"Mas que bonito é já saber onde não se quer estar.
Passei as mãos pela cabeça e afastei os cabelos bem demoradamente.
Era tarde demais para desistir de ser feliz.
Continuo sem saber onde está a agulha para costurar esses maus dias,
e fazer deles uma colcha de esquecimento.
Mas não é por isso que vou parar de acreditar.
Quero forrar as lembranças mais lindas em minha cama
e fazer dormir todas as dores que já senti." Desconhecido