tempo
Descubro-te luz nos caminhos que percorro...
Com a alma e o coração inundados de ti...! Celina Vasques
DENGOSA E SEDUTORA
Reluz por onde passa
A luz da minha graça
Feliz a maravilha
O ar que tu respira
Também quero respirar
Não deixo de notar
A beleza explícita
Ta escancarado
até de olhos fechados
É linda e falo Alto
É o chão batido
Na vida corro risco Mais eu digo
Ela é dengosa e sedutora
Ela dar água na boca
É tão habilidosa quando canta
Canta e encanta tudo ao seu redor
Se um dia ficar triste
Lembre que existe
E o Deus é maior
Faça tudo com amor
Em tudo que for fazer
Dê o seu melhor.
É o chão batido
Na vida corro risco Mais eu digo
Ela é dengosa e sedutora
Ela dar água na boca.
Poeta Antonio Luis poeta antonio luis
Despresidencia
Poderia ser uma forma simplista.
Explicar a despresidencia.
Como aquela que fica.
Que nada faz, que nada dirige.
Que não organiza.
E não transige.
Que não recebe conselhos.
Nem obedece tribunal.
E quando organiza um discurso.
É apenas, para dizer.
Que os outros é que são maus.
A despresidencia.É isso.
Uma coisa esdruxula.
Um título oficial.
E quem assiste; é o pobre povo.
Que votaram enganados.
Em um bando de caras de paus.
marcos fereS marcos fereS
Depois, penso também naquele quase velho poema do John Lennon: “I don’t believe in yoga/ I don’t believe in mantra/ I don’t believe in God/ I don’t believe in Freud/ I don’t believe in drugs/ I don’t believe in sex/ I don’t believe in Beatles” e termina com um acorde profundo de guitarra e um “I just believe in me”. Mas nem isso. Caio Fernando Abreu
DESABAFO DE UM CORAÇÃO!
Não raramente observamos e ouvimos reclamações sobre o discorrer da vida.
Talvez os sentidos apostos em cada palavra possam ocupar um real significado, pois, afinal, ninguém se angustia por blasfêmia, repetição de falas ou por descuido do coração.
Somos as variâncias de sentidos revelados nos resultados entre o ofertar e o receber... poucos estão aptos a receber e, muito menos, adequados a doar.
Nesta caminhada, entre o ir e o ficar, surgem dúvidas condicionantes. Não ficamos pelo receio da repetição daquilo que já fora vivido e registrado nos escaninhos de nossas almas como algo negativo e não seguimos pela incerteza do novo, pois a zona de conforto, muitas vezes, é a sustentação da imobilidade para novas estradas e outros rumos.
Sem o que oferecer no mundo ilusório do TER e oferecendo muito quando se trata de amor e do SER... muitos se perdem pelo desespero da invariável máscara do presente que impõe os retrocessos do ontem que pulula no amanhã. Gente sem presente ostentando o velho e o futuro de nada.
Vasculhando bem... e não limpando muito... a lamúria é o estado desalmado de uma alma ferida e quase abatida pelo flanco da solidão.
Viver é o inusitado murmúrio das vozes que são silenciadas quando precisamos acenar um sentido e não nos permitem e que, muitas vezes, gritam quando carecemos manter o silêncio absoluto para não ferirmos como nos ferem.
Brasília, 04 de abril de 2012 Poeta Balsa Melo
DESCONHECIDO
Marquei um encontro secreto.
Ele é alto e baixo,
Loiro e moreno,
Gordo e magro.
Tem tudo o que eu nego,
Mas quero,
Que eu quero,
Mas nego.
É culto e ignorante,
É mudo e tão falante,
Não acredita em nada,
Tem fé até em conto de fada.
Fala alto, sussurrado,
É eufórico, depressivo,
Prepotente e humilde,
Objetivo e evasivo.
Hoje à noite, ali no espelho,
Vou encontrar-me comigo,
E desnudar, olho a olho,
Este grande desconhecido!
Guria da Poesia Gaúcha Guria da Poesia Gaúcha
Desisto
"Às vezes bate no peito um aperto tão grande que você não sabe o que fazer com tanta dor...
Você não sabe como por pra fora toda a angústia que transborda de sua alma, então é nessa hora que apenas choramos.
As nossas lágrimas dá um alívio ao nosso coração tão cheio de tristezas e decepções.
Chorar é tudo que nos restou, pois não temos a quem recorrer para nos ajudar, alguém que possa nos amparar e acalmar nossa alma.
Às vezes você procura alguém pra conversar e não encontra ninguém.
Então você percebe que sua única e fiel companheira é você mesma...E que ninguém se importa... Você se sente tão diminuída, tão insignificante... Tão ninguém.
Percebe que toda a sua doação aos outros de nada significou... Você se sente excluída, abandonada pelos seus entes queridos...Descartada por aqueles que você pensava que eram seus amigos... Você foi apagada da vida de muita gente... Não é mais nada...Foi deixada em algum lugar do mundo...Sozinha consigo mesma...Quanta tristeza!
Às vezes você daria tudo pra receber um olhar, um carinho, uma simples palavra, um abraço apertado, ou simplesmente alguém que lhe doasse um minuto de atenção e lhe compreendesse...Mas você recebe! Então você se tranca em seu quarto, exausta de tanto chorar e esperar que alguém ouça o seu pedido de ajuda... Você se silencia e tenta orar baixinho...Mas não sabe como fazer, não tem mais força nem pra orar... Então suas lágrimas caem em sua face implorando por ajuda...Cada lágrima tem uma história triste, uma dor, um desabafo...Uma súplica aos céus... Não existe saída! Apenas seus soluços serão sua companhia.
Às vezes você pede pra dormir e não mais acordar... Não há motivos para continuar a viver...Percebe que o seu tempo passou... Não fará falta à ninguém... Você só quer que tudo se acabe e que nada mais lhe importa, pois ninguém notará que você não mais existe."
-Roseane Rodrigues Roseane Rodrigues
Destino
Desatino
Sai do prumo
Não tem sentido
É confuso
Não entendo
Sigo o rumo
Um fio de linha
nos é dado
Lá no início
Ainda pequenino
Não somos
costureiros
Nem bordar
sabemos direito!
A vida ensina
tal profissão
Sem remuneração
Predestinação
Usamos a intuição
E tecemos
com a própria mão
Destino
Desatino
Sai do prumo
Não tem sentido
É confuso
Não entendo
Sigo o rumo
Destino
Vai traçando
Entrelaçando
Cruzando
Marcando
A vida
Até o fim da linha Crysgrer