Nostalgia
Seu seio nu não me alimenta mais
Suas curvas não são mais os caminhos do meu
corpo no escuro
E sua boca molhada não me pede mais carinho
Suas lágrimas geladas não escorrem mais no
meu ombro
E as tardes não são mais a ansiedade juvenil de te
esperar
Tudo mudou aqui, e muito mudou aí
Já não precisamos um do outro quanto um dia
pensamos precisar
Tudo mudou aqui, e tudo voltou a ser azedo
Tudo mudou aí, e tudo voltou a ser comum de
mais
Eu só quero que saiba que eu ainda não cresci
Se um dia quiser voltar
Ainda sou aquele que você conheceu
E depois não quis mais Desconhecido